Namoro e casamento fatos

Eu contei para os meus pais religiosos que eu transo

2020.11.13 21:28 maurocaa Eu contei para os meus pais religiosos que eu transo

Eae pessoal, tudo bom? Então, ontem eu postei sobre uma coisa que tava me incomodando (https://www.reddit.com/desabafos/comments/jt6vrt/como_falar_com_os_pais_religiosos_que_voc%C3%AA_transa/) que era o fato de que eu tinha que esconder dos meus pais religiosos que eu faço sexo, e que agora, com um inicio de namoro meu, eu queria muito contar isso pra eles.
Então, hoje eu decidi finalmente falar, sentei com eles depois que cheguei do trabalho e falei tudo, a primeira vez, falei que transava com a minha namorada e que sempre uso preservativos e tomo todos os cuidados possíveis. E para a minha surpresa, eles foram tranquilos, óbvio que falaram que perante deus eu estava errado e esse tipo de coisa, mas minha mãe ficou mais interessada sobre como tinha sido o sexo, ela perguntou coisas do tipo "Você pensou no prazer dela" e esse tipo de coisa, e ela também falou que fez sexo com meu pai antes do casamento.
Enfim, estou muito feliz por ter tirado todo esse peso das minhas costas, e ainda mais feliz pela reação positiva dos meus pais.
Obrigado a todos que responderam o meu post!
submitted by maurocaa to desabafos [link] [comments]


2020.10.22 00:15 Glum-Afternoon6168 meu namorado fingiu gostar de maconha por 6 meses e ameaçou terminar se eu n parasse

namoro ha 7 meses com um garoto maravilhoso bom de cama, me trata bem, faz de td por mim e nunca sai do meu lado. mas no começo do namoro disse q nao abriria mao da minha plantinha e ele smp demonstrou ser super de boas com isso. ele fumava cmg, comprava pra mim e até planejava nosso casamento tendo varias coisas derivadas da erva de jah. mas perto de 6 meses de namoro ele simplesmente disse q nunca gostou de ganjah e q na real ele a b o m i n a qm fuma e a planta em si. disse q se sentia mal por eu fumar e lutar pela legalização e q eu tinha q parar de fumar. eu disse q não e ele tentou terminar cmg, depois de eu implorar mt e briga daqui briga dali eu cedi e disse q pararia se fosse pra ele continuar cmg. (ao longo do namoro eu parei sem resistência dee beber por ele, de fumar cigarro e de usar qlqr droga desde cafeina até sla cogumelos [deixei tb de colocar piercings, pintar o cabelo e fzr tatuagens q eu queria p crl pq ele n gosta]) a gnt continuou mas n consigo viver em paz com o fato de q ele de certa fprma mentiu pra mim por 6 meses e q ele n pudesse aceitar uma unica coisa q eu fazia e n queria abrir mão
a gnt ficou junto por mais 1 mes e semana passada eu terminei com ele pq n consegui perdoar a mentira dele e precisava me afastar pra conseguir lidar com td isso e mais coisas q a gnt tinha entre a gnt.
as vezes a gnt ainda se fala e esse assunto ainda é motivo de discordância entre a gnt
me ajudem n sei como lida ver essa situação
submitted by Glum-Afternoon6168 to desabafos [link] [comments]


2020.10.21 02:00 aPoor_ NÃO SEI MAIS O QUE DEVO FAZER

Tudo começou após o término de um namoro antigo que acabou e me deixou com um princípio de depressão e crise de ansiedade, nessa época eu fiz amizade com una menina que era da minha sala, ela namorava fazia quase um ano e isso n mudava em nada nossa amizade. Ela me ajudou muito, me tirou do fundo do poço varias vezes e sem dúvidas é a melhor amizade que eu ja tive. Isso ja faz 2 anos e desde então mantemos nossa amizade após o termino dos estudos e ficamos cada vez mais próximos, ela sempre foi muito parceira pra tudo, e eu tbm ajudei mto ela com as dificuldades que ela tinha, nós temos uma sincronia q é incrível e muito boa, parece q estamos sempre no mesmo ritmo, é maravilhoso, e nunca passou de uma amizade. A um ano e 4 meses eu comecei a namorar com uma pessoa incrível, que me faz muito feliz e nos amamos demais e as coisas sempre correram muito bem, estamos noivos, planejamos nosso casamento e tudo correu muito bem, todas as coisas compradas, nossa casa quase pronta, acabada, ganhamos muitos presentes, estamos muito felizes. E onde todas essas informações se encontram ?? A algumas semanas durante uma conversa com a minha amiga que também esta noiva, estavamos falando sobre o passado e relembrando tudo q passamos juntos e começamos a falar sobre a nossa conexão, durante a conversa alguém falou sobre sentimentos e de repente a ficha caiu para os dois, que desde o começo da nossa amizade, gostamos muito um do outro, e sempre sentimos a mesma coisa em todas as situações que lembramos detalhadamente, e sempre mantivemos isso bem guardado por respeito um pelo outro e por medo de acabar com a amizade. E finalmente conseguimos colocar isso pra fora, foi libertador, uma sensação muito boa mas confusa de reciprocidade, alegria e medo. Não consigo deixar de pensar em tudo que vivi com ela e muito menos ignorar oq sinto por ela e ela esta na mesma situação. Ultimamente penso todos os dias nela e sinto medo, de perder esse sentimento, sinto como se isso fizesse tanta parte de mim que n posso ficar sem, e esse sentimento fez com q nós dois pensássemos em não casar agr pra ter certeza de td q estamos sentindo, mas chegamos a decisão de que isso n é certo, pois ja formamos uma vida com outra pessoa. Mas ao mesmo tempo n queremos abrir mão um do outro. Egoísta da nossa parte? Eu acho q sim E sinto que se nós nos "separássemos", seria tão difícil de me recuperar quanto se terminasse meu noivado. Sinto as vezes que estou tomando a decisão errada em seguir com o casamento, mas depois lembro de td o porque estou casando com a minha noiva. E ultimamente tenho me sentido um lixo pelo fato de não ter certeza do q devo fazer, e por sentir que minha relação com a minha amiga, mesmo n tendo nd, é mais forte do q a relação com a minha noiva. Porque isso teve que vir a tona agr ? Porque não a 2 anos atrás? Só consigo pensar que me arrependo de n ter tido essa conversa com minha amiga a 2 anos atrás.
Isso está me corroendo por dentro e precisava desabafar, eu nunca me senti tão conectado com alguém como sinto com a minha amiga e isso me deixa muito confuso, muito confuso mesmo.
submitted by aPoor_ to desabafos [link] [comments]


2020.10.16 19:49 I_Dont_Exist_Here Estou com tesão e me sinto mal com isso.

Recentemente (4 meses) comecei a namorar uma garota cristã do local onde estudo, e bem, o problema está na parte dela ser cristã e eu ser o completo oposto disso.
Estivemos estudando no mesmo lugar por uns 2 anos e por conta disso acabamos nos conhecendo por nossos amigos em comum então eu sempre soube que ela era esse estereótipo de crente chata mas eu nunca me importei muito com isso até porquê ela era uma pessoa um tanto quanto interessante e incrível e logo acabei me apaixonando por ela e à pedindo em namoro já na quarentena.
O problema é que somos jovens com muito tesão, ela por ter sido crente a vida toda conseguiu aprender a reprimir esses desejos tanto que ainda conseguiu se manter virgem mas como eu vivi minha vida toda sendo um herege eu não tenho o mesmo controle, e como ela é crente e não podemos nem ao menos mandar ou fazer algo um pouco mais safado, eu acabo por ter que reprimir esses desejos e isso é uma merda pois como estamos nessa fase onde estamos entupidos de hormônios eu cheguei num ponto onde não consigo nem mais dormir com a sensação de necessidade de suprir esse desejo e isso é bem novo pra mim até porquê eu tinha acabado de sair de uma relação onde tínhamos mais sexo do que papo.
Eu cheguei a conversar com ela sobre isso e ela se sentiu mal o suficiente pra ter dado um aval pra que eu pudesse fazer isso com outras garotas já que com ela eu não poderia, eu neguei dizendo que acho injusto e que não gosto da ideia de transar com outra garota que não seja ela, só que esses dias eu comecei a repensar essa ideia pois a sensação já é uma merda, eu tô chegando ao ponto onde estou perdendo o completo tesão por ela já que não tem motivo e nem nada que possa alimentar isso.
Enfim, eu estou me sentindo um lixo por tudo isso, o fato de eu sempre saber que ela é crente e achar que isso não iria me interferir, o fato de eu sentir tanto desejo de sexo ao ponto de desejar fazer com outra pessoa, o fato de eu perder meu "fogo" por ela e o fato de eu não saber caralho nenhum do que fazer... eu me sinto perdido pois eu amo muito ela, mais do que jamais imaginei amar alguém e logo a ideia de terminar com ela mesmo que pareça a ideal pra mim ainda é muito difícil, e isso sem contar que eu estou me sentindo mal por não fazer sexo ao mesmo tempo que me sinto mal por sentir que preciso disso e que por precisar disso me torna uma pessoa "ruim"(?). Eu já não sei mais o que fazer por que nós já até planejamos data de casamento (podem julgar), eu não quero terminar com ela mas adoraria poder aliviar meus desejos de uma forma que seja boa para nós dois.
submitted by I_Dont_Exist_Here to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 13:42 DarkDollynho Finalmente Criei coragem de postar... Senta que lá vem história.

Eu tenho acompanhado a comunidade faz algum tempo, e antes de escrever o que preciso quero agradecer por vcs existirem e estarem dispostos a compartilhar e receber historias de todos os tipos e cantos.
Vamos lá!
Sou o clássico guri dos anos 90 que vibrou com o penta, jogou super Nintendo e agora ta beirando os 30 anos.
Sofro com depressão e ansiedade desde que me entendo por gente, sinceramente não sei se vem da situação familiar ou se é algo crônico.
A real é que meus pais (como boa parte das famílias dos anos 70,80 e 90) não se amam e nunca se amaram (muita gente se juntava por necessidade mesmo) e acho que isso pode ter influenciado um pouco na forma como vejo o mundo.
Meu pai tinha um casamento, do qual ficou viúvo e desse casamento 4 filhos (3 usam drogas e 1 desapareceu).
Ele então se casou com minha mãe e eu nasci (em seguida outros 2 irmãos), convivi com 1 dos meus irmãos por parte de pai que sempre deu problemas, desde uso de drogas, porte de arma, roubos, etc.
Bom exemplo foi algo complicado durante a infância, pois minha mãe vivia tretando com meu pai por conta desse meu irmão, que não é filho dela, até entendo.
Meu pai sempre desconfiou que minha mãe havia/estava traindo ele, e desde os meus 8 anos meu pai me usava como psicólogo dele, desabafando e jogando todo tipo de pensamento na minha cabeça.
Eu era bem religioso (não sei se era uma fuga) e cresci com isso, entre caraminholas da cabeça do meu pai e tentar ser uma criança.
Eu tbm fui abusado por um cara conhecido da família. Não quero entrar nesse mérito.
Sempre apanhei muito pra aprender matemática (nunca aprendi de fato) enquanto convivia com meus irmãos e tal.
Quando cheguei nos 16 anos mais ou menos a aposentadoria do meu pai foi cortada, ele já com idade avançada e minha mãe tbm, meti a cara trabalhar.
Pagava meus próprios cursos e comia 1 pacote batata palha no almoço pra economizar dinheiro.
Passei por empregos porcarias, que nem vou adicionar a historia, mas que tenha certeza que contribuíram negativamente na minha vida.
Conheci minha ex namorada na igreja, ficamos juntos por muito tempo.
Eu sempre quis ser o namorado perfeito, daquele que dizia: "se minha namorada não pode ir comigo, aquele lugar não eh pra mim." (talvez um erro sobre individualidade)
Foram 8 anos bacanas, entre altos e baixos na minha família sempre coloquei minha ex em primeiro lugar.
Trabalhava pra ela poder estudar e fazer faculdade(eu tbm estudava), levava ela pra todo canto quando precisava, ajudava com trabalhos, treinava ela pra entrevistas, pagava cursos...
Até que conseguimos entrar na empresa dos sonhos (ela primeiro, eu dps) de qualquer pessoa da área de TI (ambos na msm empresa)... Volto nesse ponto dps, muito importante.
Nesse meio tempo uma das minhas irmãs drogadas por parte de pai apareceu, com 1 filha recém nascida... Ela estava presa e perdeu a guarda da criança.
Então lá vai eu ajudar meu pai a conseguir a guarda, entre visitas a outro estado pra ver a neta e dinheiro para advogado. (o advogado morreu durante o processo mano)
Conseguimos a guarda, minha irmã saiu da cadeia e fez da nossa vida um inferno (ainda faz, ainda estamos criando uma criança que não tem pai e tem uma mãe drogada).
O relacionamento dos meus pais que já era ruim, piorou, eu no meio dessa merda toda já tinha tentado o suicídio 2x...
Nessa época comecei a perceber que minha ex não se preocupava comigo como eu me preocupava com ela, ela não se importava com minha saúde mental, não se importava com a minha pessoa, a sensação era que ela tinha se acostumado seja com a boa vida, seja com a constância que a vida tinha tomado.
Eu tinha juntado dinheiro para irmos pra outro país fazer intercambio, pensava em pedir ela em casamento la, 9 anos de namoro já era bastante... Ela não se empenhou em absolutamente nada, parou no tempo. quando ela não conseguiu o visto simplesmente não se importou.
Ela tinha arrumado um amigo na empresa, e foi aqui que a merda bateu de vez no ventilador.
Ideias de balada gay entre ela e o amigo apenas (ele assumidamente gay), viagens entre apenas os dois. Eu concordava, mesmo me remoendo de ciúmes por dentro. Sempre prezei pelo "Eu confio, eu a conheço". (meus amigos diziam que eu era otário por tratar ela tão bem, fazer de tudo)
Nesse tempo eu já fazia acompanhamento psicológico e psiquiátrico (minha psiquiatra era mais amor que minha psicóloga).
aguentei quase 1 ano disso, desistimos da viagem, comprei 1 casa ao invés de viajar (ela nunca quis sequer visitar o imóvel), após uma transa ela simplesmente começou a chorar e disse: Quero terminar.
Foi bizarro. Absurdamente bizarro.
Eu estava no extremo na minha vida pessoal com minha família, e meu porto seguro era o relacionamento (não dos melhores, mas estava ali há bastante tempo), neguei propostas de emprego fabulosas pra ficar com ela e isso agora?
Decidi seguir em frente, tendo crises de pânico e ansiedades como nunca antes, com a família SEMPRE dizendo, isso é falta de Deus, isso é frescura, esses remédios estão te matando, isso é falta de vergonha na cara, conheço pessoas que se mataram e quem se mata não avisa....
Nesse meio tempo minha psiquiatra (que era melhor que minha psicóloga) morre em um acidente de carro, ainda não superei.
3 semanas depois minha ex assume o namoro com o "amigo", moramos a 1km do outro, trabalhamos em uma empresa em outra cidade e temos que pegar ônibus juntos e trabalhamos no mesmo prédio com diferença de 1 corredor.... Se ela me traiu ou não tem a ver com a índole dela e não com a minha. Eu segui em frente, não sinto nada por ela, mas a depressão e a tristeza parecem não ter fim. Já era grande durante o relacionamento. Sozinho, sem ter com quem contar (é difícil conversar sobre isso com as pessoas) tem piorado muito.
hoje me encontro aqui, sem forças pra conhecer pessoas novas, sem forças pra por fim ao meu sofrimento, sem forças pra acreditar no setembro amarelo de pessoas falsas, sem forças pra ser eu.
Desculpem o texto grande, muita coisa ficou de fora pois acho que o texto já está cansativo, mas o problema é que eu estou cansado tbm. De remédio, de lagrimas, de tristeza...
E me sinto pior por ter superado o mundo, alcançado o sonho de muita gente com emprego bom, falar outra língua, ter casa própria, moto...
Me sinto mesquinho por não dar valor a nada disso depois de tudo que passei...
submitted by DarkDollynho to desabafos [link] [comments]


