Namoro de pessoas educadas

3 - A precipitação de mostrar que se tem espírito ou cultura. 4 - A vontade de querer dominar a conversa e o assunto. 5 - Pedantismo. 6 - A falta de seguimento na conversa. 7 - O espírito de contradição. 8 - O vício de sempre querer fazer graça. 9 - A falta de calma na apresentação de argumentos. Cada magia é mais específica para certa finalidade mas todas servem para afastar pessoas que têm inveja de você e tem vindo estragando seus planos com energias negativas.. Tome nota, em primeiro lugar antes de começar estes rituais, tenha a certeza que essa pessoa que você quer afastar de facto não lhe que bem, pois por vezes pode ser só uma pinga de ciúmes da sua parte e simplesmente ... Geralmente feliz por natureza, as pessoas de países latinos estão cheias de vida. Eles são enérgicos e levem tudo. Eles são apaixonados pelo futebol, música, e dança. Existem muito poucas pessoas neste mundo que aproveitar a vida como eles. Seja assistindo jogos de futebol ou dançar ou cozinhar, Eles adicionam paixão para todos. Conversa agora com Narinha, 31. De Póvoa de Varzim, Portugal. Chat totalmente grátis no Badoo Mensagens sobre Pessoas Mau Educadas. Textos, frases e mensagens Mensagens sobre Pessoas Mau Educadas no Pensador (página 2) Frases; ... de pessoas que estiveram numa guerra, são sempre interessantes; palavras sobre a lua, de um poeta que nunca esteve na lua, têm toda a probabilidade de serem enfadonhas. ... Namoro no portão, domingo sem ... Namoro com estrangeiros gratis! Nosso serviço de namoro international tem muitos estrangeiros solteiros em Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra e muitos outros paises. Encontro um sócio estrangeiro apropriado, para amizade, namoro, casamento ou romance. Encontro seu par ideal hoje! Melhor programa de marketing de afiliados para namoro online Site de namoro exclusivo para solteiros na melhor idade. Namore pessoas educadas, encontre parceiros aculturados e com sucesso profissional. Em situações românticas, as pessoas costumam entender ambiguidades como um sinal de esperança, o que não é justo nem agradável para ninguém. Formas educadas de ser direto incluem 'Você é (um bom amigo/um cara legal), mas eu não estou interessada desta forma' ou 'Nós não combinamos'. O casal garante que a relação vai de vento em popa e que, além do carinho que recebem dos fãs, a família também apoia o romance. Os jovens revelaram que até estão a planear ir passar férias todos juntos. 'A minha mãe gosta imenso dos pais do Daniel. Eles são pessoas muito educadas. Gostamos todos uns dos outros. Como Ignorar Pessoas que Você Não Quer Mais por Perto. Às vezes, é bem difícil ignorar alguém que nos irrita constantemente. A situação pode ser ainda mais complicada se você precisa ver ou interagir com a pessoa regularmente na escola, no...

Se querem uma dica, procurem saber o que buscam em relacionamentos antes de sofrerem por não estarem em um (ou de efetivamente entrarem em um)

2020.08.24 15:02 LeastFudge9 Se querem uma dica, procurem saber o que buscam em relacionamentos antes de sofrerem por não estarem em um (ou de efetivamente entrarem em um)

Vejo muitos posts de "nunca namorei" por aqui, entendo cada um de vocês e digo que me vejo um pouco nesses posts também. Talvez meu post ajude. Isso aqui vai ser longo.
Sou homem, hétero e tenho quase 25 anos. Até os 22, nunca tinha namorado, nem transado, e entre essa idade e meu primeiro beijo (aos 11 anos de idade), eu havia beijado quatro garotas, uma delas talvez eu não devesse contar, pois foi uma amiga de minha mãe bem mais velha que praticamente me forçou a fazer isso quando eu tinha 14 anos. Mas ok, contemos quatro garotas dos 11 aos 22 anos. Isso me deixava triste nos mesmos moldes que vejo aqui em muitos posts.
No dia do meu aniversário de 22 anos, uma conhecida 16 anos mais velha avançou nas investidas por WhatsApp e me enviou nudes. A partir de então, foi tudo muito rápido, tive minha primeira vez com ela e foi fantástico. Ela estava em um processo de divórcio iniciado havia menos de um mês e tinha um filho de oito anos. Daí começa meu inferno.
Ela era uma mulher muito inteligente, bonita e, para me convencer a iniciar um namoro, praticou o famoso "love bomb", eu me sentia o cara mais foda do mundo, ela inflava minha autoestima de uma forma que ninguém jamais havia feito. Iniciamos um relacionamento sério e entrei no fogo cruzado de uma guerra que envolvia minha então namorada, o filho único dela de oito anos de idade e um ex marido extremamente agressivo e descontrolado.
Cheguei a receber ameaça por WhatsApp do tal ex, o filho dela levava recadinhos velados do pai pra mim, me ligava quando estava com os coleguinhas e me xingava das piores coisas e dos piores nomes possíveis (palavras que uma criança da idade dele não devia saber). Tudo isso enquanto frequentemente o garoto chegava da casa do pai quebrando a casa e gritando, eu acho que isso de esperar o inferno toda vez que ele ia pra casa do pai provavelmente foi o que me fez desenvolver um grau de ansiedade. E como já deve ter sido possível perceber, rapidamente eu ficava mais na casa da minha então namorada que na minha própria casa, por livre espontânea pressão.
Como se não bastasse, minha então namorada era extremamente controladora. Com o tempo, eu não podia mais conversar com outras mulheres, ela gritava comigo e quebrava a casa quando estava - nas palavras dela - "surtada". Pra ajudar a ilustrar, lembro-me que uma vez bocejei enquanto estávamos em um restaurante (EU organizei a ida, foi meu presente de dia dos namorados) e ela começou a brigar, perguntando se eu não queria estar ali (e então passei a ter receio de bocejar perto dela - e eu bocejava bastante, porque trabalhava e fazia faculdade).
Houve também uma situação em que recebi uma proposta profissional que significaria passar quatro meses em outro país. Ela surtou, passei uma noite em claro com ela gritando, quebrando a casa, tentando me expulsar de lá (como eu iria embora com a mulher naquela situação?). Enfim, foi um inferno, nem gosto de lembrar. Acabou que eu neguei a proposta profissional, ao mesmo tempo em que ela saiu falando para meus amigos (que viraram amigos dela também) sobre como ela, apesar de triste com a distância, achava uma oportunidade e um projeto muito importantes. E também encontrou meios de me manipular ao ponto de eu ficar na dúvida sobre por que eu tinha negado a proposta. Recentemente, depois de mais de um ano de terminados, ela disse pra uma prima minha sobre essa história e confessou que "fez de tudo que foi possível" para que eu não fosse. Me senti um idiota.
O cúmulo, na verdade, foi quando minha família alugou um sítio para comemorar o aniversário da minha irmã mais nova, a festa consistia em as pessoas mais chegadas ficarem um fim de semana inteiro neste sítio. Nessa época, minha ex já tinha desenvolvido uma posse sobre mim que incluía ter uma espécie de ciúme do tempo que eu dedicava à minha família (que já era quase zero). Justamente por isso, percebi que minha ex estava resistente a ir para este sítio, optei por fingir que não tinha percebido. No dia de ir pro sítio, como eu já suspeitava, ela estava em surto e passou a manhã inteira deitada. O filho dela estava ansioso pra ir, pois tinha piscina e outras crianças, então resolvi que iríamos eu e ele, disse isso pra minha ex e falei pra ela me ligar assim que quisesse ir, que eu a buscaria. O sítio ficava a uma hora de carro.
Vou resumir o que aconteceu, embora para passar o meu terror eu devesse contar detalhadamente. Basicamente, para fazer-me sentir-me culpado por ter ido sem ela, ela resolveu colocar fogo em umas toalhas (muitas!) no chão do banheiro, a ideia - isso tudo eu só concluí passados meses - era criar uma cena de horroincêndio pra quando eu chegasse. O que ela não calculou é que o álcool evapora rápido, então ela queimou o rosto, parte do cabelo, o pescoço, parte dos seios e da barriga. Ela me ligou em pânico e eu corri de carro tarde da noite em uma estrada deserta. Daí em diante nossos dias foram de hospitais (eu fiquei nos hospitais o tempo todo) e cirurgias plásticas. Ela não ficou com nenhuma sequela física. Depois que a ajudei com as queimaduras (em casa, eu fazia os curativos) e cicatrizes temporárias, terminamos (e no dia seguinte ao término ela bateu o carro e, pela forma como foi, parece ter sido proposital). Mas, enfim, consegui sair desse relacionamento abusivo depois de quase dois anos. Esse textão que escrevi é só uma porcentagem do que passei.
Menos de um mês após esse término, retomei contato com uma amiga (e paixonite platônica) de adolescência, acabou que ficamos e veio outro "love bomb". Caí nessa de novo pra depois de dois meses ela me tratar feito lixo, me dar respostas mal educadas, me ignorar e perder a paciência por coisas banais. Essa noite tive um pesadelo com o desdém dessa última ex (faz nove meses que terminamos) e acordei mal, por isso vim aqui desabafar. Felizmente, esse outro relacionamento não durou mais que quatro meses.
Hoje, olhando pra trás, percebo que caí nessas porque tenho uma carência advinda de um abandono afetivo na infância/adolescência, fruto de situações com meus pais. Ou seja, eu estive buscando suprir com relacionamentos uma carência paternal/maternal, então virei alvo fácil para pessoas complicadas ("love bomb" e visões idealizadas e fantasiosas de relacionamentos me fisgaram fácil). Eu estou bem atualmente e bastante feliz com vários projetos pessoais e profissionais, talvez esteja na melhor fase da minha vida nestes termos. No entanto, estou quebrado para relacionamentos e sei que precisarei de terapia para superar a resistência que adquiri com os traumas que relatei. A conclusão é: procure conhecer a si próprio e reflita bastante sobre porque não estar em relacionamentos lhe afeta, pois você pode estar tentando tapar um buraco que na verdade lhe fará ser presa fácil. Esteja em um relacionamento por ter descoberto alguém que te leve para frente, não somente por estar. Inclusive, não faz sentido estar em um relacionamento apenas porque você quer estar em um relacionamento. Não sei se estou sendo claro.
É isso, obrigado.
submitted by LeastFudge9 to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 06:15 Mikhail_elf Sou babaca por ter sido insensível com uma garota?