2020.08.05 00:45 DiegoROCCO Erros gramaticais comuns 1

Olá, estudantes da língua portuguesa! Neste artigo, falarei sobre alguns erros gramaticais bem comuns, cometidos, inclusive, por falantes nativos. Então, vamos lá!
1° erro: vocativo
Vocativo é um termo que diz com quem o emissor (a pessoa que fala ou escreve) está se comunicando. Suponha que você tenha um amigo chamado Marcelo, e deseja saber se ele vai à festa que acontecerá hoje à noite. Pode perguntar a ele ''Marcelo, você vai à festa hoje à noite?''. Repare que a palavra Marcelo diz com quem o emissor (no caso, você) se comunica, por isso ''Marcelo'' é um vocativo. Repare também que os vocativos sempre aparecem isolados por vírgula, uma vez que, sintaticamente falando, eles não se relacionam com os demais termos da oração.
Observação: o vocativo não precisa aparecer necessariamente no começo da frase, podendo ser deslocado: ''Você, Marcelo, vai à festa hoje à noite?'', ''Você vai à festa hoje à noite, Marcelo?''.
2°erro: sujeito, verbo e vírgula
É comum ver as pessoas separando um sujeito de seu verbo (ou locução verbal) por vírgulas. Isso constitui erro: ''Todos os alunos daquele professor, entenderam a explicação (errado)'', ''Todos os alunos daquele professor entenderam a explicação (certo)''.
Observação: muitos empregam a vírgula considerando-a como uma mera pausa. Aqui vai um fato, talvez chocante: a colocação da vírgula só será feita de maneira correta, se seu usuário souber bem análise sintática, pois ela está relacionada à sintaxe. Por isso nunca a empregue buscando dar uma pausa no seu discurso onde o leitor possa ''respirar''. Claro que às vezes ela é facultativa, e seu uso, de fato, concede ao leitor um momento onde ele possa ''recuperar o fôlego''. No entanto, se quer saber usá-la bem, estude sintaxe, estude sujeito, verbo, adjuntos adverbiais, orações, pois assim possuirá uma boa base para saber usar a vírgula corretamente.
3° erro: fazer, haver, chover e ser
Esses três podem atuar como verbos impessoais, que são verbos sem sujeito. Pense assim: para encontrar o sujeito de um verbo ou locução verbal, basta lhe perguntar ''O quê?'' ou ''Quem?''. Veja:
Eu comprei dois livros novos. (Quem comprou dois livros novos? Resposta: eu. Logo ''eu'' é o sujeito)
Maria e Catarina se amam muito. (Quem se ama muito? Resposta: Maria e Catarina. Logo ''Maria e Catarina'' é o sujeito)
Bem simples, não? Repare que nestas frases, a pergunta fica sem resposta:
Chove muito em lugares úmidos. (O que/Quem chove muito? O tempo? O clima? O céu? Deus? Sem resposta, logo sem sujeito)
Faz dez anos que não a vejo. (mesma coisa)
É uma hora e meia. (mesma coisa)
Há pessoas boas no mundo. (mesma coisa)
Observação: nessa oração, considera-se ''pessoas boas'' objeto direto do verbo haver; ''no mundo'' é adjunto adverbial de lugar.
Observação: por serem verbos impessoais, não possuem sujeito com o qual poderiam concordar, logo ficam na terceira pessoa do singular.
Observação: alguns verbos, originalmente impessoais, podem adquirir sujeito (ocorre principalmente em sentido conotativo). Nesses casos, como têm sujeito, devem concordar com ele em número e pessoa:
Choveram, na prova do professor Xavier, questões difíceis. (O que choveu na prova do professor Xavier? Resposta: questões difíceis. Logo ''questões difíceis'' é o sujeito) Repare que, como o sujeito está no plural, o verbo também está, concordando com ele.
Outro exemplo muito bom:
Fazem dez anos de casamento João e Maria. (vou deixar a análise desse com você)
Observação: cuidado com o verbo ser! Quando ele é um verbo impessoal, geralmente expressa as seguintes ideias: tempo, distância, hora ou data. Tais ideias se encontram no predicativo do sujeito, com o qual o verbo ser concorda:
É uma hora. (predicativo no singular, verbo no singular)
São nove horas (predicativo no plural, verbo no plural)
Hoje é um de maio (predicativo no singular, verbo no singular)
Hoje são dois de maio (predicativo no plural, verbo no plural)
Daqui à Cidade são dez quilômetros. (idem)
É frio aqui. (predicativo no singular, verbo no singular)
Observação: quando estiver acompanhado da palavra dia, indicando data, ficará no singular:
Hoje é dia 2 de maio.
Isso acontece porque agora o núcleo do predicativo é ''dia'', palavra que determina a concordância e está no singular. ''2 de maio'' é apenas um aposto especificativo.
Observação: eu disse anteriormente que o verbo ser concorda com o predicativo do sujeito. Se ele é impessoal, não tem sujeito, logo não deveria existir predicativo do sujeito. Também acho, mas é assim que a gramática tradicional manda classificar.
4°erro: verbo assistir
Trata-se de um verbo que, com o seu sentido mais comum (=ver, presenciar), é VTI (Verbo Transitivo Indireto), pedindo a preposição a. Veja:
Eu assisti o filme. (errado)
Eu assisti ao filme. (correto)
5°erro: namorar com
Trata-se de registro coloquial. A forma aceita pela gramática tradicional é VTD (Verbo Transitivo Direto). Repare:
Eu namoro com a garota mais linda da escola. (errado)
Eu namoro a garota mais linda da escola. (certo)
Ficarei por aqui. Até a próxima!
submitted by DiegoROCCO to Portuguese [link] [comments]


2020.07.27 19:21 rrnetopantoja Eu não entendo muito bem a minha maneira de amar...

Já namoro com uma garota há um tempo maior do que a duração de muitos casamentos por aí. Começamos a nos envolver no final do ensino médio, hoje eu estou terminando a faculdade e nós ainda estamos juntos, e eu a amo cada dia mais. Ela é minha fiel companheira, dá-me apoio em tudo o que faço, está sempre presente na minha vida, preocupa-se comigo quando eu não lhe mando mensagem e nós sempre temos bons momentos juntos.
Embora eu tenha um forte sentimento por ela, meus pais não lhe são muito simpatizantes. Não concerne diretamente à pessoa dela, na verdade meus pais pouco a conhecem. O motivo da rejeição deles é que a família da minha namorada é um pouco conturbada, além dela meus sogros tiveram outros quatro filhos, meu sogro em especial é um cara que costuma aprontar coisas vergonhosas quando bebe, trair e espancar a mulher é só o que não fica tão feio falar. Acredito que meus pais temem ser a minha namorada uma pessoa dessa estirpe, mas se eles a conhecesse melhor, com certeza pensariam de forma diferente.
Uma vez meu pai mostrou a filha de um amigo dele, disse-me que achava ela muito bonita, e que eu deveria namorar garotas assim. O comentário dele não mexeu comigo, basicamente saiu pela orelha oposta à qual entrou. Sei que ele só quer o melhor para mim, e por isso não ligo muito para essas coisas.
Meu relacionamento foi o primeiro, em tudo. Com ela dei meu primeiro beijo, tive a minha primeira vez, envolvi-me profunda e sentimentalmente, e por isso tudo sempre foi cercado de uma aura de magia que faz com que eu sinta que o que nós vivemos é, de certa forma, especial; ocorre que ao mesmo tempo, eu acredito que por causa de nunca ter me envolvido com outra pessoa, às vezes eu me pego fantasiando com outras garotas, e tão-logo retorno a mim, sinto-me mal por me imaginar traindo a minha namorada.
Para falar a verdade, eu acho que estou me apaixonando pela moça com quem meu pai queria que eu namorasse. Todas as vezes que ela vem até a nossa loja comprar alguma futilidade, eu sempre fujo dela e faço o possível para não manter nenhum contato, nem mesmo visual. Mas de longe não tem como não apreciar a sua beleza, e enquanto ela está por perto, eu fico imaginando uma forma de puxar assunto com ela, mesmo sabendo que é errado. Quando ela se vai, eu fico me sentindo um merda por ter uma namorada tão perfeita e ainda ficar desejando outras garotas.
Ontem tivemos um dia incrível. Saímos juntos com a minha mãe para almoçar fora (meu pai e meus irmãos estão viajando, então fomos apenas nós), passamos a tarde na minha casa, demos banho nos meus cachorros, fizemos merenda, pedi o carro da minha mãe para levá-la para passear e de noite comemos sushi. Depois de um dia tão bom, seria natural que eu me sentisse à vontade para ter uma noite tranquila de sono.
Todavia, depois que me deixei levar pelos braços de Hipnos, uma miragem me fez divagar por todas as horas que antecederam a alvorada. Sonhei que tinha um mal-estar e ia me consultar com um médico que é amigo dos meus pais. Ele dissera-me que eu não tinha mais do que algumas horas de vida, e que nada poderia ser feito, nem mesmo para postergar o inevitável. Em meu sonho, antes mesmo de contar para a minha família, eu ia atrás da dita moça para contar-lhe sobre os meus sentimentos antes que me fosse, porém tardei a lhe encontrar. Quando a vi, disse-lhe tudo o que eu sentia, sem pestanejar; como admirava sua inteligência, as caridades que fazia, seu comportamento, até mesmo o sotaque carregado típico de quem vem de outro estado... Mas ela apenas respondia que ficava lisonjeada pelos meus elogios, mas nada sentia por mim.
Depois de gastar todas as horas que tinha para viver, andava deprimido e sem rumo até que vi minha namorada correndo para mim ao longe. Senti um aperto no peito e desabei na sarjeta, ela pôs a minha cabeça em seu colo e disse que o médico havia contado o ocorrido, e que todos estavam atrás de mim; que ela não sabia como viver sem ter-me ao seu lado, e jurava não se envolver com mais ninguém depois que eu me fosse. Com dores profundas e uma culpa imensa, não consegui nem dizer que a amava antes de acordar. E quando acordei, percebi que talvez houvesse algo de muito errado no que eu estava sentindo, pois em meu sonho eu gastava tudo o que tinha por quem não se importava comigo ao passo que desdenhava de quem mais me queria bem.
Não consegui dormir até o amanhecer, e já depois das 6:00 consegui repousar. Em outro sonho, a moça vinha até a loja dos meus pais e eu fazia de tudo para chamar a sua atenção. Ela me convidava para comer uma pizza e eu, todo derretido, aceitava. Mas antes que a noite chegasse, eu acordava porque tive que vir para a loja ─ dessa vez sem estar sonhando ─ para ajudar a minha mãe. Enquanto eu estou aqui, não consigo lidar com o fato de amar tanto a minha namorada e ao mesmo tempo apresentar indícios tão fortes de estar apaixonado por outra pessoa. E me sinto horrível por causa disso.
submitted by rrnetopantoja to desabafos [link] [comments]


2020.07.16 16:22 fobygrassman ENCONTRE MULHERES CASADAS PORÉM CARENTES em menos de 2 horas e desfrute de um caso esta noite e curta um caso agora!

5 Maiores Razões Mulheres Casadas Traem & Como Conhecê-las De uma dona de casa traidora real
Como uma mulher casada há mais de 7 anos e que “pulou a cerca” várias vezes, fui convidada a escrever este artigo e fornecer algumas idéias para vocês, curiosos sobre o que faz com que uma mulher casada traia e como vocês podem seduzi-las.
As mulheres casadas traem por muitas das mesmas razões que os homens casados traem; Elas são felizes em certas partes do casamento e muito infelizes em outras.
Maiores Razões Mulheres Casadas Traem: 1. Seu marido não a faz mais se sentir sexy / desejável. Depois do meu terceiro ano de casamento, encontrei meu marido e eu “familiarizados de mais” um com o outro. Eu percebia que ele não olhava para mim da mesma forma que ele costumava, com luxúria e desejo, apesar de estar muito mais em forma agora que quando nos casamos.E me vi procurando homens que me olhassem como meu marido quando nos conhecemos.
  1. Quer explorar desejos sexuais (kinks) aos quais ela era imatura demais ou desconhecia em sua juventude. Casei aos 25 anos e, para ser sincera, eu era relativamente inexperiente sexualmente. Eu tive alguns relacionamentos de longo prazo antes do meu marido, mas éramos jovens e o sexy era baunilha, e eu era jovem demais para realmente saber que tipo de “kinks” eu gostava naquela idade. Agora estou casada há 6 anos e o pensamento de fazer meu marido explorar essas fantasias sexuais parece impossível.
  2. Seu marido a vê como uma cuidadora e não um ser sexual. Depois do meu primeiro filho, notei uma queda imediata no sexo e na intimidade, mas isso é de se esperar. No entanto, faz três anos desde então e a intimidade nunca se recuperou. Ele vê eu como uma cuidadora e uma mãe em vez de um ser sexual agora, e é sua perda. Até perdi o peso da gravidez o mais rápido possível e voltei imediatamente à academia, na esperança de que ele aumentasse a vida sexual novamente.
  3. Seu marido a vê como uma cuidadora e não um ser sexual. Nas raras ocasiões em que meu marido inicia a intimidade, geralemnte é apressado e unilateral, e geralmente sem preliminares; tenho certeza que é bom para ele, mas não me satisfaz. Isso me faz sentir como uma “ferramenta” para ele ter orgasmo e tenho certeza que ele percebe que não estou entusiasmada.
  4. Sem paixão, sem excitação, sem emoção. Quando a gente fica íntimo, é sempre em casa, na cama e provavelmente planejado. Quero experimentar lugares novos e emocionantes, ao ar livre, etc. Quero um homem que rasgue minhas roupas no segundo em que chegarmos ao quarto do hotel.
Como atraí-las: 1. Lembre-se de que as mulheres casadas que procuram casos online começam aos poucos e ficam nervosas, excitadas e inseguras. Portanto, comece devagar e deixe-as saber que você pode se relacionar.
  1. Faça-a sentir-se desejável, porque o marido não faz. Comece com um elogio sobre uma de suas fotos ou seu perfil.
  2. Após a apresentação, pergunte a ela o que ela está procurando “idealmente” ou qual é o seu “cenário perfeito”?
  3. Após a apresentação, pergunte a ela o que ela está procurando “idealmente” ou qual é o seu “cenário perfeito”?
  4. Planeje algo emocionante com ela para que ela se comprometa com a reunião. Não precisa ser grande, mas talvez uma nova cafeteria popular ou uma livraria. O fato de você se reunir em segredo é suficiente para tornar a reunião tentadora.
Sites de namoro de casados ​​como Ashley Madison oferecem aos usuários um lugar seguro e discreto para interagir com pessoas com a mesma ideia em um ambiente livre de julgamento. Sites como Ashley Madison tiraram a maior parte do risco e suposições do flerte de casados e provaram ser uma alternativa mais segura aos antigos casos no trabalho.
submitted by fobygrassman to mulheres_casadas [link] [comments]


2020.06.21 20:43 Wooden_Statistician3 Tudo que falo só piora e só queria que voltasse a ser como era antes