Olá Lubixco, editor, turma, gatas, porca e galinha matriarcas, possível convidado, papelões, Otto e chat!
Bem... Essa história aconteceu entre o começo das aulas presenciais e o fim das mesmas e é um tanto longa (eu acho), então vou resumir bem. Vamos lá.
Eu sempre tive extrema dificuldade com emoções em geral, seja pra senti-las eu mesmo ou pra entendê-las e ter empatia com os outros. Isso acontece devido à minha criação e relações afetivas abusivas e muito mal cuidadas no passado. Por conta disso sempre acabo dizendo algo impróprio ou babaca sem nem saber que tô errado.
Enfim, quando fui transferido de colégio (1º ano do ensino médio, no qual estou atualmente) conheci logo de cara um grupinho no recreio de meio dia (aula integral), tal grupo viria a ser minha atual panelinha, composta de diversas pessoas e dentre elas a vítima da história.
Tempo passa e estamos no último dia de aula antes da quarentena, o dia está agradável e, por conta da atual ascensão do coringa vírus, não tinham aulas tão intensas neste dia. Lá estava eu, com meus amigos, brincando de "verdade ou desafio" com uma garrafa de itubaína que compramos na cantina. Eis então que algum filho de uma mulher muito bem educada e dona de um respeito que não cabe em meu peito diz pra mim "te desafio à dar um selinho na Larls (a garota da história)". Eu, confuso e (sinceramente) desesperado por afeto, aceito e o faço, com direito aos colegas soltarem o clássico hino "Iiiiiiiiiih". Após isso, acabo magoando a garota pq eu atualmente não sabia nem oq tava acontecendo e n tinha ideia de como lidar com meus sentimentos e "gostava" de outra garota. Meus amigos me xingaram, vaiaram e lincharam verbalmente (com razão). Dado esse breve momento de inferno que me fez sentir mal à ponto de fugir e ir chorar pela primeira vez na vida, resolvo ir falar com a "Larls" sobre a situação. Eu disse que não sentia atração por ela (ela sentia por mim) e que a via como minha melhor amiga. Nos abraçamos e seguimos o dia.
{BONUS} (pode ser que isso deixe pessoas com raiva da situação, assim como aquele pedido de casamento, mas ok)
Algumas semanas semanas se passaram (já na quarentena) e eu, já num web bate-papo com a Larls, a peço em namoro. Já havia amadurecido, me arrependido daquele incidente e visto o quão bem ela fazia pra mim num geral. Ela sempre foi maravilhosa comigo e eu vi que, apesar de retribuir, não fazia de coração como ela. Larls felizmente aceita e nós notamos que somos praticamente "almas gêmeas", apesar de isso ser bem clichê. Nós recentemente tivemos chance de nos ver e eu conheci meus sogros. Nós sempre fazemos desenhos um pro outro e ela me faz extremamente feliz, espero estar fazendo tão bem quanto ela.
É isso, espero ter lhes entretido :3
submitted by Mikhail_elf to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 13:34 Creatiba Estou cansada desse sentimento e dessa confusão

Gosto de uma menina do trabalho, mas eu acho que é tudo carência e enganação do meu cérebro porque me apaixono muito fácil pelas pessoas. Por exemplo, essa menina é lésbica, gosta de drogas, bebe, tem um jeito que eu nunca me atraí. Eu devo ser homossexual... Não curto bebidas, drogas, nada. Prefiro moças discretas, educadas, femininas e estudiosas. Só que agora estou interessada justo nesta pessoa.
Não para por aí, eu não poderei dizer que gosto dela porque sou tímida e vergonhosa, sou feia e sei que não sou do tipo que ela gosta e, pra acabar de vez, acho que ela está namorando.
Quando eu ouvi dizer desse possível namoro fiquei triste, como se tivesse passado uma neblina escura. Fiquei magoada e me fechei. Ao mesmo tempo eu não quero ter nada com ela. Não quero namorar ninguém, muito menos mulher.
Estou confusa. É um querer e um não querer, sabe?
Já sonhei com ela... Na verdade com o trabalho com um todo, penso muito nela, enfim: obsessão.
Queria esquecer esse sentimento e evitar de ver ela pra parar com isso. Não posso pedir demissão neste momento. E eu sei que quando eu me apaixono eu fico doida (sou borderline).
Ando muito confusa e meu cérebro não para de pensar!
submitted by Creatiba to arco_iris [link] [comments]


2020.07.27 13:31 missionAd8 Estou cansada desse sentimento e confusão

Gosto de uma menina do trabalho, mas eu acho que é tudo carência e enganação do meu cérebro porque me apaixono muito fácil pelas pessoas. Por exemplo, essa menina é lésbica, gosta de drogas, bebe, tem um jeito que eu nunca me atraí. Eu devo ser homossexual... Não curto bebidas, drogas, nada. Prefiro moças discretas, educadas, femininas e estudiosas. Só que agora estou interessada justo nesta pessoa.
Não para por aí, eu não poderei dizer que gosto dela porque sou tímida e vergonhosa, sou feia e sei que não sou do tipo que ela gosta e, pra acabar de vez, acho que ela está namorando.
Quando eu ouvi dizer desse possível namoro fiquei triste, como se tivesse passado uma neblina escura. Fiquei magoada e me fechei. Ao mesmo tempo eu não quero ter nada com ela. Não quero namorar ninguém, muito menos mulher.
Estou confusa. É um querer e um não querer, sabe?
Já sonhei com ela... Na verdade com o trabalho com um todo, penso muito nela, enfim: obsessão.
Queria esquecer esse sentimento e evitar de ver ela pra parar com isso. Não posso pedir demissão neste momento. E eu sei que quando eu me apaixono eu fico doida (sou borderline).
Ando muito confusa e meu cérebro não para de pensar!
submitted by missionAd8 to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 03:57 cadelinha_auau sou babaca por não confiar em meus pais?