Desabafo. Há alguns meses casei, depois de menos de um ano de namoro. Apressado? Com certeza. Mas as circunstâncias meio que pediam. Ela veio de uma família extremamente quebrada e tóxica. Vivia sozinha há alguns anos, dependendo de auxílios de faculdade, parentes que só sabiam reclamar de estar ajudando, etc. Ela tem depressão profunda, e não tinha nem como se tratar.
Quando a conheci ela estava namorando, mas um namoro só de fachada, pois na verdade ele era abusivo e não deixava ela terminar, sob ameças contra a própria vida por parte, e à vida dela por partes de parentes dele. Durante boa parte da sua vida, a chamaram de feia, estranha, etc. Na faculdade as coisas mudaram, e começaram a enxergar a sua beleza, ficou com vários, mas sua auto-estima baixou tanto ao longo da vida que ela aceitou namorar com essa cara, sem nunca de fato querer, e acabou presa nesse relacionamento por mais de 2 anos.
Eu só tive uma namorada, há mais de 10 anos, e um crush forte até alguns anos atrás, o qual acabou em inimizade total. Sempre percebi que não era interessante pra nenhuma garota, na aparência, e nunca tive qualquer desenrolar pra "chegar". Depois de namorar, tomei gosto, e tentava. Porém do meu jeito tímido e, claro, ineficiente. Anos disso me fizeram perceber que não havia porque eu ficar insistindo em "achar alguém", se fosse acontecer seria no dia-a-dia normal, ou quando eu realmente me melhorasse como pessoa. Foquei então na minha educação e no profissional.
Um dia ela, ainda em namoro abusivo, falou comigo pelo Whatsapp, tarde da noite. O meu racional dizia pra eu ir dormir, pois a pessoa responsável e profissional dorme cedo e acordar cedo (ou assim deveria, pelo que dizem). Mas algo me fez querer falar com ela, mesmo que ainda de forma um tanto fria, admito. Papo vai, papo vem. Como parecia ser só uma amizade, eu falei abertamente com ela, inclusive quando ela perguntou de relacionamentos/crushes passados.
Semanas depois, ela termina o namoro e diz que gosta de mim. Pela primeira vez em muitos anos volto a sentir aquilo que senti no primeiro namoro. E ficamos, e namoramos, e tudo foi muito intenso. E então casamos, para que ela pudesse ter acesso ao meu plano de saúde como dependente e tratar, principalmente, da depressão, pois várias noites a vi chorar pelo seu passado que ainda atormenta o seu presente: ela não consegue nem mais estudar e boa parte das tarefas domésticas ficam pra mim. Mas havia tudo pra melhorar, não havia? Infelizmente, tudo mudou um dia.
Ela acordou e disse que sonhou que eu falava que eu achava aquele meu crush forte (Fulana) de alguns anos antes mais bonita que ela. Depois de algumas horas, como se perguntasse algo banal, ela perguntou se achava mesmo. O problema: eu considero a Fulana bonita, mesmo nível, mas o sentimento que existe é pela minha esposa e, obviamente, ela me é "a mais bonita". Mas ela não aceitava esse tipo de resposta, ela queria que eu respondesse de forma crua. Eu, que sempre procuro ser honesto, correspondi. Como considero as duas de mesmo nível, foi difícil. Conseguia lembrar de momentos onde uma estava mais bonita que outra, mas não chegava a "vencer". Uma certeza eu tinha, e continuo tendo, minha esposa tem a maior capacidade, ou seja, consegue ser a mais bonita. Mas ainda assim minha resposta não foi suficiente: ela dizia que eu estava enrolando, com medo de dizer a verdade. Não entendi do que deveria ter medo afinal, pra mim, a resposta mais direta e crua não fazia a menor diferença nos meus sentimentos para com ela. E, se eu estivesse raciocinando direito eu teria percebido a armadilha bem ali na minha frente, mas eu caí nela quando ela novamente exigiu a resposta direta e crua: ou ela ou a Fulana. E eu falei a Fulana.
E, de repente, ela começou a me atacar. Dizendo que eu acho a Fulana "linda e maravilhosa" e ela feia (quando pra mim ambas tão no mesmo nível, e pra mim ela vai ser sempre a mais bonita, pois é ela que eu amo). Que meu sonho era que tivesse dado certo com a Fulana, mas que ela foi o que deu (quando ela, e somente ela, que conseguiu reacender meus sentimentos, mesmo quando tudo dizia que não valia a pena sonhar com isso (afinal ela tinha namorado, etc.). Eu tentava explicar meus sentimentos, mas nada adiantava. A frustração, a angústia tomou conta e então, a raiva. Raiva de como algo que estava morto no passado, voltou pra me assombrar. Raiva de que algo completamente irrelevante no meu presente, e portanto nosso presente, estava ali, destruindo nosso casamento. Pois ela começou a querer ir embora, anular casamento, se separar. E na tentativa de melhorar as coisas, eu sempre piorava. Acabei falando palavras (que pra mim não teria tanto significância se ela dissesse), mas infelizmente pra ela tinha: disse que ela estava sendo "idiota" por insistir tanto nas afirmações desses ataques e desconsiderar completamente o que eu sinto e falava. Só estava tendo "amenizar" a situação, segundo ela. E que no fundo, eu queria alguém """melhor""" que ela.
Isso foi uma tarde. Ela eventualmente parou quando percebeu o quão mal eu estava. E claro que eu estava. A pessoa que eu amo e por quem eu faço tudo, praticamente "inventou" um motivo pra me atacar. E daí que numa análise crua e racional, naquele ponto específico da história, a Fulana havia "vencido" no concurso de beleza entre as duas. Grande bosta. Minha esposa continuava sendo bonita, e pra mim e meu amor, a mais bela. Era ela que realmente havia gostado de mim, era ela que quis casar comigo, era ela que me acompanhava nos filmes de sábado à noite, era ela com eu me via vivendo pra sempre do lado. E de repente, parecia que nada mais disso iria se tornar realidade e por quê? Por algo que nem ao menos mudava o que eu sentia em relação a ela e nunca iria.
Durante o final da noite, eu tentei dormir, mas não conseguia. Tentei assistir vídeos de "como lidar com a pessoa amada em depressão". E ela começou a chorar do meu lado, muito. Larguei o vídeo, abracei-a. E ali as gentes se aceitou novamente. Ou assim parecia, porque poucos minutos depois, ela pergunta, inocentemente, se eu acho minha irmã mais bonita que ela. E o fato é, se eu dissesse que não seria uma bela duma mentira, e mesmo que eu achasse, ela diria que eu estava falando aquilo só pra agradar. E eu, O idiota, achando que estava tudo bem de novo, respondi que sim. E novamente ela começou a me atacar. E POR CAUSA DA MINHA IRMÃ!?
Atualmente eu me considero forte pra aguentar essas coisas, mas não dava mais. Ela quebrou minhas defesas com esses ataques. E tudo que ela me falava soava como "EU TE ODEIO". E eu aceitei esse ódio dela, pois, afinal, ela devia estar certa. Eu sou uma pessoa com 30 anos, aparência ok, mas que não tem amigos e só teve uma namorada antes dela. É óbvio que tinha algum problema, o problema de que eu era detestável. Eu sempre tentei demais ser prestativo e tudo mais, mas quando o assunto são sentimentos eu nunca consegui transmitir isso. Abraço minha mãe quatro vezes ao no: aniversário dela, o meu, dia das mães e natal. Sempre um abraço bem "desengonçado". Eu noto isso, mas sempre foi assim, e eu não sei mudar. Eu sei o que eu sinto, mas minha demonstração é e sempre vai ser insuficiente. E por isso todos ou acabam por me detestar ou se afastar de mim. Mas eu realmente pensei que com ela seria diferente.
Alguns dias se passaram e as coisas até foram melhorando. Até que cai tudo de novo. Ela conta pra uma pessoa, que mal conhece, que eu achava que ela na praia não ficava tão bem quando dentro de casa. Sim, eu havia falado algo do tipo, quando no começo da discussão ela pedia pra eu ser mais direto. Oras, ela tem umas manchas, gordurinhas a mais, etc. do que a fulana. Eu me sinto menos bonito do que um cara que não é assim, mas nem por isso me acho feio, ou ache vou sempre ser inferior. É só eu cuidar disso. E se não cuido, é porque tenho outras prioridades. Da mesma forma com ela. Não acho ela feia, nem menos bonita, só relatei o óbvio. E se ela não quiser cuidar, ou não conseguir cuidar, não é problema pra mim. Eu casei com ela pelo pacote completo. E assim como eu, ela também vai com o tempo perder pontos na aparência. E assim como eu, espero que ela ainda me ame, ainda me ache bonito, com eu continuarei amando ela e achando bonita. Mas não importa eu falar isso. Pois ela quer sempre dizer que tudo isso que eu falo é balela, enrolação, agrados, etc.
Pelo meu jeito detestável de demonstrar sentimento ela perdeu totalmente a confiança nos meu sentimentos, a ponto de nada o que eu falo valer mais. Ou talvez, no fundo, ela espera que eu seja pra sempre tão bonito quando ela acha atualmente, e quando eu não foi mais, ela vai me trocar por alguém que envelheça melhor. Mas se eu falo isso pra ela, ela bate o pé pra dizer que pra ela é completamente diferente, que o sentimento dela é real, mas que o meu? O meu é de mentira, porque assim ela decidiu. E ela ainda diz que eu mereço alguém ""melhor"". Mas o fato é, que ela se estiver certa, o que eu mereço é desaparecer. Pois o meu eu que ela odeia, é o único eu que existe. E se ela não é capaz de amar esse meu eu, e insiste em brigar, está mais que na hora de ela admitir o que está bem na frente dela: ela não me ama. Não mais. Só espero que não tenha sido nunca. Porque pior que ver tudo se destruindo e não poder fazer nada, pois nada do que eu falo impede, pelo contrário, piora, e ficar calado não é opção, então que pelo menos não tenha sido tudo uma mentira.
E hoje ela do nada veio falar que tá com medo de engordar, pois, segundo ela, eu falei que iria querer outra se assim acontecesse. Eu nunca falei isso, assim como nunca falei outras coisas com as quais ela vem me atacando. Mas o pouco que eu digo, se transforma num muito na cabeça dela. Eu não aguento mais. Eu peço pra ela parar, mas ela insiste em, nas palavras delas, "me colocar contra a parede pra botar as verdades pra fora". Mas do que adianta isso, quando ela já decidiu o que é verdade e o que é mentira? Nada, e por isso eu só queria que ela parasse. Que não pelo amor que ela supostamente sente por mim, mas pelo menos em consideração a tudo que eu fiz por ela.
Pois agora eu já não sinto nada. Um nada que não me permite nem ao menos dizer o que sinto por ela. Mas enquanto eu quero acreditar que ainda amo ela, ela insiste. Eu novamente pedi pra ela parar, e afirmei que não sei mais se gosto dela, mas que se ela realmente me ama, ela tinha que parar, e me deixar sentir novamente. Mas meu medo é que ela continue (ela está passeando com uma amiga nesse momento), pois se ela continuar o pior vai acontecer. O amor vai virar ódio. A vida vai virar morte. Figurativamente (apesar de temer, e muito, que aconteça literalmente para ela).
submitted by Wooden_Statistician3 to desabafos [link] [comments]


2020.04.27 22:47 shinytrash_92 Eu sou um peso na vida do meu marido

Ensaiei esse post por horas. Escrevi, apaguei, fui tomar banho, reescrevi, editei e não postei. Criei uma conta alternativa e reescrevi uma última vez para conseguir postar e não ser rastreada, pois o que estou prestes a falar é humilhante demais para sequer imaginar que alguém que eu conheça esteja lendo, principalmente meu marido. Mas, a verdade é que sou um peso na vida dele, e pior: covarde demais para me separar e deixar que ele prospere sozinho.
Contexto: estamos juntos há 14 anos, sendo 4 de casamento e 10 de namoro. Nos conhecemos super novos, ainda no cursinho. Eu era uma menina bonitinha, magrinha e pequena, com alguns hobbies e planos pela frente, mas, já fazendo tudo com uma certa dificuldade, principalmente por conta de um background com família e emocional bem instáveis. Ele era um cara super inteligente, já falava 3 línguas, tinha morado fora e vinha de uma família rica e equilibrada. Logo passou em medicina, numa faculdade pública, enquanto eu perdi mais uns anos no cursinho pra passar em um curso meio bosta numa particular.
Quero deixar claro que essas visões são minhas: Ele jamais me subestimou por ser mais rico, mais inteligente ou ter feito uma faculdade melhor que a minha. Eu que fui desenvolvendo esse olhar conforme fui percebendo que, enquanto eu sofria para estudar e precisava de ajuda dele com trabalhos e exercícios, ele ia fazendo a faculdade dele e a minha também, por tabela. Não estou exagerando: ele desistiu de matérias para me ajudar com o meu curso. Virou noites fazendo exercícios e estudando comigo. Quando casamos e veio a residência, onde mal conseguíamos nos ver, me afundei em uma depressão profunda. A casa estava sempre uma zona, pois eu não conseguia cumprir com as tarefas domésticas (que eram minha responsabilidade, uma vez que ele tinha me ajudado com a faculdade e agora precisava de ajuda para terminar a dele). Não sei explicar, não tenho energia. Não é como se eu passasse o dia fazendo outras coisas, eu passava o dia na cama olhando pro teto. Nem séries eu tinha vontade de ver. De quebra Engordei 40kg e tive muita dificuldade com o meu TCC. Sinto que ele vem me carregando desde então.
Se antes eu sentia que não bastava por ser esse saco de lixo burro e inútil, agora eu também estou gorda e horrorosa. Nem esse, que era o papel mais basal de uma esposa - o de ser bonita - eu consigo mais cumprir. Nossa vida sexual também foi embora - e não por culpa dele, mas, por culpa minha! Ele insistia para fazermos amor, mas, eu tinha vergonha demais do meu corpo e fui recusando, até ele parar de pedir. Esse ano, se transamos 3x foi muito.
Obviamente que não é só isso. Para o pacote ser bem completo, além de burra, inútil e gorda, eu também sou uma pessoa difícil de lidar. Briguei e cortei relações com muita gente próxima dele. Vários amigos dele não gostam de mim, o irmão dele me odeia, as tias dele também. Sei que os pais dele são corteses, mas que também prefeririam que ele estivesse solteiro. Eu tenho surtos de raiva, provavelmente relacionados com o meu background familiar, e sempre acabo com as minhas relações pessoais. Ele é praticamente a única pessoa que restou. Mesmo minha amiga mais próxima, a única que conservei da faculdade, sinto que só gosta de mim por que quer estar próxima dele também.
A gota d'água foi recentemente ter sido mandada embora da empresa em que eu trabalhava, que, por conta do COVID decidiu só manter os funcionários essenciais. Obviamente que eu não sou essencial e fui afastada. Agora, além de gorda, inútil e burra, também sou financeiramente dependente dele. Nem o salário terrivelmente baixo que eu recebia eu tenho mais para ajudar com as despesas (que eu mesma gero).
Ele, sempre paciente, diz que está tudo bem. Diz que segura as pontas, para eu aproveitar esse tempo e procurar um curso online e me relançar no mercado quando a quarentena acabar. Ele banca. E essas palavras me cortam por dentro, porque com que cara eu vou falar pra ele que não tem absolutamente nada que eu queira fazer? Que quando eu acordo de manhã, o simples pensamento de levantar da cama me faz querer morrer? Que o ponto alto do meu dia é quando eu vou dormir e passar horas desacordada??? Eu não tenho mais energia, minha cabeça dói o tempo todo, preciso fazer pausas enquanto faço as tarefas domésticas ou não consigo continuar. Não posso falar nada disso pra ele pois ele já perdeu tempo demais lidando com a minha bullshit no passado e tem uma fucking pandemia acontecendo no país, que é muito mais urgente.
Eu só queria poder retribuir um milésimo de tudo o que ele fez por mim. Eu só queria não ser um peso na vida do homem que eu amo.
Eu vejo essas esposas modelo e me sinto tão absolutamente aquém. Eu só queria conseguir fazer coisas simples, sabe? Basicas. Não precisa ser nada de grandioso no começo. Pintar minhas unhas, por exemplo, essas mulheres sempre tem unhas tão compridas e bonitas... Mas, nem isso eu consigo fazer. As minhas são roídas e horrorosas.
Queria poder receber ele em casa com um jantar balanceado e saudável todos os dias. Mas, não consigo manter minha dieta nem por 2 dias consecutivos.
Queria manter a rotina de limpeza da casa, passar roupa, cuidar dele como ele sempre cuidou de mim. Mas não consigo manter, me desinteresso, passo um dia na cama e os outros já estão perdidos depois.
O fato é que estou cansada de tentar e fracassar toda vez. Devo ter algum problema psicológico ou um retardo mental que me impede de fazer melhor.
Eu já pensei diversas vezes em deixá-lo, porque, certamente ele conseguirá me substituir por alguém melhor, mais atenciosa, mais presente. Alguém que não seja um atraso. Sei inclusive de mulheres do hospital em que ele trabalha dando em cima dele. Eu fico brava e com ciúmes, mas, ao mesmo tempo sou tão insuficiente que penso: será melhor não deixar acontecer?
Mas, a verdade é que sem ele eu perderia a única coisa que fiz certo na minha vida. Eu nem teria pra onde ir pois não tenho família nem dinheiro. Estaria literalmente na rua. Que patético, né? Em pleno século 21, depois de tantos direitos conquistados por mulheres que vieram antes de mim, meu maior feito na vida foi ter casado com um homem bom... E não merecê-lo. Não consegui conquistar nada por mim mesma.
Se eu tivesse vergonha na cara daria um fim nessa vida miserável e parava de ser um peso morto (rsrs sacaram? é pq eu sou gorda também)
submitted by shinytrash_92 to desabafos [link] [comments]


2020.03.25 19:57 escuzeiro Como seguir em frente depois de um término?

Oi, não sei se alguém vai ler isso mas eu preciso muito desabafar porque não sobrou mais ninguém ao meu redor pra me ouvir.
Eu fui casado por dois anos, nós dois éramos tidos por todos como o casal perfeito. Nos conhecemos pelo Facebook, 15 dias depois nos vimos pela primeira vez, 15 dias após o primeiro encontro (nos vendo todo santo dia), ele me pediu em namoro. 5 dias depois estávamos morando juntos. Ele era uma pessoa incrível. Bondoso, bem humorado, carinhoso pra cacete, o sexo era incrível. A gente nesses dois anos construiu uma conexão de outras vidas, sabe? Eu era a pessoa mais feliz do mundo do lado dele. Meu maior sonho era casar de fato, visto que a gente se considerava casado porque morávamos juntos. Assim como o meu maior medo era perdê-lo. Em Abril do ano passado, o casamento terminou. Ele terminou comigo porque supostamente nossa relação não estava mais funcionando pra ele. Rolou muita coisa desde então, ele ficou com vários caras, namorou um por um mês... E eu também tentei seguir em frente, conheci uns carinhas, até cheguei a me interessar por um mas nunca consegui esquecer ele de verdade. Nesse meio tempo, tivemos várias recaídas, inclusive quando ele estava namorando o outro menino. Ele chegou até a terminar com o menino pra gente poder ficar numa boa, isso em setembro do ano passado. Entre brigas, idas e vindas, ficamos "juntos" (sem rótulo de casal, mas todos ainda nos viam como um casal e eu tinha esperança de que ele pedisse pra voltar de verdade algum dia) até fevereiro desse ano... E agora ele mais uma vez tá ficando com um carinha X e eu mais uma vez tô sofrendo a falta dele. Penso nele o dia todo, me preocupo com ele, morro de vontade de ir falar com ele... Resumindo, eu INFELIZMENTE não consigo desapegar da idéia de que talvez ele volte pra mim de novo... A minha vida não tem tido nenhuma graça sem ele. É só uma grande repetição de beber, fumar, as vezes me drogar, dormir, acordar pra fazer tudo isso de novo. Eu não como, não durmo direito... Tá foda. O pior é que eu fico muito dividido entre a razão e a emoção. Meu cérebro diz pra eu ser lógico e racional, que ele não me quer mais e pra eu seguir em frente. Mas meu coração me diz que ele só tá confuso sobre o que sente e que ele não sabe ficar sozinho, por isso tenta "tapar buraco" com outras pessoas. Ele sempre dizia que eu sou o amor da vida dele e que isso nunca ia mudar... Outro dia chequei o twitter dele e tinham lá duas indiretas com música que claramente são pra mim... Daí eu fico muito confuso sobre o que pode acontecer e o que eu devo fazer. Parte de mim quer sair fora disso, mas a maior parte de mim ainda espera que esse amor que a gente viveu um dia se reacenda. O que fazer?
submitted by escuzeiro to desabafos [link] [comments]


2020.03.04 02:50 vitor_af Estou dividido e isso me deixa mal

Olá. Estou em relacionamento q completa 3 anos no próximo mês. Eu não tenho do que reclamar, minha namorada é uma pessoa incrível e nós damos muito bem, mas pra chegar no porto do problema, preciso contar um pouco da minha experiência com relacionamentos e expectativas. Já deixo o alerta de textao e peço desculpas haha.
Sempre fui uma pessoa tímida e que teve dificuldades pra fazer amizades. Com o tempo isso melhorou, mas prejudicou muito nos tempos de escola. Perdi o BV muito cedo, com 11 anos com uma menina q gostava muito, mas o fato de ela não querer nada sério e não nos falarmos mais depois desse ocorrido me destruiu. E pelos próximos 10 anos da minha vida eu não teria coragem de chegar em quase nenhuma garota(nenhuma com sucesso).
Isso me privou de viver muitas coisas a gostaria de viver, e durante toda minha adolescência, ensino médio e faculdade, não me relacionei com ninguém, nem de maneira casual. Até que aos 21 anos tive uma oportunidade com uma garota do meu trabalho, q apesar de ficarmos por uns dias, não foi muito pra frente.
Mas isso me fez tomar coragem pra ir atrás e ver q eu podia tentar. Baixei o tinder e comecei a tentar. Quando estava quase desistindo, já com 22 anos, conheci minha atual namorada. Perdi a virgindade com ela e basicamente aprendi a me relacionar com alguém com ela.
O problema está começa aí. Com quase 3 anos de namoro, as coisas tendem a ficar sérias, e a pressão começa a aumentar. Pais de ambos já falam em casamento, nós já começamos a ver apartamentos, mas eu não sei se eu quero isso. Eu quero estar com ela, gosto muito dela, mas muitas vezes eu me sinto frustrado por só ter tido experiências com ela. E ela, apesar de ser uma pessoa muito especial pra mim, não tem e nunca teve as características físicas q eu acho mais atraentes em uma mulher. Não me levem a mal, acho minha namorada linda, mas as vezes (e frequentemente) acho outras garotas mais atraentes que ela.
Alguém já passou por isso? O q fez nessa situação? As vezes sinto q estou nesse relacionamento mais por causa dela e por comodidade do que por um sentimento sincero. Eu não queria q fosse assim. Há alguma chance de eu conseguir vê-la com outros olhos? A aparência é quanto vc acha seu parceiro atraente é tão importante assim num relacionamento?
submitted by vitor_af to desabafos [link] [comments]


2020.01.11 15:10 beantownclown ENCONTRE MULHERES CASADAS PORÉM CARENTES

Como uma mulher casada há mais de 7 anos e que “pulou a cerca” várias vezes, fui convidada a escrever este artigo e fornecer algumas idéias para vocês, curiosos sobre o que faz com que uma mulher casada traia e como vocês podem seduzi-las.
As mulheres casadas traem por muitas das mesmas razões que os homens casados traem; Elas são felizes em certas partes do casamento e muito infelizes em outras.
Maiores Razões Mulheres Casadas Traem: 1. Seu marido não a faz mais se sentir sexy / desejável. Depois do meu terceiro ano de casamento, encontrei meu marido e eu “familiarizados de mais” um com o outro. Eu percebia que ele não olhava para mim da mesma forma que ele costumava, com luxúria e desejo, apesar de estar muito mais em forma agora que quando nos casamos.E me vi procurando homens que me olhassem como meu marido quando nos conhecemos.
  1. Quer explorar desejos sexuais (kinks) aos quais ela era imatura demais ou desconhecia em sua juventude. Casei aos 25 anos e, para ser sincera, eu era relativamente inexperiente sexualmente. Eu tive alguns relacionamentos de longo prazo antes do meu marido, mas éramos jovens e o sexy era baunilha, e eu era jovem demais para realmente saber que tipo de “kinks” eu gostava naquela idade. Agora estou casada há 6 anos e o pensamento de fazer meu marido explorar essas fantasias sexuais parece impossível.
  2. Seu marido a vê como uma cuidadora e não um ser sexual. Depois do meu primeiro filho, notei uma queda imediata no sexo e na intimidade, mas isso é de se esperar. No entanto, faz três anos desde então e a intimidade nunca se recuperou. Ele vê eu como uma cuidadora e uma mãe em vez de um ser sexual agora, e é sua perda. Até perdi o peso da gravidez o mais rápido possível e voltei imediatamente à academia, na esperança de que ele aumentasse a vida sexual novamente.
  3. Seu marido a vê como uma cuidadora e não um ser sexual. Nas raras ocasiões em que meu marido inicia a intimidade, geralemnte é apressado e unilateral, e geralmente sem preliminares; tenho certeza que é bom para ele, mas não me satisfaz. Isso me faz sentir como uma “ferramenta” para ele ter orgasmo e tenho certeza que ele percebe que não estou entusiasmada.
  4. Sem paixão, sem excitação, sem emoção. Quando a gente fica íntimo, é sempre em casa, na cama e provavelmente planejado. Quero experimentar lugares novos e emocionantes, ao ar livre, etc. Quero um homem que rasgue minhas roupas no segundo em que chegarmos ao quarto do hotel.
Como atraí-las: 1. Lembre-se de que as mulheres casadas que procuram casos online começam aos poucos e ficam nervosas, excitadas e inseguras. Portanto, comece devagar e deixe-as saber que você pode se relacionar.
  1. Faça-a sentir-se desejável, porque o marido não faz. Comece com um elogio sobre uma de suas fotos ou seu perfil.
  2. Após a apresentação, pergunte a ela o que ela está procurando “idealmente” ou qual é o seu “cenário perfeito”?
  3. Após a apresentação, pergunte a ela o que ela está procurando “idealmente” ou qual é o seu “cenário perfeito”?
  4. Planeje algo emocionante com ela para que ela se comprometa com a reunião. Não precisa ser grande, mas talvez uma nova cafeteria popular ou uma livraria. O fato de você se reunir em segredo é suficiente para tornar a reunião tentadora.
Sites de namoro de casados ​​como Ashley Madison oferecem aos usuários um lugar seguro e discreto para interagir com pessoas com a mesma ideia em um ambiente livre de julgamento. Sites como Ashley Madison tiraram a maior parte do risco e suposições do flerte de casados e provaram ser uma alternativa mais segura aos antigos casos no trabalho.
submitted by beantownclown to mulheres_casadas [link] [comments]


2019.08.07 15:50 lanaSouza “Bullying “nas relações conjugais - palavras que machucam!

Artigo publicado há 5 ANOS no JusBrasil , pela própria autora deste Blog, mas com antigo perfil do Jus (sucesso por lá, editado aqui pelas alterações da Maria da Penha em 2019)
Há alguns anos, poucos após a entrada em vigor da Lei Maria da Penha(11.340/2006), uma senhora me procurou, em meu antigo escritório em Cuiabá, para contar o que se passava consigo, na verdade, com o seu relacionamento conjugal.Dizia ela estar casada havia 3 anos e meio e há muito já não sabia o que era ouvir uma palavra carinhosa do marido, ao contrário disso, só ouvia frases depreciativas à respeito de sua aparência, suas vestes, sua inteligência, sua formação profissional, etc.
*Este texto está disponível também AQUI
Aliás, ela não sabia dizer se algum dia teria ouvido um elogio do marido sobre algo relacionado a ela, mesmo antes de casarem.
A senhora em questão havia me procurado para saber se tinha algo que ela pudesse fazer acerca do assunto, uma vez que também considerava aquilo como um tipo de violência doméstica. Ela estava certa. A violência porquê passava no dia a dia, dentro do lar, é considerada pela Lei 11.340/2006 como sendo Violência Psicológica, e vem prescrita nos artigos 5º “caput” e 7º, inciso II da referida Lei.
Art. 5o Para os efeitos desta Lei, configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial: (Vide Lei complementar nº 150 de 2015);
Art. 7o São formas de violência doméstica e familiar contra a mulher, entre outras:
(…)
II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação.
Hoje (2019), entretanto, a antiga Lei já conta com as mudanças acrescentadas pela Lei 13.827/2019, com as seguintes alterações:
Art. 2º O Capítulo III do Título III da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), passa a vigorar acrescido do seguinte art. 12-C:
“Art. 12-C. Verificada a existência de risco atual ou iminente à vida ou à integridade física da mulher em situação de violência doméstica e familiar, ou de seus dependentes, o agressor será imediatamente afastado do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida:I - pela autoridade judicial;II - pelo delegado de polícia, quando o Município não for sede de comarca; ouIII - pelo policial, quando o Município não for sede de comarca e não houver delegado disponível no momento da denúncia.
§ 1º Nas hipóteses dos incisos II e III do caput deste artigo, o juiz será comunicado no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas e decidirá, em igual prazo, sobre a manutenção ou a revogação da medida aplicada, devendo dar ciência ao Ministério Público concomitantemente.
§ 2º Nos casos de risco à integridade física da ofendida ou à efetividade da medida protetiva de urgência, não será concedida liberdade provisória ao preso.”
Art. 3º A Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha), passa a vigorar acrescida do seguinte art. 38-A:
“Art. 38-A. O juiz competente providenciará o registro da medida protetiva de urgência.
Parágrafo único. As medidas protetivas de urgência serão registradas em banco de dados mantido e regulamentado pelo Conselho Nacional de Justiça, garantido o acesso do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos órgãos de segurança pública e de assistência social, com vistas à fiscalização e à efetividade das medidas protetivas.”
Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 13 de maio de 2019; 198o da Independência e 131o da República. JAIR MESSIAS BOLSONARODamares Regina Alves
A violência em questão é quase tão grave quanto a física, podendo ser inclusive pior, vai depender do “estado emocional” de cada mulher e da constância da agressão!A pessoa da história acima passou a sofrer depressão com o decorrer do tempo. Frequentava o psiquiatra e tomava remédios controlados; não conseguia mais trabalhar e fazer as atividades da casa como antes pois vivia mais acamada do que disposta.
Engordou, deixou de fazer coisas que antes gostava, coisas normais e consideradas necessárias para uma mulher como: pintar as unhas, depilar-se, fazer exercícios, ir ao cinema, falar e encontrar com amigas e parentes; isolou-se em seu mundo – passou a ser tão“agressiva” com os demais que acredita ter se igualado ao agressor (marido); a vida dentro de casa transformou-se em “elogios” mútuos.
De pessoa “doce”, carinhosa, gentil e amável, em especial com os romances que já havia tido anteriormente, passou a ser amarga e tratar esse companheiro da mesma forma que ele a tratava pois, segundo ela, “é dando que se recebe”; “quem oferece flores receberá flores, mas quem só dá espinhos é isso que conseguirá” (palavras dela). No entanto, quanto mais agressiva (com palavras) se tornava, mas culpada e infeliz, vivia!O que fiz por essa senhora?
A Lei ainda era considerada “experimental”, estava em vigor há pouco mais de um ano, todavia era novidade, inclusive em se tratando de violência psicológica – no que tive de estudar o assunto para dar uma melhor resposta. Acredito que ela somente aguardou a resposta porque eu era indicação de uma amiga sua.
Diz ela que contar o caso que se passava em sua vida já era difícil e vergonhoso por demais para me contar, sair relatando a dois ou três Advogados era impossível.Assim fui “estudar” a lei mais a fundo para saber se o caso dela haveria solução.Percebi que, pelo fato de NÃO estar disposta à separação, nem tinha vontade de vê-lo preso, pois era ele quem mantinha a casa com o “bom salário” que recebia; (estava desempregada) e, na época sem condições psicológicas para tal; não haveria muito o que fazer a não ser indicar acompanhamento psicológico para ele também – até porque, como já dito, a lei era muito nova e não havia precedentes ou algo que se pudesse valer como “exemplo” para resolver a situação.Acredito que minha explicação não lhe tenha caído muito bem, pois ela insistia que àquilo era crime, já que havia lido a lei antes de ir me consultar. Um tipo difícil de cliente, pois acha que sabe tudo; não aceita conclusões e explicações que não seja do agrado. Mas qual seria a resposta que ela gostaria de ouvir se não queria se separar do marido nem vê-lo preso?- Já não sei, nunca entendi!Só sei que se a vida dela não estava fácil, a minha também não ficou nada agradável depois dessa consulta. Essa senhora estava muito impaciente, amarga e intolerante. Chorava com facilidade e perdia a paciência por qualquer coisa.
Realmente estava doente devido ao relacionamento perturbado que tinha com o marido, segundo ela, já tinha até pensamentos suicidas. Confesso que fiquei atormentada por não “conseguir” fazer nada.O esposo dessa cliente transformou a vida dela num inferno ao se aproveitar de sua fragilidade e dependência econômica!Chamá-la de preguiçosa, burra, gorda e inútil era comum, isso fez com que a auto estima dela se perdesse por completo. Era por isso que não desejava a separação, acreditava que não encontraria mais ninguém e muito menos um emprego para seguir vivendo – ele fazia questão de dizer, também, que ninguém a iria querer.
A atitude dele parecia a de um sádico; só se sentia feliz quando a fazia chorar – muitas vezes chegou a pensar que ele poderia ser um psicopata, já que não sentia nada por ela, nem por ninguém; totalmente desalmado e descompassivo – o pior de tudo é que ele deixava claro que gostava de ser assim!O relato que acabo de transcrever é bastante comum. Acredito que hoje a facilidade em lidar com tais situações é bem maior que há 13 (doze) anos, quando essa senhora me procurou.
Hoje existem delegacias especializadas em defesa da mulher em qualquer cidade, há ajuda psicológica oferecida pelo próprio Estado e apoio incondicional à mulher vítima de qualquer violência que venha descrita no artigo 7º da Lei Maria da Penha, e as alterações inseridas pela nova Lei (a de 2019 - citada acima).Um dos motivos que me fez recordar dessa infeliz Senhora foi a leitura de um artigo publicado na revista Marie Clarie de outubro de 2014, que entrevistou a Psicóloga Adelma Pimentel sobre o lançamento do livro em que é autora, denominado“Violência Psicológica nas relações conjugais” (da Summus Editorial).A obra fala do efeito devastador que uma violência desse gênero poderá acarretar nas relações conjugais.Preferi, no entanto, nomear este artigo como “Bullying” nas relações conjugais, pois a violência psicológica é partida, quase sempre, de um membro que se acha superior direcionada a outro que se encontra, segundo quem pratica, em relação de inferioridade.