olá luba, gatos, papelões, editores, gatas e turma que estar a veleouvir, hoje vim contar uma história que ta acontecendo atualmente na minha vida (quando tiver atualizações vou contar aqui) e vocês vão julgar se fui babaca ou não. vamos lá.
bom, vou primeiro apresentar os personagens principais dessa história:
eu, 13 anos; meu irmão, 19 anos; minha irmã, 17 anos; meu pai, 41 anos; minha mãe, 37 anos.
outra coisa: tenho depressão e ansiedade, além de crises existênciais frequentes e a constante sensação de estar sendo observada, também tenho paranóias e visões de sombras e pessoas que nunca estão lá.
um pouco de contexto, para vocês não se perderem:
meu irmão é fruto de um outro relacionamento da minha mãe de antes do namoro e casamento dela com meu pai, já minha irmã é a mesma coisa, só que ela é filha do meu pai, e eu sou a única filha que tem o sangue dos dois. Minha irmã cresceu com a avó dela, separada da gente e tendo uma vida boa e mais calma, mas sempre se preocupando com o meu irmão e comigo. Meu pai é padrasto do meu irmão, e por causa disso, meu irmão sempre foi tratado como LIXO pelo meu pai por não ser filho dele, já comigo é um pouco diferente mas ainda assim sou também tratada como um NADA por ele. Meu irmão é abertamente gay e eu sou assexual, mas sou assumida apenas para meus irmãos e para a minha mãe (explicarei em breve), e minha irmã é a única hétero entre nós, mas ela é quem mais nos apoia e quem mais nos ajuda com tudo.
a história começa agora.
bom, eu nasci numa cidade pequena e ano passado fui obrigada a sair da melhor escola que tem por lá (que ia me mandar já preparada para o enem e a faculdade), mas meu irmão ficou por lá por mais 3 meses por conta dos estudos, já que ele não podia sair do colégio dele aquela altura (ele estudava em colégio federal). Meu irmão reprovou de período e foi ai que a merda toda estorou, meus pais obrigaram ele a ir morar com a gente e culpavam meu irmão pela reprovação já que na mente deles o meu irmão levou o colégio com a barriga. Até ai nada tava tão ruim assim, até que outra merda aconteceu: a mãe do melhor amigo do meu irmão descobriu que ele é gay e espalhou para TODO MUNDO (minhas tias, pessoal da igreja e para os clientes do salão dela), por conta desse descuido ele teve que assumir forçadamente para a minha mãe por whatsapp, pedindo para ela não contar pro meu pai já que o meu pai é crente, bolsominion e conservador. Sabe o que ela fez? Isso mesmo, ELA CONTOU! Meu pai disse que aceitava ele dizendo que "era o filho dele", o que já me pareceu suspeito desde o começo, até que descubro o seguinte: minha mãe disse que se meu pai não o aceitasse, ela iria embora. Sim, ele só disse aquilo pq não queria que ela fosse embora de casa. Alguns meses se passaram, a pandemia começou e nós adotamos um cachorro, ele atualmente tem 9 meses e vai fazer 10 em breve, mas nós nos mudamos para outra casa faz uns 3 meses e ele tinha 5 meses na época. O cachorro é filhote e a casa era nova, então ele acabou fazendo xixi dentro de casa, o que fez meu pai descontar TODO O ESTRESSE DELE EM UM CACHORRO, fazendo um mega estalo ao bater nele com o chinelo que fez o cachorro chorar e até eu que estava de fone e vendo vídeo conseguir ouvir. Meu pai ia bater no cachorro de novo, mas meu irmão pegou o cachorro no colo e defendeu ele, o que fez meu pai ficar muito puto e querer por meu irmão pra fora de casa (sim, ele assumiu 3 meses depois disso que queria por meu irmão para fora de casa). Os meses passaram, meu irmão teve uma discussão com minha avó que chegou nos ouvidos da melhor amiga da minha avó, o que fez quando meu irmão lá na casa dessa melhor amiga (a filha dela e meu irmão são praticamente irmãos) ser EXPULSO da casa dela apenas por ele ser gay. Vou pular mais um pouco no tempo e agora vamos à umas semanas atrás, quando adotamos a nossa nova cachorrinha (que enquanto escrevo, está dormindo em cima da mim), e estava tudo indo bem. Estava tendo um almoço aqui no quintal junto dos vizinhos (só para explicar, nós moramos de aluguel na casa de cima desses vizinhos, o que faz nós compartilharmos o quintal e o que fez meus pais criarem uma amizade com eles e o meu irmão uma relação de mãe e filho com a vizinha.) e eu estava em casa, já que eu não estava me sentindo bem e, por não estar me sentindo bem, acabei dormindo para ver se a dor passava, mas eu não sabia o que tinha acontecido naquela manhã, já que eu estava dormindo também (se não me engano eu acordei lá pelas 11hrs e fui dormir por causa da dor lá pelas 15hrs). Meu pai chamou meu irmão para conversar, o que deixou meu irmão surpreso e desconfiado. Eles começaram a conversar e meu pai começou a jogar muitas coisas na cara dele, o que fez meu irmão falar coisas que meus pais não queriam ouvir, deixando meu pai mais puto e minha mãe chorosa, a discussão continou e eles só pararam pq minha mãe já estava chorando e pediu para eles pararem, se não eles já teriam se batido e meu pai teria expulsado meu irmão de casa. Meu pai e meu irmão nem se falam mais desde que isso aconteceu. Chegando no final de junho/começo de julho, eu desabafei com a minha irmã sobre tudo o que tinha acontecido e contei que eles estavam falando muito mal dela e da avó dela para os vizinhos, contando mentiras e fazendo a avó da minha irmã ser a vilã. O que eles falaram e o pq? Vou explicar agora:
meus pais tinham pego meu celular e me deixado de castigo após eu não ter feito o hamburguer do meu pai (eu tinha feito dois para mim e dois para meu irmão, além de que eu estava quase caindo de sono na hora), e por isso tudo o que eu sentia eu escrevia em meu caderninho particular, e não sei se foi a vizinha ou se eles leram esse caderno, mas chegou no ouvido deles de que eu não confiava mais neles e que meus pais eram meus irmãos (o que eles são, já que eles cuidam mais de mim e me tratam melhor do que meus próprios pais), e por causa disso eles disseram que a culpa de minha irmã ser tão "mal-educada, arrogante e desviada da igreja" é culpa da avó dela, pq meu pai lutou pela guarda da minha irmã (graças a deus não conseguiu) e por causa da avó dela a minha irmã não foi criada com a gente, já que na fanfic que eles criaram na mente deles a avó dela """fez a mente""" da minha irmã, sendo que por conta do meu pai a minha irmã quando criança teve crises de ansiedade por causa da presença dele e por ser forçada a ir pra casa dele todo fim de semana. Antes de eu contar tudo para a minha irmã, vem a outra parte da história.
lembra que eu disse que estava sem celular? Meus pais disseram que eu só teria de novo se eu tirasse a senha ou se eu falasse a senha para eles e se eu desinstalasse TODAS as minhas redes sociais (fazendo uma tremenda invasão de privacidade apenas para poder me controlar da forma que eles quiserem), e por conta disso eu tive que assumi para a minha mãe a minha sexualidade e o meu namoro de 2 meses com a minha atual namorada (a gente vai fazer 3 meses agora em agosto 😇💕), o que fez ela me prometer confiar nela e contar tudo pra ela (oq eu obviamente n to fazendo), além de me proibir de assistir o SEU canal e do maicon (n assisto o orochi pq tenho preguiça e óbvio q eu n parei, eu ein, é a única forma q eu tenho de rir). Dei a senha e coloquei senha na conversa dos meus irmãos já q eu tenho o whatsapp mod. Falei absolutamente tudo o que aconteceu para a minha irmã, o que fez ela chamar meu pai para conversar e a minha mãe vir descontar a raiva dela em mim por eu ter falado que falaram mal dela e da avó dela para ela.
desde então, meus pais estão numa enorme briga contra eu e meus irmãos enquanto os vizinhos passam pano pra eles e dizem que "eLeS sÃo PaIs E sAbEm O mElHoR" e que "mEu PaI eRa AsSiM e Eu AmAvA eLe MeSmO aSsIm", querendo passar pano e comparar duas situações totalmente diferentes. Um adendo: os vizinhos são crentes. Minha mãe diz que é tudo um plano meu e dos meus irmãos para acabar com o casamento dela (um tapa no quengo dessa crente fanfiqueira) e meu pai vive me tratando mal.
vou contar o que aconteceu desde quinta-feira (23/07) até o momento atual (domingo, 26/07).
dia 23 foi aniversário do meu pai e nós fomos no centro comprar coisas para a festinha que aconteceu aqui no quintal de casa. Meu irmão acordou cedo e deu parabéns para o meu pai, que retribui com uma cara de nojo e nem um obrigado disse. Já eu, dei o parabéns a noite, já que quando acordei meu pai tinha ido trabalhar e quando voltei do centro eu dormi pq tava mt cansada (a gente andou o centro todo), e só vi meu pai a noite quando ele chegou do mercado. Ele me retribuiu com um "achei que não fosse acordar nunca" e minha mãe mandou a seguinte pérola: "você não era assim".
aliás, pulei uma parte que vai deixar você muito puto: o dia em que a minha mãe virou atriz.
meus pais estavam na casa da minha avó (que mora longe) à trabalho e eu fiquei em casa com o meu irmão (que foi muito bom). Era de madrugada, quase duas da manhã, meu irmão tinha dormido e eu tava acordada lendo, até que recebo mensagem da minha mãe dizendo que não consegue dormir. O motivo? Pq eu disse que não confio nela. nós duas tivemos uma conversa bem longa e eu disse que não confiava nela pq ela não confiava em mim, mas ela disse que confiava sim. Se lembra de quando eu estava sem celular? Eu perguntei no dia q eles pegaram meu celular o pq e ela disse exatamente assim: eu não confio em você. Sim, ela mentiu pra mim.
atualmente a história não tem desfecho, mas meu irmão deve sair de casa até o ano que vem e eu devo ir morar com a minha irmã até o ano que vem também. Me respondam, eu sou babaca por não confiar em meus pais?
me desculpem pelo textão gente.
submitted by cadelinha_auau to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.14 05:28 Kusanmii_ ...Foi um erro ter me aproximado de você...

Olá Luba,editores,papelões vivos e mortos,gatas e turma que esta a ver,como vcs estão?
Essa é a história de como eu me ferrei ao conhecer um garoto da minha escola,então sentem-se.
O ano era 2017 e eu estava no sétimo ano,estava no recreio e um colega da minha sala me chamou pra conversa e brincarmos de pedra,papel e tesoura junto com alguns guri da outra turma(eu e o meu colega somos do A e os outros do B)Dentre alguns meninos ali no meio tinha esse guri q era primo do meu colega,nos apresentamos e enquanto estavamos brincando acabamos q nos conhecemos e nisso criamos meio que uma "amizade".O tempo foi passando e eu e o guri(vamos chama-lo de Carls)tinhamos até que coisas em comum,mas,sabe aquela brincadeira idiota de menina corre atrás do guri pra bater?Ent,a gente fazia o mesmo,só que ao contrário das outras garotas(q batiam no guri pq gostavam dele)eu batia no Carls pq ele me irritava(ob:eu tinha esse jeito agressivo como forma de proteção,porque sofri muito bullyng até o terceiro ano q foi quando eu fiquei assim)dizia ele que ele era super legal comigo,mas na vdd ele era gado mesmo na época,eu e ele já brigavamos muito e até diziam na época que "vai dar namoro".No ano seguinte minha mente tinha mudado um pouco e lá fui eu pedir desculpas ao Carls(q tinha parado de fala comigo por conta dos belos estragos que eu fiz nele)ele recusou de primeira mas eu entendi,afinal era totalmente compreensível ele não querer me perdoar,dei um tempo pra ele e depois fui pedir desculpas de novo,ele ficou em silêncio mas depois aceitou meu pedido de desculpas,ai vc pensa "Ent foi isso?" mas eu te digo que tem mais merda pela frente,teve um dia em que Carls me pediu em namoro,porém eu recusei afinal não queria namorar,não sei oque deu nele depois disso mas okay,depois do fora quase todas as vezes em que eu ia fala com ele,ou ele me tratava de forma grosseira ou simplesmente me ignorava,como sou uma pessoa que não gosto de insistir muitas vezes,taquei o foda-se pra ele e segui minha vida,depois de umas semanas ignorando ele,em um recreio da vida ele chega em mim com o papo de "oi sumida" eu fiquei sem entender essa ideia de girico dele,mas continuei a conversa como uma pessoa educada(porém sem dar muita importância pro que ele dizia,já que n tinhamos nada e eu n devia dar satisfação pra ele)um tempo depois eu comecei a gosta de um guri da mesma sala que a dele,como de costume n contei pra ninguém mas eu tinha certeza que ele já sabia e de vez em quando ele soltava uns "nossa,@ combina tanto com X" ou ent"@ e X combinam tanto né?"e eu como uma pessoa sensível n falava nada,mas aquilo me magoava,fora as grandes vezes em que eu tava pra baixo(por conta da baixa auto estima,depressão e ansiedade)e quando ele me perguntava oque eu tinha e eu n falava,ele me olhava com cara de cool,teve até um dia em que eu,minha melhor amiga e ele fomos embora(iamos pelo mesmo caminho pra casa)e como de costume eu estava quieta na minha ouvindo música e ele me perguntava o motivo(já q eu tinha a faminha de ser a "lokinha extrovertida da escola" sendo que eu n era assim)foi ent que eu disse:"só to me sentindo meio merda" e ele me responde dizendo:"mas vc é uma merda" aquilo me quebrou na hora,minha amiga percebendo começou a xinga o guri,eu apenas me despedi da minha amiga e fui embora e acreditem,isso me rendeu noites e noites de choro,fora outras vezes em que ele julgava meu gosto musical ou ent falava pra mim quando eu tava triste:"tu n tem que ta triste","você tem que fica feliz","vc n tem motivos pra estar triste"e etc,fora isso tem várias outras vezes em que ele se sentia o gostosão e nhe nhe nhe,ou quando ele dizia:"n entendo pq vc é tão fria comigo" ou ent quando uma pessoa nova chegava no meu grupinho e ele dizia:"oh n seja amiga dela,ela é vacilona" e etc...isso me deixava sempre mau,mas minha melhor amiga sempre tentava me anima.
Esse ano antes de tudo isso acontecer,começamos a parar de conversa(oq eu dei graças a deus)ah,esqueci de fala mais uma coisinha,agreditam que ele teve coragem de me pedir em namoro dnv?
Enfim,é isso...fui babaca nessa história?eu realmente merecia tudo isso?meu psicológico n é um dos melhores,e desde que isso aconteceu ficou pior,mas tento trabalha todo dia pra melhora ele.
É isso,bjs =30
submitted by Kusanmii_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.25 19:22 bCherryCoke AITA por me assumir no meio de um churrasco?

Olá Luba, editores, gatitas, possível convidado e turma que está a ver ♡ Contexto: Eu tenho 20 anos, sou lésbica mas só a minha mãe e os meus irmãos sabem disso.
A história toda inicia quando a família do namorado da minha irmã (25 anos) resolveu chamar a minha família para um churrasco. Vale deixar claro que a família era completamente conservadora e que eles não lidam bem com algumas coisas (posicionamento político, gênero, sexualidade e tals). Confesso que não queria ir, mas acabei aceitando depois de muita insistência da parte deles.
Chegamos no churrasco, conhecemos algumas pessoas e até aí tava tudo bem.o problema começou quando a sogra da minha irmã grudou em mim. Sério, Luba, a mulher parecia um carrapato. Enfim... Ela ficou o tempo todo andando atrás de mim falando de um parente lá que era bonito, inteligente e sei lá mais o quê. No início eu não entendi muito bem o que estava acontecendo, porque meu cérebro estava focado em achar uma maneira de me livrar da véia louca, mas eu caí na real quando ela disse:
Eu fiquei só o meme da Nazaré antes de perceber que a minha irmã tinha armado tudo aquilo. Ela sempre tinha sido contra a minha sexualidade e fazia questão de deixar claro que ela achava nojento essa coisa de mulher com mulher, mas eu NUNCA achei que ela fosse armar toda essa mentira para me fazer ficar com um cara que eu nem conheço. Meu sangue ferveu e eu, que sou bem tímida, falei na frente e todo mundo em alto e bom som que sou lésbica. Pra quê. Pensa num silêncio constrangedor. O sogro da minha irmã ficou branco, minha irmã ficou mais branca ainda, a sogra ficou sem reação nenhuma e o menino lá ficou vermelho agora se foi vermelho de raiva ou de vergonha eu não vou saber te dizer.
A história acabou aqui? Não.
Quando chegamos em casa a minha irmã teve a CORAGEM de surtar comigo. Segundo ela eu não deveria ter falado aquilo no meio do churrasco, que aquilo era uma vergonha e que eu tinha estragado o namoro dela (????). Ela tava mais preocupada com o que os sogros iam pensar dela por ter uma irmã lésbica. Eu fiquei sem acreditar nas coisas que estava ouvindo e retruquei. No fim ela ficou dizendo que eu obviamente não sou lésbica por já ter namorado um cara e por falar que acho alguns caras bonitos.
Já faz uns meses que isso aconteceu e até hoje ela não fala comigo direito. Minha mãe tenta ajudar mas acaba sempre insinuando que eu não deveria ter feito isso e que eu deveria ter pensado antes de falar sobre a minha sexualidade na frente de todo mundo.
Eu tô esgotada já e vez ou outra eu acho que realmente fui babaca, mas as vezes eu também acho que o que eu fiz não foi nada ruim, já que foi apenas uma reação que eu tive depois que descobri a armação da minha irmã.
Enfim Luba e turma.. Eu fui a babaca da história?
Edit: Acho que me empolguei na hora de escrever a história e acabei escrevendo algo que não aconteceu. Eu não falei super alto com a mulher. O churrasco era aqueles de gente rica, sabe? Sem música, sem gente bêbada falando alto e tal. Eu fui educada com a mulher e apenas disse:
Apenas isso :)
submitted by bCherryCoke to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 15:35 Milena_m_ o dia em que o Nice guy não sabia dizer outra palavra sem ser [email protected]