Veja o que diz o artigo da Marie Claire:

Protegida pelo silêncio, incorporada aos costumes, herança da cultura patriarcal, ela se instala nos lares desde muito cedo, levando os casais a estabelecer relações pobres e, muitas vezes, doentias.
Estudiosa do assunto e militante da causa da prevenção e da erradicação da violência, Adelma apresenta um retrato dos embates psicológicos que acometem parceiros das mais diversas origens e classes sociais. No livro, ela faz uma análise profunda sobre o tema, propõe a nutrição psicológica de cada membro do casal para que diminuam os conflitos e oferece elementos indicativos para romper o ciclo de violência e restabelecer os vínculos afetivos do casal.Apesar da grande incidência nas relações conjugais, a agressão geralmente não é reconhecida pelos cônjuges, sobretudo pela mulher. Entre suas manifestações estão o deboche, a humilhação e o isolamento.
Na avaliação da psicóloga, famílias são organizações complexas, dialéticas e ambíguas. Campo de diversos choques, ódios e de trânsito voraz de rápidas, variadas e múltiplas emoções que podem coexistir no mesmo dia, conforme os atores e seus atos. “Dentro delas, os embates atravessados pela violência psicológica podem contribuir para forjar casamentos precipitados, uniões estáveis e até mesmo namoros que perpetuam o círculo vicioso de aprisionamento dos sujeitos”, complementa.
Num mundo totalmente reconfigurado, em que os papéis de gênero sofrem mudanças a cada dia, o livro é um referencial para discutir antigos modelos familiares e novos caminhos de expressão, baseados no autoconceito, na autoestima e na autoimagem nutridos psicologicamente desde a infância. “O objetivo é cooperar com os esforços coletivos para atualizar e renovar nossa humanidade, tão fragilizada pela supressão de valores éticos”, afirma a autora. Para ela, o diálogo é o nutriente imprescindível de uma relação afetiva amorosa. Ele é mediador do fortalecimento dos vínculos e do não enraizamento das violências privadas, sobretudo a psicológica.
Fonte: gruposummus. Com por Marie Claire
Autoria /Comentários: Elane F. De Souza OAB-CE 27.340-B
Foto/Créditos: pixabay grátis *Às vezes, como no caso apresentado, a única solução viável é o Divórcio; aproveito para indicar um sistema online, EFICAZ e mais barato do Brasil para se divorciar (funciona para ambos os sexos e quaisquer outra forma de relacionamento conjugal homossexual).
submitted by lanaSouza to DivulgueDireito [link] [comments]


2019.04.20 11:24 AlulimOfEridu Homem amando (Tradução: Men in Love - therationalmale.com)

Tradução de https://therationalmale.com/2012/09/10/men-in-love/
Dalrock postou algo interessante semana passada - "Ela é a Vítima" - e como é natural da conversa do Dal o post serviu como o tronco para vários ramos de discussões interessantes. Starviolet, um comentador regular (alguns diriam troll) postou o que parecia ser uma questão inócua:
Os homens são realmente incapazes de perceber se uma mulher não o ama?
Como seria esperado, as respostas masculinas para esse comentário e para os que vieram em seguida variaram de leve irritação sobre a inocência dela até descrença na sinceridade dela a respeito dela "querer saber". Contudo, seu espanto original sobre se os homens sabem de fato quando uma mulher não os ama, eu acho, carrega mais peso que a maioria dos caras (mesmo os caras na manosfera) percebe. Então eu pensei em recontar meus comentários e a discussão ali.
Os homens são realmente incapazes de perceber se uma mulher não o ama?
Sim, eles são incapazes.
Por quê? Porque os homens querem acreditar que eles podem ser felizes, e sexualmente satisfeitos, e apreciados, e amados, e respeitados por uma mulher pelo que ele é. São os homens os românticos de verdade, não as mulheres, mas é parte do grande projeto da hipergamia que homens acreditem que as mulheres são as românticas.
Hipergamia, pela sua natureza, define o amor para as mulheres em termos de oportunidade, deixando os homens como os únicos juízes objetivos do que seria amor para eles. Então sim, homens não conseguem perceber quando uma mulher não os ama, porque eles querem acreditar que as mulheres podem amá-los das formas que eles pensam que elas são capazes.

Regra de Ferro do Tomassi #6

Mulheres são incapazes de amar os homens da maneira que os homens idealizam ser possível, de uma maneira que ele acha que ela deve ser capaz de amar. Da mesma forma que mulheres não apreciam os sacrifícios que espera-se que os homens façam para facilitar os imperativos delas, elas não conseguem concretamente amar como um homem gostaria de ser amado por elas. Esse não é o estado natural das mulheres, e no momento em que ele tentar explicar seu amor idealizado, esse é o ponto em que a sua idealização se torna a obrigação dela. Nossas namoradas, esposas, filhas e mesmo mães são todas incapazes desse amor idealizado. Por mais que seria legal relaxar, confiar e ser vulnerável, sincero, racional e aberto, o grande abismo é ainda a falta de habilidade por parte das mulheres em amar os homens da forma como eles gostariam de ser amados.
HeiligKo responde:
Certo, eu continuo com a esperança de que sua regra #6 esteja errada, mas ela não tem se mostrado dessa forma. Então seria a grande mentira que os homens não sentem falta que as mulheres lhes possam prover isso, mas que nós não investimos essa energia em companheiros homens? Que nós não encontramos homens com quem possamos ser vulneráveis, de forma que nos preparemos emocionalmente para os julgamentos que as mulheres criarão em nossas casas. Seria isso o porquê de tantas mulheres tenderem a isolar seus maridos ou namorados de seus amigos homens cedo no casamento ou namoro?
Assumindo que Starviolet estivesse genuinamente confusa (e eu estou meio tendendo a achar que ela está) essa é exatamente a fonte da confusão da Starviolet. O solipsismo feminino faz com que elas não percebam sequer que os homens teriam conceitos diferentes de amor do que a forma como uma mulher percebe o amor. Por isso a questão dela "Os homens são realmente incapazes de perceber se uma mulher não o ama?".
Eu não acho que seja necessariamente uma "grande mentira", é apenas uma falta de mutualidade no conceito de amor de cada gênero. Se é uma "mentira", é uma que os homens preferem contar a si mesmos.

Preenchendo a Lacuna

Mais tarde na discussão, Jacquie (que é uma das duas escritoras mulheres linkadas no meu blog) trouxe outro aspecto interessante de como resolver a falta de mutualidade no conceito de amor entre os gêneros:
Se vai além da capacidade de uma mulher, então mesmo que ela reconheça a incapacidade em si mesma, não haveria forma de compensar? E se uma mulher realmente quiser ir além disso? Ela deve apenas considerar isso uma questão sem solução e não fazer nada? Ou seria algo que ela deveria lutar continuamente com a esperança de que ela pelo menos possa chegar perto desse amor idealizado? Isso já seria demais para que ela sequer compreenda?
Como eu disse para HeiligKo, é mais uma falta de mutualidade no conceito de amor de cada gênero. A questão da Starviolet sobre se um homem pode determinar quando uma mulher não o ama vai muito mais fundo do que ela imagina. Eu acho que muito do que os homens passam durante seus dias de beta pílula azul - a frustração, a raiva, a negação, a privação, a sensação de que ele comprou uma fantasia que jamais foi concretizada por nenhuma mulher - tudo isso se origina numa crença fundamental de que alguma mulher, qualquer mulher, por aí sabe exatamente como ele precisa ser amado e tudo que ele precisa fazer é achá-la e incorporar o que o disseram que seria o que ela esperaria dele quando ele a encontrar.
Então ele encontra uma mulher, que diz e mostra a ele que ela o ama, mas não da maneira que ele imaginava todo esse tempo em sua cabeça. O amor dela é baseado em qualificações e é muito mais condicional do que ele foi levado a acreditar, ou se convenceu, de que o amor deveria ser entre eles. O amor dela parece dúbio, ambíguo, e aparentemente, pode ser perdido fácil demais em comparação ao que ele foi ensinado por tanto tempo sobre como a mulher o amaria quando ele a encontrasse.
Então ele gasta suas energias monogâmicas para "construir o relacionamento" deles, tranformando-o em um onde ela o ama de acordo com seu conceito, mas isso nunca acontece. É uma eterna busca em manter o afeto dela e cumprir com o conceito dela de amor, enquanto faz esforços ocasionais para trazê-la para o conceito de amor dele. O constante apaziguamento a ela para manter os conflitos amorosos dela com a carência de como ele gostaria de ser amado é uma receita hipergâmica para o desastre, então quando ela deixa de amá-lo ele literalmente não sabe que ela já não o ama. Sua resposta lógica então é pegar as velhas condições do amor que ela tinha por ele quando eles começaram a ficar juntos, mas nada disso funciona agora porque elas são baseadas em obrigação, não desejo genuíno. Amor, como desejo, não pode ser negociado.
Demorou muito, e foi uma parte muito difícil em me desplugar quando eu finalmente me reconciliei com o fato de que o que eu pensava sobre amor e como ele é demonstrado não é universal entre os gêneros. Eu tive que tomar doses de dolorosos tapas na cara da realidade para sacar, mas eu acho que eu tenho um entendimento mais saudável agora. Foi uma das verdades mais contraditórias que eu tive que desaprender, mas ela mudou fundamentalmente minha perspectiva das relações que eu tenho com a minha esposa, filha, mãe e meu entendimento das minhas namoradas anteriores.
Se vai além da capacidade de uma mulher, então mesmo que ela reconheça a incapacidade em si mesma, não haveria forma de compensar? E se uma mulher realmente quiser ir além disso? Ela deve apenas considerar isso uma questão sem solução e não fazer nada?
Eu não acho que seja necessariamente impossível, mas a mulher teria que ser autoconsciente o bastante de que homens e mulheres têm conceitos diferentes sobre o amor ideal para começo de conversa, o que é improvável. O maior obstáculo não é tanto a mulher reconhecer isso, mas sim os próprios homens reconhecerem isso. Então, hipoteticamente sim, você poderia, mas então o problema se torna um de genuinidade desse desejo. Amor, como desejo, só é legítimo quando é não coagido e não obrigado. Homens acreditam no amor pelo amor, mulheres amam oportunisticamente. Não é que algum dos gêneros é adepto a amor incondicional, é que as condições do amor para cada gênero são diferentes.
submitted by AlulimOfEridu to PilulaVermelha [link] [comments]


2019.04.08 04:02 lucius1309 O VAZIO

Esse negócio de envelhecer não é tão bacana quanto parece. A barriga cresce, as responsabilidades também. Por outro lado, as liberdades também crescem, mas hoje não vejo com os mesmos olhos que eu via há uns 10 anos atrás. Nenhuma farra vale a pena totalmente. Sempre tem uns probleminhas que geralmente não são citados pelas pessoas.
Vamos lá.
O que eu quero dizer é que se tornar um "adulto" é muito mais do que ter mais de 18, um emprego e contas pra pagar. Se tornar um adulto é ter maturidade emocional pra lidar com todos os problemas que a vida vai te colocar (e não são poucos, ao menos pro brasileiro médio como eu), e essa é a parte mais complicada de todas: maturidade emocional.
Durante toda a minha vida eu fui um desastre emocional, ainda sou na maioria do tempo, geralmente meus relacionamentos não duram porque eu fodo tudo o que coloco as mãos, era assim na época da garrafa e nada impede que seja assim agora. Ao menos Mariana tem me aguentado tem uns 4 meses, e ela é uma garota extremamente paciente pra lidar com o cara fudido que sou, ou ela viu alguma coisa de especial em mim que eu ainda não consegui ver, e por isso tá tentando. Estamos nos dando bem, e acredito que ela está despertando sentimentos em mim, talvez íntimos demais pra citar em textos, talvez coisa que eu tenha que falar olho no olho com ela, mas que ainda sou excessivamente covarde pra admitir.
Falando em covardia, antes que eu fuja demais do tópico do texto, vou voltar a ele. O vazio.
Já se foi a época em que eu sentava em frente às teclas e escrevia páginas e mais páginas de contos sobre histórias (em sua maioria) reais da minha vida, em que eu, bêbado, gargalhava daquilo tudo e exprimia em frases de maneiras deliciosamente diferentes toda aquela rebeldia juvenil que existia em mim. Eram atos de total delinquência e que não me arrependo, mas hoje vejo como imaturidade. O que era natural pra minha idade. Hoje os textos são um pouco diferentes, eles geralmente ficam remoendo por dias na minha cabeça, quando saio pra caminhar crio um pouco, quando estou na fila do supermercado, mais um pouco, quando estou pagando contas usando o aplicativo pra celular do meu banco, penso em mais alguma frase de impacto. Claro que na hora que sento pra passar isso pro word, sai tudo de maneira inesperada e sem nexo, porque minha memória é extremamente fudida pelo uso excessivo de álcool e drogas, portanto é tudo muito novo, e as coisas que vinha punhetando mentalmente, acabam passando batido.
Mas vamos lá.
Outro dia eu estava pensando no que possa ter me levado a beber descontroladamente, não foi só fator genético, não foram só as festinhas com meus amigos enquanto a gente ouvia Saxon, Metallica, Megadeth, Alice in Chains, Slayer e cheirávamos cocaína até as 8h da manhã, não foi só o isolamento que eu mesmo me colocava na época do ensino fundamental, em que eu era completamente ignorado pelos outros imbecis da sala, e também pelos professores, que viam em mim um garotinho assustado e completamente incapaz de lidar com o sucesso que eu obtinha nas provas, fazendo-as quase sempre sem estudar porra nenhuma e tirando 9 ou 10. Vou falar agora de uma maneira completamente arrogante e quero que se foda: era fácil demais pra mim. Enquanto todo mundo se matava, eu fazia tudo com as duas mãos amarradas nas costas. Eu tinha potencial pra ser um grande gênio, mudar o mundo talvez, mas existia uma barreira que vinha dentro de uma garrafa. Era um líquido que confortava meu coração, era como se me abraçasse dizendo que tudo ficaria bem. Bêbado eu me sentia como queria me sentir, como se eu tivesse voltado pra dentro do útero da minha mãe, eu me sentia seguro de tudo e todos, me sentia completamente capaz e preenchido emocionalmente, era uma companhia presente em todas as horas. Nas boas, nas ruins, ou nas normais. Ela nunca me abandonara. Era minha melhor amiga, com toda certeza.
Ela preenchia um vazio que existia dentro de mim, e esse vazio nasceu por uma soma de diversos fatores: divórcio dos meus pais que eu sempre me culpei, ausência de uma figura masculina paterna pois meu pai sempre tava muito louco e mal aparecia em casa, excesso de proteção da figura materna que não queria que eu sujasse minha roupa de lama, traumas diversos criados entre a infância e a adolescência que nunca foram devidamente trabalhados, sensibilidade emocional além do comum por uma simples questão de personalidade, falta de direcionamento em alguma atividade artística em que eu pudesse expressar o que eu sentia, enfim, são vários fatores. Esse vazio ainda existe. É um buraco enorme. A garrafa preencheu esse vazio por muitos anos, e eu já tentei preencher com outras coisas, tais como encher o cu de dinheiro, comer o maior número possível de mulheres, escrever livros, ser adepto de uma ou várias religiões, casamento, ajudar pessoas a conseguir parceiros pra namoro/sexo casual, ser bem sucedido em todos os empregos que passei, fazer exercícios pra ficar bonito fisicamente, tentar novamente encher o cu de dinheiro, conseguir, perder tudo de novo. De qualquer forma, todas essas tentativas de preencher não deram certo, e eu acho que dinheiro, buceta, fama, isso não vai resolver. Eu não sei o que vai resolver, o que vai finalmente fazer eu me sentir bem comigo mesmo. Não sei nem se alguma coisa é capaz disso.
O vazio é enorme demais, talvez precise de anos, quem sabe décadas, pra que ele possa ser completamente recheado. E isso só vai começar a acontecer depois que eu entender qual é, de fato, o meu real problema.
Porque até agora eu não descobri. E neste momento esse vazio permanece aqui, dentro de mim, e enquanto isso, bato nessas teclas procurando respostas sem nem saber as perguntas.
submitted by lucius1309 to desabafos [link] [comments]


2019.02.19 16:47 JorgeAmVF 1ª compilação com 503 subreddits tabelados em fevereiro de 2019