Olá Luba, editores, possível convidado, papelões vivos e mortos, gatas, barba do Luba e turma q esta a lever. Hoje vou contar a história do dia em que o Nice guy não sabia dizer outra palavra sem ser [email protected]
O texto está meio grande mas precisava de contexto .
Essa história aconteceu em 2017 (eu tava no 7°ano) e eu conhecia um garoto (pode chamar ele de carls) q foi meu 1° "amigo" na minha escola nova (detalhe importante: eu estudo lá desde 2014 e ele saiu da escola em 2015) só que ele ficou obcecado por mim (literalmente) ele me seguia o dia inteiro, no meu 1° ano lá ele me pediu em namoro mais de 3 vezes (eu recusei todas as vezes sendo educada). O problema começou no final de 2015 quando eu comecei a gostar de um garoto (vamos chamá-lo de farls) e o garoto começou a gostar de mim também, o único problema era q o carls odiava o farls (não sei pq), mas como o carls ia sair da escola eu não tava ligando até pq eu ficaria em paz, o único problema era q ele tinha meu número pq todos do meu ano (do 5° na época) fazíamos parte de um grupo no zap, ate aí tudo normal. Um belo dia no 6° ano (um ano depois de ele ter saído da escola) eu recebo uma mensagem de um número desconhecido falando assim "se eu ver vc e ele juntos de novo eu vou até a escola bater nele" (detalhe importante: nessa época eu andava grudada com o farls e com a minha atual melhor amiga e isso foi no meio/final do ano). Só depois de uns dias eu descobri q ele era o carls, eu briguei mto com ele por falar aquilo. Em 2017 eu briguei com o farls e tava meio "mal" e fui pedir desculpas para o carls pq eu ERA uma boa pessoa, só que ele pediu p eu namorar com ele e eu aceitei (não pq eu realmente queria mas sim p ver no q ia dar) e depois de dois dia ele terminou comigo, só q ai q chega a parte estranha, um dia eu tava na casa de um amiga com mais 8 meninas (éramos 10) e a gnt tava fazendo um trabalho mto importante, aí meu celular não parava de receber mensagem e quando eu fui ver era dele (eu não falava com ele desde o começo do ano e já era +/- julho) quando eu li as mensagens era ele basicamente falando q eu era um [email protected], eu comecei a chorar mas mandei uma única mensagem p ele q foi "é só isso q vc sabe fazer?" E ele não parava (vou resumir essa parte) minha melhor amiga pegou meu celular e começou a falar com ele como se fosse eu e deu tudo certo, mass desde aquele dia ele começou a me colocar em grupos com os amigos dele pra falar do [email protected] deles (o money de um dos grupo era 'meu p#u é bipolar') e tem um detalhe q é eu moro a um quarteirão da escola dele e ele mora atrás da minha escola ent ele sempre passa na frente da minha casa quando eu tô voltando (eu volto a pé) mas mudei o caminho esse ano.
submitted by Milena_m_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.12 23:11 tercioteseu Hoje eu fui chamado de Racista

Racismo é uma merda. Como é um tópico sensível, mesmo achando lugar de fala uma bela falácia, eu normalmente deixo as pessoas negras se posicionaram sobre e eu simplesmente digo que concordo com elas pq eu concordo.
Racismo é uma merda. É um problema estrutural na nosda sociedade. Julgar alguem pela cor da pela e não pelo caráter é o preconceito mais escroto e irracional que existe. Todo preconceito é burro, mas a xenofobia ao menos segue uma lógica (bairrismo), o ódio entre religiões faz sentido dentro da filosofia de cada uma das respectivas crenças. Racismo é literalmente odiar alguém pela cor da pele, algo qur não se escolhe nem se aprende. É simplesmente espúrio. Crime. Me parte o coração só de pensar no quanto de sofrimento nós já infligimos a bilhões e bilhões de pessoas ao longo da história devido a essa nossa necessidade ridicula de brigar, de ser preconceituoso, cospir ódio e perpetuar comportamentos higienistas e genocidas.
Hoje uma amiga muito querida, que esse ano idealizou um projeto muito bacana chamado PRETOS NO ENEM que consistia em criar uma vaquinha para que pessoas negras sem condição de se inscrever no enem fossem beneficiadas por meio de doações via boleto bancário.
Foi um sucesso, ela ate apareceu na globo.
Uma pessoa muito boa, engraçada e doce.
Mas sim -ja ia me perdendo em divagaçoes- ela publicou uns tweets sobre como as pessoas estavam sendo muito preconceituosas com ela por ela namorae um cara branco. Aquela coisa de PALMITEIRA e tals
aí eu comentei
"nÃo pOrQuE o eMbRaNqUeCiMeNtO dA rAçA nEgRa é uM pLaNo dE dOmInAçÃo cAuCaSiAnA"
Só trocar branco por negro e temos uma frase de adolf hitler em mãos, olha que legal
"Ah pq vc n pode me comparar a adolf hitler"
odeia judeu mistura de raças e quer ser chamado de quê?
Comentário meio belicoso, é verdade. Mas eu me reservo a esse direito pq ja passei por situações similares na vida. Eu costumo evitar opinar sobre essas coisas nao pq eu ache que n tenho direito de falar sobre (acho isso uma grande imbecilidade, inclusive) mas pra me poupar da fadiga de ter que discutir com gente sectaria e ignorante
Ela me respondeu pedindo que eu por favor apagasse pq apesar dela ocncordar eu sou branco e eu n devia opinar sobre
Eu pessoalmente acho isso extremamente idiota, mss como ela foi super educada, é uma pessoa querida e é claro É NEGRA, tem mil vezes mais vivencia e conhecimento do que eu sobre racismo eu apaguei sem problema nenjum.
O problema é que ela é meio famosinha e um imbecil branco que inclusive eu lembro mt bem de ter chamado o taison de macaco na epoca da copa de 2018 deu rt comentado me chamando de racista e me jogando aos leoes dos seguidores dele.
Aí começou a chover idiota na dm e indiretinha na timeline e eu tranquei meu perfil
Assim. Eu não devia me irritar com isso da forma como eu estou me incomodando.
Mas a verdade é que essa é só a cereja do bolo de desastres que eh a minha vida nos ultimos 3 meses
minha mae adoeceu com covid (ja melhorou) O controle do meu videogame quebrou Eu provavelmente serei reprovado no ultimo ano do ensino medio porque nao consigo render estudando a distancia A escola nao ajuda em nada e olha que ela esta longe de ser a pior das escolas nesse sentido, é o sistema educacional que esta falido dentro dessa coisa de vestibular Eu não consigo sequer me divertir mais fazendo as coisas que eu gosto pq eu simplesmente não relaxo
Eu tô pilhado demais. Estressado. Estafado. Burnout
Tem mt mais merda que rolou, e eu ate ia desabafar aqui sobre ontem, passei 3 horas escrevendo mais apaguei sem querer.
Então por mais que seja uma grande besteira, ser chamado de racista nesse caso acabou meio que causando uma puta crise de ansiedade em mim Sabe quando a cabeça fica cheia, a respiraçao rarefeira e o coraçao dispara em ritmo de frevo e vc fica ao mesmo tempo invonsolavel e puto?
Pois é. E eu tenho que escolher melhor minhas brigas. Pq eu n devo me estressar com imbecilidadezinhas como essa. Deixar passar. Abstrair.
O problema é que eu tô desgastado. Tô com fastio mesmo. Desmotivado. Eu tenho um mundo pela frente, mas que raio de mundo é esse?
O futuro não me parece nada alvissaleiro e eu há anos eu n tenho amigos nem namoro. Eu tô solitario.
E cansado. To ficando muito amargo com essas coisas, mas eu nao posso deixar que elas interfiram de forma negativa na minha vida pessoal.
Claro que inevitavelmente algumas coisas vao transparecer no meu comportamento pq eh assim que as emoçoes funcionam, mas ninguem deve sofrer por causa de problemas dos outros.
Eu que me resolva com minhas raivas e meus traumas.
Eu só queria viver.sabe. eu sinto saudade pra caramba de quando eu ainda tinha uma perspetiva de futuro melhor nao so pra mim mas pra toda a humanidade.
Porque eu acredito que as pessoas não sao más em sua essencia. Que o brasileiro de preguiçoso não tem nada, éum povo trabalhador e sofrido que é taxado com rotulos que deverism na verdade ser atribuidos aos poucos poderosos que há 500 anos fazem o que bem entendem com a sua população.
A gente até esboçou um progresso consideravel dentro de todas as limitações que a sociedade nos impõe: foram 20 anos incríveis. Pode parecer meio absurdo falar isso levando em consiferaçao quem foi eleito, mas imagine pasdar 30 anos sem ter direito de escolher seus representantes politicos e de repente vc nao só escolhe como participa ativamente destes governos.
Goste ou nao do lula (eu mesmo tenho um milhão de problemas com ele), é mt legal ver um torneiro mecanico na presidencia da republica. Eu tbm n gosto do fhc, mas o cara é professor universitário, um educador. A dilma, que ironia, economista. Mas aí pouco importa a profissao: uma mulher no posto mais importante do país.
Claro que as caracteristicad pessoais dos governantes nao necessariamente refletem as práticas de seu governo. O professor universitário só abriu uma universidade e a economista quebrou o país. Mas vcs entenderam o que eu quis dizer - as pessoas votavam em quem mais se parecia com elas, em quem elas colocavam confiança
Então é triste que, por meio de um conjunto de fatores, o candidato da elite desse país tenha vencido: Um milico de novo. E um milico filho da puta que ta deliberadamente matanfo milhares de pessoas por ai.
Mas o bolsonaro querendo ou nao representa aquela minoria repugnante dos brasileiros qur sempre existiu e que permeia todas as classes sociais - aquele imbecil que é preguiloso, vive de ganhar dinheiro burlando leis e passandl a perna nos outros, e que é extremamente escroto e preconceituoso com todo mundo ao seu redor. O tiozao do churrasco. O cara bronco.
Aquelas pessoas que são más em sua essencia. Que te tiram um pouco a esperança de um mundo melhor.
Enfim. Isso era um desabafo sobre minha vida e virou um desabafo sobre política. Peço perdão AI
submitted by tercioteseu to desabafos [link] [comments]


2019.07.27 11:13 EuSoQueroQue Para vc que amei

(Escrevi essa carta pensando em não mostrar para ninguém. Mas não teve o efeito que eu esperava. Quem sabe se outras pessoas lessem)
Oi, tudo bem?
Menos de uma semana atrás eu te mandei uma mensagem sobre um filme que assisti. Dessa vez vc respondeu. Foi educada, mas não continuou a conversa. Para mim foi o suficiente para achar que desta vez a msg tinha alguma chance de virar uma conversa, então fiquei tentando pensar em como puxar assunto. Não quis usar perguntas pq não queria fazer vc se sentir obrigada a responder. Pensei em te contar sobre a minha vida, que mudou bastante nos últimos 2 anos.
Mas achei que esse seria um bom assunto para quando finalmente conversarmos em pessoa. Acabei escolhendo um elogio, a maravilhosa habilidade que vc tem e sempre me deixou com inveja foi a capacidade de ter assuntos e manter uma conversa saudável. Mandei essa mensagem,
Agora acho que vc pode estar interpretando como se eu estivesse sendo "passive-aggressive", como que reclamando de vc ter sido "apenas" educada e não continuada a trocar msgs.
Eu odeio que a parte de mim que tenho te mostrado nos últimos 10 anos foram de msgs nos momentos que estive mais triste, solitário ou fragilizado de alguma maneira. Toda vez que paro para pensar, sei que estas msgs só servem para te afastar ainda mais de mim. Mas, acho que saber que vc está do outro lado, ainda que não me ouvindo, tem me feito bem.
Anteontem te mandei outra mensagem. Desta vez mais parecida com uma conversa saudável. Contei que mudei de emprego, de cidade, perguntei como vc está. Dessa vez o resultado foi muito diferente. Não quanto a sua resposta, mas que poucas horas depois de enviar a msg a minha "crise" atual melhorou bastante. Ao ponto de achar que eu estava bem, pelo menos até a próx crise daqui 2 ou 4 anos.
Foi pensando nesse bem estar que resolvi escrever esses sentimentos. "Talvez seja o processo de transformar seus sentimentos em palavras que tenha tido o efeito benéfico." Decidi que, da próx vez que eu realmente precisasse dizer alguma coisa, escreveria neste papel. Não demorou para meus pensamentos estarem cheios de novo.
Assisti um vídeo sobre relações abusivas, e me corta o coração identificar atitudes minhas como as de um namorado abusivo. Eu me odeio por todo mal que já te fiz e nem pedi desculpas. (...) Agora me lembro que eu cheguei a me desculpar por ter te ignorado naquele churrasco, mas o verdadeiro peso daquelas ações só entendi agora, que o vídeo citou explicitamente que ignorar seu parceiro em um ambiente público é uma atitude abusiva e altamente prejudicial.
Hoje eu entendo que usava o silêncio como uma arma contra você. E só posso imaginar o quanto isso te machucou.
(...)
Passei alguns minutos discutindo comigo mesmo se deveria escrever pensamentos que provavelmente irão te afastar ainda mais de mim. Escrevo com o sentimento de te mostrar, mas sem intenção real de te enviar ou mostrar esse caderninho. Por isso mesmo não faz sentido não ser honesto com o papel. Oras, ser menos honesto e escolher quais pensamentos escrever são resquícios do comportamento manipulativo meu. Como se mesmo uma carta de desabafo, que nunca será mostrada devesse ser escrita com a intenção de te convencer a conviver de novo comigo.
Até pq se eu não consigo expressar meus sentimentos para um pedaço de papel, como poderia expressá-los para você?
Os pensamentos, que meu lado medroso queria deixar de fora desta carta, era que se eu consigo hoje identificar atitudes tão tóxicas em como eu era quando estávamos juntos, provavelmente existiam outros que eu nem entendo como problemáticos. Pensei também que, quando vc me ignora nas estúpidas msgs que envio, está apenas se protegendo de uma pessoa... tóxica? abusiva?
Eu já não sei o quanto estou sendo realista ou apenas sendo auto depreciativo. Esse comportamento provavelmente é outra característica abusiva minha.
Não sei se chegou a ver o filme "before the sunset", imagino que ainda não. Passou menos de 1 semana desde que te disse para ver.
Eu gostaria muito de te dizer que quis te recomendar o filme principalmente por 2 motivos:
O tom da conversa que os personagens tem. Como se o tempo que passou não fizesse diferença nenhuma e eles fossem bons amigos durante todos estes anos. Queria que vc lêsse as minhas msgs para vc com esse tom, de maneira meio leve, meio pesada, mas principalmente honesta.
Eu sei que, em termos de voltarmos a ficar juntos, não entrar em contato e deixar o acaso nos juntar seria mais efetivo. Mesmo que demorasse muitos anos. Mas só de pensar em isso não acontecer eu sou tomado por uma tristeza, um sentimento de vazio.
O segundo ponto do filme que queria muito conversar com vc, é quando a mulher diz: "I was fine until i read your book"
Com ctz vc já percebeu que isso acontece bastante comigo. A maior parte das vezes eu me lembro de vc com saudades e carinho, e um gosto bitter sweet que fica na boca. As vezes, como essa de agora, a saudade fica demais. Eu não me controlo e acabo mandando alguma msg torcendo que encontre vc em um momento parecido, e consiga transformar a distância entre nós em uma conversa como a do filme.
MAS, eu nem sei se vc tem a mesma saudade que eu sinto por vc. Quando penso em como fui com vc, imagino que fui apenas uma fase ruim, que vc seria mais feliz se não tivesse me conhecido. Ao mesmo tempo, eu me recuso a acreditar que seja possível sentir tanta saudade de alguém que não sente a sua falta.
Acabo me convencendo que a única diferença é que vc tem um auto-controle melhor que o meu. Que as suas crises de saudades acontecem, quando alguma música ou filme te lembram de mim, mas que vc não me procura de maneiras bobas como eu faço com vc.
Me lembro de uma vez que vc me pediu uma receita, que fazia quase 9 anos que não comia aquilo. Eu devo ter te respondido de algum jeito ruim, pq quando te perguntei dos cookies que vc fez para mim um dia, não me respondeu mais. Essa vez eu fiquei muito confuso. Inicialmente achei que vc queria conversar como amigos apenas, mas quando não me respondeu pensei que vc continuava com aquela filosofia boba de "ex bom é ex morto". Fiquei com raiva. Vc me ignorava quando eu tentava algum contato, mas me pedia coisas qdo tinha algo a ganhar.
Quando a raiva passou, pensei que poderia ser saudade que te fez mandar as msgs, e não sabia o que fazer com essa possibilidade. Eu queria que fosse verdade, como se uma confirmação que eu fui importante para vc como vc foi para mim.
(...)
Agora, escrevendo, me lembro de vc comentando que eu pedi um tempo no namoro "do nada" ou algo do tipo. Metade dos motivos eu tenho ctz que já tinha reclamado para vc antes, e vc não fez esforços para melhorar. Era o jeito como vc tratava seus amigos homens, dando muita liberdade, inclusive quanto a contato corporal, de abraços por trás e cócegas. Essas atitudes me machucavem tanto nos meus ciúmes quanto nas minhas inseguranças. Aquele dia que eu tentei fazer cócegas em você e não consegui me incomoda até hoje. Ver um amigo seu te fazer cócegas, o jeito que vc ria, acabou comigo naquele momento.
A segunda metade de pq eu quis das um tempo, essa é a parte mais difícil de confessar. Gostaria de te dizer em pessoa, mas muito provavelmente eu nunca vou ter a oportunidade.
Quando a gente já não estava tão bem juntos, apereceu alguém.
Era uma mulher muito bonita e simpática. Acho que tanto eu como ela sentimos uma conexão, daquelas que vc sabe que a outra pessoa tb tem?! Bom, começamos a conversar mais. Me sentir próximo de alguém no mesmo momento que me sentia distante de vc me confundiu bastante. Hoje eu entendo que foi apenas um "crush" e que a gente não controla com quem vai se sentir atraído. Mas na minha cabeça isso era inaceitável. Sentir-se atraído por outra mulher era incompatível com a minha definição de amor.
Se eu tivesse na época o pouco de maturidade que tenho hoje, eu saberia que esse sentimento não significava nada. Que não havia necessidade de passar nenum dia longe de vc.
Lambrar dos meses seguintes, quando tínhamos separado mas não de verdade, Vc quis voltar a ficar juntos, eu não quis. Depois eu quis, vc não. Aí inverte mais uma vez, e depois outra. Como se fosse um problema de desencontros ou timing.
Mesmo quando estávamos namorando, toda vez que acontecia a menor das brigas eu demorava para processar meus sentimentos. Até lá vc já tinha se cansado de tentar me animar, tentar me ajudar a me abrir mais. Então, quando eu finalmente superava o motivo inicial da briga, vc estava agora chateada comigo por ter sido tão frio e distante durante a briga.
Talvez se vc tivesse mais paciência com a minha demora em digerir emoções. Talvez se eu fosse mais maduro emocionamente. Eu já não sei mais.
Só sei que é tarde demais para pedir desculpas. Eu imagino que vc me veja como o ex abusivo, que ainda tenta entrar em contato apenas para ser manipulativo. Mas eu só quero que vc saiba que eu estou pensando em vc. Que eu te vejo como a pessoa mais importante a passar na minha vida até hoje.
Eu só quero que vc saiba que eu te vejo como no filme, que um dia vamos nos encontrar, sem horários, sem relacionamentos, e que nesse dia nós vamos conversar natural e honestamente, e se não for para ficarmos juntos, que pelo menos eu consiga te pedir desculpas.
Desculpas por todas as lágrimas que eu te fiz derramar.
Desculpas por todas as brigas que não deveriam ter existido.
submitted by EuSoQueroQue to desabafos [link] [comments]