Subreddits

nome descrição abreviada membros
1 091Para "Comunidade de Belém do Pará" 12
2 a7arte "Cinema e TV, filmes e séries, notícias e avaliações a filmes" 729
3 AdrianaLima 5871
4 AJS_BR "O objetivo deste subreddit é debater de maneira saudável, respeitando os indivíduos e a liberdade de expressão e pensamento, os problemas advindos dos movimentos caracterizados como Justiceiros Sociais" 274
5 Ajuda "Obtenha ajuda em português, com assuntos relacionados a reddit.com" 5
6 AjudaBrasil "AjudaBrasil, é um subreddit onde você vai tirar suas dúvidas relacionadas ao reddit.com" 151
7 AlessandraAmbrosio 5529
8 Algarve 373
9 AllTuga "Jull chill no subreddit de tugas, faz o que quiseres aqui é anarquia ahhaha welcome" 30
10 AnaBeatrizBarros 442
11 AnarquismoBrasil "Esse fórum é dedicado a discussões sobre a teoria e prática anarquistas, sua história e desenvolvimento, assim como a interação entre anarquistas, aliados e visitantes que desejam conhecer mais sobre o movimento" 83
12 Angola "Debates sobre qualquer coisa que envolva Angola" 406
13 animebrasil "Um sub em português para os fãs de anime, mangá e cultura pop japonesa num geral" 865
14 animeportugal "Subreddit sobre anime e manga" 250
15 Anitta 152
16 AplicacoesUteis "Sites com informações relevantes, ferramentas ou aplicações em geral" 2
17 arco_iris "Esse subreddit se dedica à população LGBTQ+ de lingua portuguesa" 994
18 Arrependinaro "É melhor jair se arrependendo" 1609
19 artebrasileira "O melhor da arte nacional" 652
20 artept "Fotos e comentario sobre: azulejos metalurgia arquitectura tradicional portuguesa" 14
21 askgaytugas "Inspirado no askgaybros surge o askgaytugas, um local onde o grupo LGBTQ+ tuga pode vir partilhar os seus devaneios, piadas, questões, problemas, etc" 94
22 ateismo_br "Um subreddit para os ateus do Brasil poderem divulgar informações e conteúdo" 125
23 ateismobr 24
24 aveiro 367
25 azores 1224
26 bahia "Subreddit dedicado ao Estado da Bahia" 66
27 barba "Tudo sobre barbas e relacionados, barbudos e barbudetes são bem vindos" 6
28 basquete "Conteúdo e notícias sobre ligas oficiais como NBA e CBL" 5
29 batebola "Um lugar para discutir futebol brasileiro" 13
30 batepapo 416
31 Beja "Tudo de interesse em Beja" 30
32 belempa "Redditors de Belém" 40
33 BeloHorizonte 338
34 benfica "Casa do Sport Lisboa e Benfica, 'O Glorioso', no Reddit" 4785
35 bestofbrasil "Uma lista dos melhores comentários em português do Reddit" 226
36 bicicleta 4
37 bicicletariodejaneiro "Um subreddit para o pessoal de 021 conversar de bicicleta, rotas, bicicletaria, ciclovias, proteção, mecânica etc" 5
38 BigBrotherBrasil1
39 Bissau 11
40 bitcoinportugal "Espaço partilha de informação e discussão sobre Bitcoins & Criptomoedas" 204
41 BitoqueCaralho "Se têm um prato de culinária Portuguesa (de Portugal ou qualquer outro), feitos pela vossa avózinha (abençoada) ou algo que inventaram, partilhem" 557
42 boanoite 20
43 bolha "Não somos nem de esquerda nem de direita, somos a favor da liberdade de expressão e contra o discurso de ódio" 287
44 bolsa "Notícias automáticas em Português ou Inglês" 127
45 bolsadevalores "Aprenda a investir na bolsa de valores, traçando o melhor investimento, as melhores opções do mercado com base na análise técnica e fundamentalista" 94
46 bolsocriticabolso "Tipo o TrumpCriticizesTrump, só que da família Bolsonaro" 18
47 Bolsonaro Subreddit de apoio e apreciação à Família Bolsonaro 1701
48 BolsonaroVsBolsonaro "Subreddit para colecionar momentos de hipocrisia de Jair Bolsonaro" 961
49 bomdia 17
50 bomdiagrupo "Um subreddit dedicado a fazer sátiras às mensagens de bom dia do ZAPZAP" 9
51 botafogo 84
52 BR_Events 39
53 br4r "Seja uma pegação leve, um encontro casual, um amigo com benefícios, namoro, casamento, ou apenas uma amizade, este é o subreddit para brasileiros que querem uma companhia" 186
54 braga 399
55 brasil "A casa dos brasileiros no Reddit" 217150
56 brasil_anarquia "Subreddit brasileiro LIVRE, sem tiranias nem censuras politicas presentes em certos subreddits" 52
57 brasil_drama "O lugar para falar sobre brigas, acontecimentos dramáticos e comentários de outros subreddits brasileiros" 2502
58 Brasil_PPG "Neste subreddit você poderá encontrar pessoas para jogar este jogo, basta criacomentar em um post" 27
59 Brasil_reflexivo "Este subreddit é dedicado ao compartilhamento e, ocasionalmente, discussão de material que provoca interesse e reflexão" 32
60 BRASIL_XXX "BRASIL XXX PORNO BRASILEIRO GRATIS SEXO GRATIS VIDEOS PORNO ,NOVINHAS ,AMADOR" 1111
61 brasil10 172
62 brasil2 "Esse reddit agora é sua tumba cibernética, ao aguardo da ressureição de nosso lord, no terceiro dia" 432
63 brasil420 "Pra galerinha do bem q n quer brasil nem brasil2, só quer discutir coisa boa e matar a larica" 190
64 BrasilAnarchy "Regras: Não há regras" 49
65 Brasilandia "Brasilandia é um subreddit criado para que todos os Brasileiros Brasileiras, pessoas do Brasil, no Brazil e etc possam conversar livremente" 47
66 Brasilball "Um subreddit ao estilo Polandball" 999
67 BrasilBitcoin "Tudo sobre Bitcoin aqui e no mundo" 1871
68 BrasilBItcoinOTC "Balcão de anuncios de Bitcoin" 27
69 BRASILCARALHO 41
70 brasildemocratico 31
71 BrasildoB "Subreddit dos maconheiros, homossexuais, comunistas, beneficiários do Bolsa Família e universitários" 4771
72 Brasileiras 40
73 Brasileirinhas "Aqui nós falamos sobre mulheres brasileiras de dimensões reduzidas" 40
74 Brasileiros 13
75 brasileirosIlustres "Sub para demonstrar personagens importantes e marcantes da história do Brasil" 7
76 brasileirosnoreddit 14
77 brasilethereum 15
78 brasilfeliz "O mundo não se resume a esquerda e direita" 7
79 BrasilFilmes "Compartilhe aqui links para assistir filmes online" 16
80 BrasilGamerPRO "Use este espaço para divulgar suas live stream/vídeos" 42
81 brasilgonewild "Simples, envie suas fotos, preze pela sua privacidade não mostrando seu rosto, e aguarde os comentários" 62
82 brasilgw "Agora um subreddit pra exibir as curvas brasileiras" 83
83 brasilia "Brasília, a capital federal do Brasil" 570
84 BrasiliansGoneWild 243
85 brasilisarb "Um sub desenhado para agradar um público-alvo completamente oposto ao brasil" 245
86 brasilivre "Subreddit brasileiro livre de todo tipo de censura" 10048
87 Brasilivrelivre 71
88 BrasilivrelivreFinal "A comunidade feita para aqueles que se cansaram da censura dos outros Subreddits brasileiros" 41
89 brasilN "Subreddit de testes" 21
90 brasilnews "Reddit com notícias importantes sobre o Brasil" 28
91 brasilnoticias "Reddit voltado para notícias exclusivas do Brasil" 274
92 BrasilOnReddit 3788
93 brasilpics "Comunidade para compartilhar e apreciar paisagens urbanas e naturais do Brasil" 429
94 brasilpolitica "Política no Brasil" 100
95 BrasilPorra 25
96 brasilpqp 14
97 BrasilRoyale "É o primeiro subreddit brasileiro de Battle Roayle ideológico" 17
98 BrasilRPG "É uma comunidade voltada para jogadores, mestres, fãs e criadores de conteúdo em RPGs (Role Playing Games) em português" 49
99 brasilsemfrescura "Aqui você pode falar o que quiser" 18
100 BrasilSimulator "Inspirado no SubredditSimulator, o Brasil Simulator cria um ambiente onde bots interagem criando posts e comentários a partir de uma cadeia de Markov treinada com posts de subs brasileiros" 185
101 brasilx 1
102 brasilxxx 12
103 Bratugal "Por causa dos: NewZanada Ameristralia" 92
104 Brazil "Este sub se mudou para o brasil" 8973
105 brazil_tech_expats "Um lugar para juntar os brasileiros da área de tecnologia que estão espalhados por esse mundão de Deus e uns tantos outros que querem saber mais sobre como é viver e trabalhar fora" 13
106 brazil_vs_argentina 176
107 Brazilerias 40
108 BrazilGirlsOnTV "Brazil Girls on TV" 277
109 brazilhotties 294
110 BrazilianArchitecture 195
111 BrazilianBabes 11546
112 brazilianfartporn 56
113 braziliangoddesses 370
114 BrazilianGP2018lives 197
115 brazilianjiujitsu 2193
116 brazilianmalemodel 420
117 brazilianmusic "Musica do Brasil" 3119
118 brazilians 2651
119 brazilianwhores 241
120 BrazilistheWorst 64
121 BrazilOpenSource "Brazil Open Source é a comunidade brasileira para os amantes da filosofia Open Source e Software Livre" 364
122 BrazilorRussia 57
123 braziltourism 82
124 BrazilVapor 12
125 BrazilvsMexicoLives 97
126 brazucas "O Brazuca's existe desde 2006, sempre focado em dar a melhor experiência para os jogadores" 30
127 brdev "Sub em Português dedicado a T.I., desenvolvimento e engenharia software em geral" 969
128 BrDevelopers "O subreddit para os brasileiros que gostam de programação" 123
129 brengracado "Equivalente ao funny mas para postagens em pt-br" 101
130 Brinquedos "Brinquedos antigos, novos, criativos, originais" 1
131 BRSExplica "Um casal que explica coisas na Internet" 150
132 brugal "Aqui é um lugar para postar, ou achar dicas que irão te ajudar a ser mais econômico no dia-a-dia" 196
133 brvideos "Vídeos com idioma em pt-br vamos nos ajudar, poste mesmo se estiver vazio" 72
134 CaboVerde 46
135 cachaca "Se sente livre a postar qualquer coisa relacionada a cachaça" 38
136 CaldoVerde "Como o trees mas com mais vinho tinto e bigode" 68
137 camara 2
138 campismo "Permitidas apenas publicações relacionadas ao campismo, campings, equipamentos, fotos e videos" 2
139 CampoGrande "Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil" 37
140 CapeVerde "A subreddit for links and discussion related to Cape Verde" 280
141 capeverdeancreole 18
142 Carioca "Brasil, Rio de Janeiro, São Paulo, a civilização, a arte, desporto, cultura, futebol, praias, sol, políticos, sociais, clubes, bares, restaurantes, alimentos, medicamentos, educação, governo, instituições, de carnaval, o parlamento, cinemas, teatros , Religião, fé, lindas garotas" 130
143 carreiras "Este sub é voltado para pessoas que não sabem qual curso superior escolher, qual carreira escolher, ou que querem opiniões sobre possíveis novos rumos para uma carreira já existente" 49
144 carros "Bem vindo ao carros, o subreddit dedicado para discussões, notícias, fotos, vídeos ou qualquer assunto relacionado a automóveis e nossa paixão por estas maquinas do asfalto" 33
145 CartoeseClubes "Neste sub compartilharemos informações sobre cartões de crédito e seus benefícios (salas VIP, seguros, pontos etc.) e de clubes de fidelidade (Multiplus, Livelo, KM de Vantagens dentre outros)" 324
146 cascavel "Subreddit da cidade de Cascavel - Paraná" 7
147 casos_isolados 54
148 castelobranco "castelobranco, para os albicastrenses de gema" 52
149 catioros_inspiradores "O melhor subreddit para você postar imagens de catioros sensacionalmente incríveis, sempre com as melhores frases possíveis para a alegria geral da comunidade" 32
150 ccportugal "Reddit sobre a planta cannabis sativa e suas variantes, informações sobre a planta, estudos científicos, activismo, legalização, vantagens da legalização e tributação (aplicação de impostos), comunidade canábica em Portugal" 121
151 Ceara "É quente" 31
152 celebridades "O fantástico mundo das celebridades" 3
153 CelebsBR "Imagens de celebridades brasileiras" 20662
154 cellbit "Enigmas" 1428
155 cerveja "Criado para assuntos relacionados a cerveja" 36
156 cerveja_artesanal "Uma comunidade para os amantes e produtores de cerveja artesanal" 20
157 Chapecoense 310
158 chapeubranco "Discussão sobre privacidade e segurança online em português" 761
159 chapolin "Reddit para fãs do maior herói do mundo" 3
160 chaves "Reddit para fãs do Chaves" 11
161 ChoquedeCultura "Achou que não ia ter subreddit de Choque de Cultura" 115
162 chorinho 4
163 cienciabrasil 18
164 cienciadedados "Fórum de discussão e aprendizado de Ciência de Dados no contexto do Brasil" 37
165 ciencias "Notícias, Avanços Científicos, Informações e Curiosidades em um subreddit no nosso idioma" 563
166 CienciaSemFronteiras "Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional" 150
167 cienciatododia "Reddit oficial do canal e página 'Ciência Todo Dia'" 65
168 CinemaBrasil "Sub brasileiro sobre cinema em geral" 198
169 CintiaDicker 945
170 circojeca "Igual se o circlejerk fosse uma comunidade do orkut" 7323
171 circojeca2 10
172 Coimbra "Tudo sobre e para a cidade dos estudantes e não só" 800
173 ComidasFeia 2
174 Comunismo 314
175 concursospublicos "Novidades sobre concursos públicos no Brasil" 625
176 conselho_amoroso "Um género de versão portuguesa do relationship_advice" 16
177 ConselhosLegais "Um lugar para perguntas questões legais simples" 607
178 conservadorismo "Comunidade de conservadores brasileiros no reddit" 141
179 Contos "Publicação de todo tipo de Conto" 6
180 copiaEcola "Comunidade dedicada a arquivar copypasta em português" 12
181 Copicola "Para copicolas" 57
182 Corinthians "Subreddit para o time brasileiro com mais torcedores no país" 593
183 corretagem 4
184 Corrida "Levanta a bunda gorda da cadeira e vai correr" 18
185 CozinhaPortuguesa "Um sub dedicado à cozinha portuguesa para inspirar, aprender a cozinhar, experimentar ideias novas e descobrir pratos saborosos, rápidos e saudáveis" 200
186 craftmybox "O CraftMyBox ajuda você a montar seu novo PC: escolha as peças que são compatíveis e com os melhores preços do Brasil" 296
187 CriativosdePortugal "Trabalhos, noticias e artigos relacionados com arte e cultura" 105
188 Criciuma "Subreddit para criciumenses e região" 39
189 Cruzeiro "Este é o lugar para os fãs de Cruzeiro" 181
190 CryptoPortugal 489
191 CSGO_Brasil "Esse subreddit foi criado com a intenção de termos uma comunidade ativa de CS:GO brasileira aqui no reddit" 47
192 Cultura "A casa do Clube do Livro e do Clube do Filme" 515
193 curitiba "Subreddit sobre tudo relacionado à cidade de Curitiba" 732
194 Curtas "Filmes com duração de até 30 minutos, de intenção estética, informativa, educacional ou publicitária" 2
195 desabafo 32
196 desabafos "Comunidade para quem quer desabafar" 5097
197 desporto "Tudo sobre o desporto" 74
198 devpt "Subreddit dedicado a todos os developers em Portugal" 838
199 Dicionario "Sub dedicado às palavras e seus significados" 2
200 Dinossauros "Somente Dinosauros" 2
201 DireitaDoBrasil "Subreddit destinado a brasileiros que são favoráveis a direita política" 8
202 direito "Comunidade sobre Direito, para todos de língua portuguesa" 951
203 DireitosDigitais 27
204 direitosdoshomens "Advogando pela igualdade social e legal de homens e rapazes desde 2015" 131
205 DiretoDoZapZap "As 'melhores' ''piadas'' dos Grupos de zapzap da vida" 5430
206 Documentarios "Postagens de filmes não-ficcionais via sites de vídeo legais, notícias, trailers e tudo que for relacionado a documentários, seja com compromisso total ou parcial com a realidade" 5
207 Dota2BRa 21
208 Dota2Brasil "Comunidade Brasileira do Dota 2" 220
209 DrogasBrasil "Nos fundamos na necessidade do uso consciente das drogas para que possa coexistir com a saúde, evitando abusos e mortes" 288
210 educacaofinanceira "Finanças Pessoais, Empresariais, Investimento entre outros" 64
211 EmPortugues "Coleção de subs que utilizam o português como idioma principal no Reddit" 30
212 empreendedorismo "A procura de sócios e projetos" 65
213 empregos "Encontre oportunidades de trabalho em todo o Brasil" 55
214 enem "Discuta sobre o Enem aqui" 36
215 equatorial_guinea 13
216 EquatorialGuinea 37
217 Eristocracia "Cada homem, mulher e criança é um papa" 10
218 Escalada "SubReddit de escalada no Brasil" 60
219 Escola_Austriaca "Comunidade criada com o objetivo de discutir artigos,livros,notícias e questões sob a ótica austríaca" 31
220 escrevasobre "Versão em português do writingprompts" 386
221 escrita "Um espaço para o convívio entre escritores e aspirantes, e a partilha de textos originais em prosa ou poesia" 303
222 EscritoresBrasil "Um espaço amigável para escritores que querem divulgar seus trabalhos, pedir conselhos e feedbacks, ou que se interessa a ler contos de outros users" 553
223 Espiritismo 68
224 EspiritoSanto "Tudo sobre o Estado do Espírito Santo, Brasil" 35
225 EsporteClubeBahia "O SubReddit do Maior Clube do Nordeste" 27
226 esquerda 30
227 estacionamento "Fotos de estacionamentos feitos por digníssimos conterrâneos, que por falta de tempo ou de inteligência complicam a vida ao seu semelhante numa total falta de respeito pelas mais elementares regras de urbanidade" 159
228 EstadoNovo "Estado Novo Regime" 26
229 estudiodobrasil "Um espaço para brasileiros fotógrafos e cinegrafistas compartilharem seus trabalhos e conhecimentos" 111
230 eu_nvr "Selfies da alma" 5014
231 EuTireiUmaFoto "Comunidade para amantes da fotografia, em português" 120
232 fado 157
233 farialimabets "Subdesenvolvimento, agora também no mercado financeiro" 267
234 faustao "Um lugar para todos os amantes das palhaçadas do Faustão" 5
235 favela 8
236 fazdeconta 1
237 fazeramigos "Um subreddit onde o interesse comum é fazer amigos em Portugal" 455
238 fcporto 1944
239 FCT "Bem-vindos ao subreddit da FCT, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, situada no Campus da Caparica" 297
240 feijoada 59
241 Feminismo "Poste qualquer conteúdo contra feminismo e justiça social com áudio de preferencia em português/inglês ou com legendas" 41
242 Festas 2
243 filmes "Comunidade dedicado aos fãs de cinema para discussões sobre filmes, séries e afins" 303
244 filmes_e_series "Dê sua opinião sobre filmes e séries" 15
245 filmeseseries "Comunidade brasileira focada na discussão sobre filmes e séries" 521
246 Filosofia "Reddit voltado às discussões filosóficas" 431
247 FilosofiaBR "Aqui é o subreddit para filosofia" 38
248 Filosofias "Este é um espaço livre dedicado à filosofia" 53
249 financaspessoaispt "Um lugar para falar de dinheiro, especialmente para residentes em Portugal" 993
250 fintas "Um lugar para discussão sobre Futebol sem qualquer tipo de restrição" 77
251 FixeeTuga "Subreddit para partilhar cenas que sao fixes e portuguesas" 5
252 Flamengo "SubReddit dedicado ao Flamengo e à maior torcida do Mundo" 820
253 florianopolis 69
254 floripa "Comunidade para os que residem e os que gostam de Florianópolis/SC - Brasil" 38
255 Fluminense "Torcida pó de arroz, estamos no nense" 58
256 foradecasa "Aqui é onde aqueles que emigraram, os que desejam emigrar ou até mesmo aqueles que já voltaram para casa se reunem para trocar informações" 1590
257 Fortaleza "Se você é de Fortaleza ou pretende visitar a cidade, junte-se à comunidade e escreva uma nova mensagem" 154
258 FortalezaEC "Aqui é um reddit que fala sobre o Campeão Brasileiro de 2018,seus resultados e suas curiosidades" 27
259 francesinhas "Tudo sobre francesinhas, fotos, receitas, dicas" 375
260 funana 35
261 FunkCarioca "Juntando todas as vertentes do funk num lugar só" 2
262 Furacao "Subreddit direcionado para todos os torcedores e fãs do Clube Atlético Paranaense" 42
263 futebol "Bem-vindo ao subreddit oficial do futebol brasileiro" 5127
264 futebolbrasileiro "Aqui nós discutimos sobre o futebol brasileiro, competições, times e jogadores" 312
265 futebolnacional "Subreddit onde se irá debater acerca dos jogos e dos clubes de futebol portugueses, em competições nacionais e internacionais" 24
266 futebolpt "Subreddit sobre tudo Futebol em Portugal" 33
267 g1comments "Achou aquele comentário relacionando o final da novela das 8 ao vice-presidente do PT no melhor estilo 'raciocínio do G1'" 1222
268 Galicia 459
269 Galo 110
270 Gambiarra "Faça você mesmo" 2700
271 Gamebiters "Sub-reddit oficial do Gamebiters" 1
272 gamesEcultura "Um lugar para discutir a cultura que a gente consome, com ênfase no videogame" 5194
273 gamingportugal "Um subreddit feito para a discussão de videojogos e da sua comunidade em Portugal" 799
274 GiseleBundchen 1810
275 globo "Subreddit para notícias e conversas relacionadas ao canal brasileiro Rede Globo de Televisão e canais derivados" 48
276 goiania 50
277 Goias 15
278 gonewildBR 101
279 gororoba "Pra quem perdia aula pra ver o Note e Anote" 467
280 gremio 418
281 GuineaBissau 54
282 GuineBissau "Tudo sobre a Guiné-Bissau" 25
283 hiphoptuga "Hip hop Português" 217
284 HistoriaEmPortugues "HistoriaEmPortugues é o lugar para lusófonos que apreciam história" 1050
285 historias_de_terror "Sub destinado à traduções de conteúdos e criação de conteúdos autorais (contos, histórias, relatos) de terror ou suspense em pt-br" 85
286 HojeEuAprendi "Hoje eu Aprendi (HEA)" 118
287 Idiomas "Essa é uma comunidade destinada a todos que tem interesse em idiomas" 416
288 ilhabela "Ilhabela, a capital da Vela" 12
289 ImagesOfBrazil 386
290 Imoveis "Notícias, informações e discussões sobre o mercado imobiliário brasileiro" 6
291 imperio "Subreddit para a discussão da restauração da Família Imperial Brasileira Orléans e Bragança" 11
292 InesperadoCu "Lugar para postar aqueles cus que não eram cus" 742
293 insonia "Contos de terror em português" 1
294 internacional "O sub do Clube do Povo" 160
295 InternetBrasil "Reunindo links e discussões sobre nossa amada rede em nosso amado país" 2398
296 investimentos "Primeiro subreddit em português dedicado a discutir tudo relacionado a dinheiro no Brasil" 6655
297 IST "Tudo sobre o nosso IST" 1103
298 ItHadToBeBrazil 16913
299 IzabelGoulart 693
300 JairSeArrependendo 7
301 jairsecorrompendo "Coleção de notícias de corrupção envolvendo o governo Bolsonaro" 159
302 jardim "Sub sobre Jardinagem e hortas" 192
303 jogatina "O Jogatina é o espaço dos falantes da língua portuguesa partilharem de uma paixão comum a todos, que são os jogos, seja postando notícias, fazendo reviews, divulgando seu trabalho, combinando partidas multiplayer, ou simplesmente jogando conversa fora" 1574
304 jogos "Discussão sobre jogos em português" 437
305 JogosBrasil "Grupo criado com o intuito de interagir e discutir sobre jogos em geral" 43
306 jornalismo "Referências sobre o jornalismo (não) praticado em Portugal" 50
307 Laranjao "Espaço para os cavalheiros (e damas*) do Laranjão discutirem as ironias da vida" 117
308 leagueoflegendsbrazil "Um subreddit para falarmos sobre o servidor brasileiro de LoL" 732
309 leiria "Espaço comum para Leirienses" 306
310 Lennado "Subreddit apenas para os fans do lennado, e que conspiram que ele vai ser o salvador do universo com seu poder" 12
311 LiberalismoSocial "Todos que queiram discutir civilizadamente sobre políticas e tópicos do ponto de vista do Liberalismo Social são bem vindos" 33
312 Libertarianismo "Do estado mínimo até ao anarco-capitalismo este é o espaço de discussão do libertarianismo em português" 425
313 linuxbrasil "Comunidade Brasileira do Linux" 514
314 lisboa "Tudo sobre a cidade das sete colinas: notícias, eventos, turismo, etc" 3931
315 Lisbon 490
316 literatura "Cada história, uma obra literária" 339
317 Livros "Discussões gerais sobre livros, leitura e literatura em língua portuguesa" 2013
318 lixo 1
319 Luanda 4
320 Lusitania 28
321 lutalivre "Subreddit sobre wrestling, em português" 112
322 Macau 1133
323 maceio 36
324 maconha "Sub-Reddit /trees da Comunidade Brasileira, em Português" 484
325 MadeInPortugal "O GoneWild Tuga, para todas as necessidades de encontrar o produto verdadeiramente português" 168
326 Madeira 541
327 Mamatas "Comunidade dedicada a reunir as principais 'mamatas' do Governo Bolsonaro" 112
328 mapas "Mapas de Portugal" 7
329 maputo 22
330 Maromba "A versão em português do fitness" 206
331 masqueporra "A sua coletânea das notícias e artigos do Brasil e do mundo que nos levam à questão: que porra" 457
332 medonho "Criado para compartilhar histórias de fantasmas, assombrações, avistamentos, fatos estranhos, malassombros, extraterrestres, ovnis, anomalias, lendas urbanas ou qualquer conteúdo que aterrorize o leitor" 7
333 MeirellesPresidente "Sub dedicado a apoiar a candidatura e eleição do nosso melhor brasileiro presidenciável" 45
334 MemesBrasil "Um subreddit inteiro dedicado para postagens de memes em português" 1458
335 MemesPortugal "Colecção de memes feitos a partir da cultura, historia e actualidade portuguesa" 914
336 MercadoDeCriptomoedas "Subreddit para notícias,artigos,discussões do mundo das criptomoedas" 1
337 MercadoViagens "Subreddit para notícias e anúncios relacionados a turismo" 48
338 merdasbrasildiz "Porque algumas coisas são boas demais para desaparecer do Reddit" 56
339 MetalLusitano "Espaço de divulgação do Heavy Metal Português" 36
340 mimimi 83
341 MinasGerais "Subreddit dedicado a cultura e turismo do estado de Minas Gerais" 122
342 Mindelo 15
343 Mocambique 13
344 Monarkia "Tragam suas guilhotinas" 1034
345 Monarquia "Monarquia é um subreddit dedicado aos assuntos relacionados à monarquia no Brasil" 114
346 motoca "Motoca é um subreddit que foi criado para unir brasileiros que possuem (ao menos) um interesse em comum: motociclismo" 136
347 Mozambique 311
348 mozambiquenews 18
349 mulheresbr "Sub feminino BR" 20
350 MulherMelancia 173
351 MUSICA 407
352 musicanova "Descoberta de música em língua portuguesa, de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, e outros" 1423
353 Musicas "Reddit para apresentação, divulgação e discussões sobre músicas em geral" 86
354 naoesensacionalista "Histórias absurdas e ridículas que não são do Sensacionalista" 629
355 NaoMortoAbraDentro "Versão brasileira do dontdeadopeninside" 52
356 nense "O Fluminense é o único time tricolor do mundo" 200
357 NerdPowerBR "Canal para reunir os Nerds do Brasil, para compartilharmos novidades e discutirmos no nosso próprio idioma, mostrando a força do NerdPower em nosso país" 470
358 niteroi "Subreddit para a cidade de Niterói-RJ, Brasil, conhecida popularmente como Cidade Sorriso, já figurou entre as 10 em qualidade de vida no país" 33
359 noticiasBizarras "Notícias no sense, bizarras, estranhas, diferentes, originais" 2
360 nspot "'Não seguro para o trabalho' vem do termo inglês Not Safe For Work (NSFW) e significa que aqui há conteúdo explícito" 371
361 O_PACOTE "Derivativo do THE_PACK" 914
362 oBitcoin 524
363 omecanismo 79
364 opendata_pt "Neste subreddit pode encontrar notícias e discussões relacionados com dados abertos em Portugal" 354
365 oporto 12
366 OuijaPortugues "Invoque os espíritos é tenha sua resposta definitiva pelo OuijaPortugues, uma versão adaptada à língua lusitana do AskOuija" 144
367 palmeiras "O subreddit do maior campeão do Brasil, a Sociedade Esportiva Palmeiras, e seus milhões de torcedores" 625
368 Parana "Subreddit sobre tudo relacionado ao Estado do Paraná" 157
369 PergunteReddit "Versão brasileira do AskReddit" 260
370 piadas 38
371 pirataria "Base de Dados do MAPiNET" 117
372 podcastbr "Um subreddit brasileiro dedicado ao mundo dos podcasts" 513
373 POESIA "Comunidade para todo conteúdo e discussão relativos à poesia em espanhol/castelhano ou português" 222
374 PokemonGOBrasil "Para jogadores de Pokemon Go no Brasil" 538
375 PokemonGoPortugal "Este é o subreddit da maior comunidade portuguesa de Pokemon Go" 149
376 PokemonGoTuga "Movemos-nos para pokemongoportugal" 88
377 PoliticaBR 54
378 politicabrasil "Sub para discussões políticas no Brasil" 43
379 PoliticaBrasileira "Vamos dialogar sobre política do Brasil" 156
380 politicaportuguesa "Portugal precisa de mais política, de mais debates e de mais opiniões" 312
381 porramauricio "Porra mauricio" 1674
382 porto 2445
383 portoalegre "Leal e Valerosa Cidade de Porto Alegre" 228
384 portugal "Um lugar para discutir apenas artigos relacionados com Portugal ou portugueses no mundo" 60689
385 portugal_economico 26
386 portugal2 586
387 PortugalACultivar 12
388 PORTUGALCARALHO "Subreddit dedicado ao país mais rico da Europa, e o glorioso império Portugues além mar" 10123
389 portugalcirclejerk "Juntos, satirizemos Portugal" 22
390 PortugalConspiracy 29
391 portugalfriends "Se tens falta de amigos e queres conheçer outro portugueses, procura aqui" 14
392 portugalgaming "Bem vindos ao Dominio Sagrado dos Jogos em Português" 63
393 PortugalGaymers "Grupo de Gaymers Portugueses" 55
394 PortugalGoneWild "Para quem conhece ou frequenta o sub gonewild e derivados, as regras são as mesmas" 2514
395 PortugalHive 29
396 Portugaliza "Subreddit para falar sobre Galiza, Portugal, a lusofonía, o reintegracionismo, etc" 14
397 PortugalLaFora "Sub dedicado a todos os emigrantes Portugueses espalhados pelo mundo" 760
398 PortugalMediaNews "Notícias dos meios de comunicação de Portugal" 22
399 portugalnews "Hub de notícias de Portugal" 627
400 PortugalNostalgia "O subreddit para recordar os velhos tempos: tv, cinema, sociedade, etc" 517
401 PortugalOnReddit 792
402 PortugalPics 1119
403 PortugalRPG "Subreddit para Jogadores em Portugal de Role-play de Mesa, tabuleiro e temas relacionados" 22
404 portugaltheman 5852
405 PortugalVegan 236
406 PortugalvsBelgium 17
407 PortuGIF "O local dos GIFs relacionados com Portugal" 259
408 portuguesas 210
409 portuguesbrasileiro "Qualquer coisa em português brasileiro menos spam" 31
410 Portuguese 9183
411 portuguese_tits 74
412 portuguesedoitbetter 26
413 PortugueseFeed 164
414 portuguesegirls 32
415 portugueseliga "Tudo sobre o Futebol Português, desde o Amador até ao Profissional, passando pelo Futsal, a Selecção Portuguesa de Futebol e todos os Tugas que representam o nosso país além fronteiras" 379
416 portuguesepals 19
417 PortuguesePICS "Partilhem fotos interessantes relacionadas com Portugal" 434
418 portugueseproblems 12
419 portugueses "O sub dos portugueses [sem censura]" 255
420 portuguesewaterdogs 74
421 Portusil "Por causa dos: NewZanada Ameristralia" 9
422 PrimeiraLiga "Esta comunidade é dedicada a notícias, resultados e discussão do futebol profissional português, nomeadamente acerca de toda e qualquer competição nacional, bem como acerca das instituições e pessoas que as compõem" 4785
423 PromosBR "Sub dedicado aos redditors brasileiros, para compartilharem promoções com outros usuários" 90
424 Psicanalise "Comunidade em Português de Psicanálise no Reddit" 196
425 punheteiros 15
426 putaria "Essa comunidade foi criada e é mantida exclusivamente para o compartilhamento de pornô e discussões de teor sexual" 1189
427 PutasEVinhoVerde "Só putas e o ocasional vinho verde" 4
428 RadioAmador "Um espaço para discutir e trocar informações sobre o radio amadorismo em Portugal" 40
429 rapidinhapoetica "Sub criado para textos curtos ou poesia escritos em português, sejam escritores profissionais, amadores, ou gente que só escreveu uma vez na vida mas gostou" 875
430 Recife 314
431 ReformaPolitica "Sub criado para discussao de propostas de reforma politica no Brasil" 27
432 ReiDoPaint "O nome é meramente ilustrativo, esse sub se dedica à batalhas e montagens com o PHOTOSHOP e similares" 32
433 restaurantes "Tens algo a dizer sobre um restaurante" 226
434 RevistaMariaResponde "Um sub para resolver problemas sentimentais" 233
435 Rio 19
436 rioave 20
437 riodejaneiro "A cidade maravilhosa" 1724
438 riograndedosul 396
439 rpg_brasil "Espaço brasileiro dedicado à discussão de Role-Playing Games (RPGs) nacionais e internacionais e assuntos pertinentes" 2011
440 salpicao 61
441 Salvador 49
442 samba 97
443 Sampa 2
444 SantaCatarina "Um lugar para compartilharmos notícias e debater assuntos que importem ao estado de Santa Catarina" 65
445 SantosFC 84
446 saopaulo "Subreddit dedicado ao Estado e a Cidade da Garoa: São Paulo" 3003
447 SaoPauloFC 23
448 SaoTomePrincipe 50
449 scbraga 61
450 seducaopt "Todos os conselhos, técnicas e ajuda na arte de sedução, em Portugal" 115
451 selecao 7
452 Semeando "Primeiro subreddit de plantas em português" 157
453 senado 2
454 Sergipe 11
455 Sertanejo 4
456 Setubal "Notícias de Setúbal" 129
457 SitesUteis "Aplicativos com funções úteis para o dia dia em geral" 1
458 Soberano "Maior subreddit sobre o São Paulo FC" 281
459 soccerCARALHO 41
460 solteafranga "Para Redditors que querem ser vistos" 615
461 somluso "Subreddit dedicado à discussão de musica em geral, com especial destaque para a música portuguesa" 1222
462 SPFC 103
463 Sporting 29
464 SportingCP "Tudo sobre o Sporting Clube de Portugal" 2658
465 sportrecife 27
466 standupbrasil "Espaço para brasileiros discutirem tudo sobre Stand Up Comedy" 26
467 SubredditsPortugueses "Um sub para partilhar e apresentar subreddits Portugueses" 17
468 TascaDoZe "Um local para beber um copo e conversar com os amigos em português" 87
469 territoriolivre "Espaço dedicado à cooperação e debate de ideias, projetos e propostas do Movimento Brasil Livre" 145
470 Timor "Timor Leste" 144
471 timorleste "Subreddit sobre Timor Leste" 43
472 TinderBR 690
473 tiodopave "Para as piadinhas feitas pelo seu tio gordo no churrasco da família" 6465
474 TiTiTi "Ok, Ok" 44
475 tuga4tuga "Versão portuguesa do DirtyR4R" 28
476 TuGaOwninG "Reddit aqui pra malta e pronto" 26
477 Tugasnuas "Reddit para postar tugas amadoras nuas, seminuas ou pouco vestidas" 31
478 turismobrasil "Links e discussões sobre viagens e turismo no Brasil" 72
479 ueee "Imagens que fazem você falar 'uéee'" 214
480 uerj "Universidade do Estado do Rio de Janeiro" 3
481 ufmg "Subreddit para alunos, ex-alunos, colaboradores e professores da Universidade Federal de Minas Gerais" 4
482 uminho "Subreddit da Academia e dos habitantes do Minho" 133
483 uporto "Grupo dedicado aos assuntos e notícias relevantes à comunidade da Universidade do Porto" 113
484 URSAL 410
485 USP "Subreddit criado para assuntos relacionados à Universidade de São Paulo, desde festas até protestos, palestras e o que o valha" 171
486 Vagas "Este é um sub focado em compartilhar vagas, relatar experiencias, dar dicas de processo seletivo e entre outros assuntos relacionados" 1386
487 valetudo 169
488 valetudointernacional 77
489 vasco "Sub para assuntos relacionados com o Club de Regatas Vasco da Gama" 170
490 veganismobrasil "Esse é o subreddit brasileiro sobre veganismo" 88
491 velhos_na_internet "Semelhante ao oldpeoplefacebook, mas em português" 114
492 vergonhaalheia "vergonhaalheia é o lugar para vídeos, imagens ou histórias de situações vergonhosas" 227
493 vergonhaalheira "Uma espécie de cringe para os falantes do português, porque há tanto recheio para essa chouriça" 555
494 Vestibular "Subreddit destinado aos jovens brasileiros que pretendem prestar o exame para entrar em universidades" 19
495 viana 85
496 VideosLegais "Vídeos legais, criativos, originais, diferentes" 1
497 vinho "Tudo sobre vinho Português" 83
498 VocePrefere "Popular jogo 'O que você prefere', onde são mostradas duas opções e deve-se escolher uma delas, com uma justificativa" 2
499 WackyZapZap "Um lugar pra postar imagens que saíram do ZapZap mas sofreram mutações" 124
500 wrestlingportugal "Um sub-reddit para os fãs de wrestling portugueses discutirem Professional Wreslting nacional e estrangeiro" 7
501 youtubebrasil "Um lugar para compartilhar e divulgar vídeos com qualquer conteúdo brasileiro" 313
502 ZeroQuatroMidia "Canal oficial para falar com quem curte os vídeos da ZeroQuatroMídia, ou só games em geral" 22
503 Zuera 17