2019.04.07 05:08 Eilish1 Morto.

Essa é uma carta que eu acho um pouco incomum. Estou escrevendo essa carta 7 anos depois de ter morrido. Não morri fisicamente, mas sim internamente.
Eu costumava ver a vida como uma grande brincadeira. Onde meus pais viveriam para sempre e eu sempre teria meus amigos e todos os dias seriam apenas acordar, ir pra escola, jogar ping pong, e voltar pra casa pra dormir e esperar o próximo dia. No meio dessas atividades estava o amor da minha vida. Assim como esqueci de mencionar ela no parágrafo acima, eu esqueci também de perceber ela nessa rotina quando tínhamos 14. Mas ela tinha me percebido. Hoje em dia ainda somos amigos. Pra mim ela ainda gosta de mim, era literalmente a menina que roubava livros, sim ela realmente fazia isso antigamente hahahaha ela é a melhor pessoa. Era. Eu digo era porque ela não existe. Ela foi isso enquanto tínhamos 14. Eu ainda sou apaixonado por ela. Eu estou apaixonado por uma garota que não existe. Eu tinha a Vitória nas mãos, e ainda sim eu perdi. Culpa da adolescência, de ser novo e não ver o futuro. Tô nem aí. Mentira, eu muito aí.
Eu contei tudo a ela há dois anos atrás. Contei que nunca fiquei com outra garota porque eu estava esperando ela terminar pra que eu pudesse me abrir pra ela. 6 anos de namoro e ela não terminava. Então eu contei. Por coincidência ou não, ela terminou com ele no dia 9 de setembro do ano passado. Lembro dessa data pois achei que seria o começo de nós. Eu deixei passar um tempo, pois não sabia se ela iria querer cair em outro relacionamento logo após terminar um longo como esse. Somos jovens, vai ver ela queria curtir. Passaram-se algumas semanas e achei que estava suficiente pra tocar no assunto novamente. Ela disse que sentia muito por ter sido um peso pra mim por tantos anos. Ela não era um peso, ela só não era minha namorada. Ela foi super carinhosa, disse que não sabia do mau que tinha me feito. Ela nunca me fez mau algum. Disse que não sabia que eu ainda tinha esse sentimento guardado e forte. Ela disse que pensava em mim até durante o namoro. E que sentia atração por mim também. Disse que poderíamos sair, se beijar, passar a noite junto, mas não passaria disso. Eu fiquei confuso. De repente a garota dos meus sonhos tinha mudado. Eu nunca fui do tipo "só um pente, rala e vai embora", como dizem aqui no Rio. Eu queria ela pra mim. Eu queria ela pra mim. Queria que ela viesse aqui em casa, passar a tarde todo dia. Queria falar "Mãe vou sair" e minha mãe já saber com quem tô indo. O clima ficou meio estranho, eu me senti descartável. Alguns dias depois eu achei que ela não tinha entendido. Falei com ela novamente e de novo ela foi educada. Conversando pessoalmente ela deixou escapar algumas vezes uns relatos de alguns garotos que ela estava ficando. Eu pensava com o coração pesado: "então, porque não eu?" Insisti nisso até umas duas semanas atrás. Uma amiga me disse que não é que ela não quer namorar, ela só não quer namorar comigo. É a maior verdade que eu ouvi nisso tudo.
Todos os dias eu levanto às cinco pra trabalhar. Sem hora pra dormir, porque eu não consigo. Estou desde as nove rolando de um lado pro outro da cama vendo essa garota postar stories no Instagram em todo tipo de festa. FDP.
Eu não consigo ignorar ela. Dizer que quero cortar a amizade com ela porque eu amo ela é uma frase que passa na minha cabeça de 5 em 5 minutos.
Eu amo uma garota, e essa garota mudou. Ela não existe mais. Sou apaixonado por alguém que só continua existindo na minha cabeça. E depois que eu percebi isso eu só tenho piorado.
Todo tipo de problema psicológico eu tenho.
Quero que ela se dane.
submitted by Eilish1 to desabafos [link] [comments]


2018.05.09 02:57 porco-espinho A menina que mudou minha vida. (E ela provavelmente nem sabe disso)

Tô meio reflexivo nos últimos dias e também estou tentando melhorar minha escrita, então juntando o útil ao agradável, está saindo esse desabafo.
Antes queria falar sobre o que eu acho de mim mesmo, pra dar algum contexto. Acho que minha melhor qualidade é a falta de orgulho, e o fato que sou muito egoísta, sempre me coloco a frente de qualquer outra coisa ou pessoa. Juntando os dois eu acabo sendo alguém que sempre está do lado do time que está ganhando. Mudo de posicionamento e de opiniões como se fosse cueca, muitos me acham hipócrita, provavelmente estão certos. Também sou bom em influenciar pessoas, sempre consigo que as pessoas a minha volta, tenham as ideias que eu acho certas.
Com o contexto criado, vamos à história, tudo começou quando entrei no colegial. Eu odiava escola, sempre fui aquele aluno mediano, mas puxado pra zuera, não estava na lista dos três piores alunos da sala, mas meus pais tiveram que ir na escola algumas vezes. Desde o fundamental eu carreguei comigo um amor pela matemática, era minha matéria preferida, sempre ia bem nela (em física também), mas em todas as outras eu era uma aberração, sempre mendigando arredondamentos pra somar a nota mínima e passar de ano, recuperações e provas substitutivas eram parte do meu cotidiano.
A escola que eu estudava era grande, tinham várias turmas do mesmo ano, é era comum as turmas se comunicarem pra trocar trabalhos e tarefas. Em uma dessas, no meu segundo ano, acabei pegando o MSN da Luiza (nome fictício), uma garota de outra turma que tinha pego o mesmo tema que eu. Adicionei é fui pedir o trabalho para copiar, ela foi muito educada comigo mas negou, não me passou, nem deu uma desculpa, só falou que não ia passar e mudou de assunto. Fiquei meio perdido, não esperava aquilo, já tinha feito várias vezes e sempre conseguia no final, mas ela foi diferente, me deu várias dicas de como fazer o trabalho, mas não me deu ele pronto. Acabei tendo que fazer, não entregar ele significava que eu não teria mais chance alguma de passar direto naquela matéria.Depois disso, passei a conversar com Luiza frequentemente, as vezes na escola mesmo, mas normalmente pelo MSN, ela sempre me ajudava com algumas tarefas do gênero.
Nesse ponto eu preciso falar mais sobre Luiza, ela sem dúvidas estava no top3 das meninas mais bonitas do meu ano, mas ela namorava um cara do terceiro ano. Ela era a menina super dedicada, filha de um casal de professores, ela era a detentora do melhor boletim do ano, era a garota que todos os professores amavam. Totalmente certinha e perfeitinha é a melhor definição que tenho pra ela nesse momento. O tempo foi passando, e mantive esse contato com ela, aliás ela sempre me ajudava, quando eu realmente precisava fazer algum trabalho.
Românticamente meu segundo ano foi bem legal até, tive alguns rolinhos característicos dessa idade, mas nada sério, só ia levando. A coisa melhora logo depois que acaba o ano letivo. O terceiro ano vai fazer a tradicional viagem de formatura e o namorado de Luiza decide que queria aproveitar solteiro. No momento não passou nada pela minha cabeça, só segui minha vida e segui conversando com ela, mas agora as vezes as conversas se alongavam por horas e começaram a ficar mais frequentes.
Quando começou o terceiro ano eu tinha certeza, precisava me aproximar mais dela, era mina única chance. Mas eu não sabia como ela poderia se interessar por mim, eu era só o garoto que tinha problema com as notas, bom em matemática e viciado em jogos de PC e ela era perfeita.
Não tenho muito o que comentar nesse ponto, as coisas foram seguindo naturalmente, até que um dia, aconteceu e tentei beijar ela. Para minha surpresa, fui correspondido, e a Luiza me beijou de volta, foi o início do nosso namoro. Foi uma época mágica, eu realmente fiquei apaixonado por ela e me sentia correspondido. Ela melhorou minha vida em todos os aspectos, meu comportamento, minhas notas, minhas atitudes, minha responsabilidade, tudo influenciado por ela, eu já tinha mudado muito, mas ela ainda ia mudar muito mais em mim.
Mas com isso também vi o outro lado dela, o que antes eu achava uma menina brilhante, agora eu via uma menina dedicada. Ela não tinha facilidade nas matérias, mas sim estudava por incontáveis horas na sua casa, pra manter o nível de excelência. Realmente, não acho que nesses últimos 10 anos eu conheci outra pessoa tão dedicada quanto ela. Outro ponto importante é que é ela era muito sonhadora, com 17 anos ela já tinha a vida dela inteira programada, quando ia casar, quando ia ter um filho, quando ia trocar de emprego, realmente tudo, e eu estava inserido nesse sonho dela, mas eu via que claramente ela conseguiria fazer tudo aquilo sozinha.
Tivemos um ano incrível, terminamos o colegial juntos, tive notas de um aluno normal (e não de um idiota) até nossas famílias já se conheciam e se "gostavam", mas como todo recém formado, entramos pra faculdade. Eu fui fazer computação em uma faculdade da cidade e ela passou em um curso tradicional de humanas em uma faculdade na cidade vizinha. Como todo adolescente idiota eu conheci o mundo das festas da faculdade, primeiro semestre e eu estava sempre tentando ir pra festa, ela também entrou na onda, curtimos muito nos primeiros meses das nossas faculdades.
Só que eu precisava de mais, eu queria curtir aquilo ao máximo e nesse ponto Luiza passou a ser um problema pra mim. Não demorou muito pra tomar a decisão que eu precisava estar solteiro pra curtir aquilo ao máximo. Passei a colocar na cabeça dela que precisávamos terminar, pouco tempo depois tivemos o fatídico dia em que "juntos" chegamos a conclusão que seria melhor para os dois se terminamos. Mas a realidade é que eu já tinha todas as falas e todos os cenários programados na minha cabeça, só precisei fazer ela dizer as palavras, foi fácil eu conhecia ela muito bem.
Nesse momento eu sabia o que tinha feito e sabia que tinha trocado uma vida perfeita, com a menina perfeita e precisava fazer aquilo valer a pena, não importava o preço disso. Foi minha segunda era de ouro, eu curti muito, zuei muito, bebi muito, me droguei muito e segui a vida cheia de exageros. Sempre com o pensamento de que eu troquei a Luiza por aquilo, então eu precisava fazer valer a pena. Meus pais não são ricos, então pra sustentar meu estilo de vida, logo consegui um estágio em programação.
No estágio logo eu vi uma oportunidade pra ser efetivado, mas eu estava concorrendo com outros cinco estagiários, todos em anos mais avançados do que eu na faculdade. Nesse ponto o pensamento de Luiza sempre me voltava, eu precisava da vaga, pra provar pra mim mesmo que eu tinha feito a decisão certa. Em três meses de estágio fui efetivado, depois de muito estudar por conta é trabalhar praticamente o dobro do que era necessário. Levei muito a sério a ideia de Play Hard, Work Hard, essa era minha vida agora.
A história se repetiu mais algumas vezes, e tive uns ascensão bem grande em um curto tempo, tudo graças a Luiza. Nesse ponto ela passou a ser um ideal de vida pra mim, apesar de nunca mais ter tido muito contato com ela, era a lembrança de ter deixado ela, que me motivava à ir pra frente e pra cima. Eu queria provar pra mim mesmo que tinha feito a escolha certa.
Hoje já se passaram quase 10 anos desde que começamos a namorar, e vejo o quanto aquela menina me mudou e o quanto eu ainda colho frutos disso. Tive outros relacionamentos no caminho, mas nunca foram metade do que eu tive com aquela menina que não me ajudou com o trabalho de Geografia. Fui muito mais longe do que qualquer pessoa poderia imaginar, todo mundo sempre achou que eu tinha um dom ou algo especial, mas era bem mais complexo do que isso. Tenho hoje um salário maior do que um governador e participação em três empresas. Hoje Luiza já não é minha fonte de inspiração, mas sempre que dizer o quão importante ela foi na criação de tudo isso, na minha criação.
Desculpa, ficou muito longo, se alguém leu até aqui, obrigado mesmo! Digitei no celular então vou ainda dar uma re-lida e possívelmente editar alguns erros, mas todo e qualquer feedback será muito bem aceito.
Espero que você esteja feliz Luiza. Te desejo tudo de melhor, você é incrível.
submitted by porco-espinho to desabafos [link] [comments]


Pessoas mal educada MINHA FILHA DE 12 ANOS TERMINOU O NAMORO!! DE VERDADE ... COMO TERMINAR NAMORO DE UMA PESSOA #003 #NEWS - RELACIONAMENTOS COMPLICADOS E PESSOAS EDUCADAS CHEGAMOS NO TEXAS, PESSOAS MUITO EDUCADAS E CORDIAIS - YouTube Balanço Geral - 'Site de relacionamento só para ricos ... PEDI ELA EM NAMORO DE NOVO E ELA CHOROU - YouTube O INCRÍVEL PEDIDO DE NAMORO ( Filme 100% amador ) - YouTube MULHER MAL-EDUCADA DUBLAGEM - Início de namoro x namoro antigo (meme de ...

Conhecer mulheres solteiras latinas para namorar ...

  1. Pessoas mal educada
  2. MINHA FILHA DE 12 ANOS TERMINOU O NAMORO!! DE VERDADE ...
  3. COMO TERMINAR NAMORO DE UMA PESSOA #003
  4. #NEWS - RELACIONAMENTOS COMPLICADOS E PESSOAS EDUCADAS
  5. CHEGAMOS NO TEXAS, PESSOAS MUITO EDUCADAS E CORDIAIS - YouTube
  6. Balanço Geral - 'Site de relacionamento só para ricos ...
  7. PEDI ELA EM NAMORO DE NOVO E ELA CHOROU - YouTube
  8. O INCRÍVEL PEDIDO DE NAMORO ( Filme 100% amador ) - YouTube
  9. MULHER MAL-EDUCADA
  10. DUBLAGEM - Início de namoro x namoro antigo (meme de ...

Entrevista com Sugar Babies do site Meu Patrocínio e reportagem sobre namoros baseados em dinheiro. O Meu Patrocínio é o primeiro e maior site de relacioname... ««««««« INSCREVA-SE »»»»»»» ( Filme 100% amador ) MEU CANAL PRINCIPAL : https://www.youtube.com/channel/UC_GPxaepRgIMY1CY5Cqoc5w ... No video de hoje minha filha de 12 anos terminou o namoro, que não durou nem uma semana..É SERIO! rsrsrs MINHA LOJA DE ROUPAS- http://www.mully.com.br/ INS... Salve salve galera, confira mais um vídeo do Palpite Campeão News!! Baixe o App e participe !!!! https://play.google.com/store/apps/de... id=lojadastorcidas.... Fiz uma surpresa muito especial para a Gabyy e ela ficou muito emocionada que chorou! Vem ver... Quer uma aliança linda como a nossa na Bella Prata Jóias Ins... COMO TERMINAR O NAMORO DE UMA PESSOA_MARCIO REBELDIA_VLOGUEIRO REBELDE_DICAS DE RELACIONAMENTO Dicas para você terminar o namoro de qualquer pessoa! Sim nada... Daily Pilli #41 - Nada mais desagradável do que encontrar pessoas mal-educadas. Deseje melhoras para a gabi :) http://www.twitter.com/gabibruza Instagram: ... Meu canal de vlog (comédia): Belmiro TV Insta: @patrickbelmiro Face: Patrick Belmiro Contato: [email protected] visite os patrocinadores master dessa viagem: super pizza pan: https://goo.gl/z8lx7f ---- easysim4u, internet ilimitada: https://goo.gl/xnb7dz --- pablo fari... COMO LIDAR COM PESSOAS MAL EDUCADAS I DHIEILY GULARTE - Duration: ... COMO VENCER O PECADO E O MAL QUE AS PESSOAS FAZEM CONTRA VOCÊ - (Palavras de Fé) Pr. Antonio Junior - Duration: 6:12.