Flairs

nome critério de marcação
ativo para subreddits com postagens regulares que não se encontram nas condições dos outros flairs
novo para subreddits criados recentemente, isto é, nos últimos 6 meses
reativado para subreddits que não estavam ativos ultimamente e voltaram a ter postagens regulares recentemente
inativo para subs em que a postagem mais recente já está trancada por ter sido feita há pelo menos 6 meses atrás
sem moderação para subreddits que não têm moderadores com conta ativa
internacional para subreddits sobre cultura de país lusófono, mas que não utiliza o idioma português e é voltado para público estrangeiro

Multireddits

novos
m/emportugues1
m/emportugues2
m/emportugues3
m/emportugues4
m/emportugues5
m/emportugues6

Novidades

Como as postagens no Reddit ficam abertas por 6 meses, a previsão é que esta postagem funcione dentro desse prazo para receber comentários caso haja interesse; quando a postagem fechar, uma nova postagem similar deve lançar novidades.
Peço a ajuda de vocês para manter o sub ativo a fim de motivar sua manutenção e também para auxiliar outros moderadores a manterem os subs que administram vivos já que parte considerável dos subs em português tendem à inatividade.
Assim, convido usuários e moderadores de outros subs e, principalmente, de subs novos e reativados a postar subs conforme o padrão adotado nas demais postagens, bastando: copiar e colar o link do sub, escrever a descrição abreviada, selecionar o flair adequado e pronto!
A intenção é que EmPortugues possa servir como newreddits, shamelessplug, NOTSONEWREDDITS, newsubreddits, promotereddit, freepromote e freeadvertising a fim de viabilizar subs em nosso idioma e para tomarmos conhecimento de novos subs lusófonos e afins já que não temos tanto espaço nos subs citados justamente pela barreira do idioma.
Quem tiver dúvidas ou quiser oferecer algum tipo de ajuda para levar este projeto adiante, basta responder à versão original desta postagem e eu agradeço pela cooperação de quem está lendo.
⟶ 2ª compilação com mais 494 subreddits tabelados em outubro de 2019
submitted by JorgeAmVF to EmPortugues [link] [comments]


2019.01.29 22:38 guizocaa Gostaria de contar pra vocês a história do meu último namoro

Tudo começa em uma sexta em que eu combinei com um amigo da faculdade (ambos formados já) para fazer alguma coisa. Ele me diz que uns amigos dele haviam o chamado para fazer algo também se eu não gostaria de me juntar a eles. Na verdade eu não queria. Estava prestes a inventar uma desculpa pra não ir, mas acabei mudando de ideia por estar entediado em casa.
Chego lá antes e o encontro. Depois chega um outro amigo dele e, mais tarde, duas amigas. São duas irmãs. Ficam dois núcleos de conversa: o primeiro entre mim, meu amigo e a Rafa e o outro entre a irmã dela e a irmã. Eu a achei muito mala, além de que tivemos umas discussões mais incisivas para pessoas que haviam acabado de se conhecer.
Gostei dela.
Depois esse meu amigo me diz que elas gostavam de board games, então combinamos um tempo depois de jogar Catan na casa dele. Também me falou que elas são da igreja dele (Presbiteriana) e também moram no mesmo condomínio. No fim da noite da jogatina tive a oportunidade de pegar o whatsapp dela. A parte mais interessante é que elas tinham que ir embora porque era meia-noite, uma regra dos pais. O mais interessante ainda é que uma tem 31 anos e a outra 30.
Começo a falar com a Rafa e a chamo para sair. Recebo um belo 'não'. Ela diz que prefere ficar solteira e que eu não seria alguém que os pais dela aprovaria (Isso em junho do ano passado).
O ponto é que eu tenho 27 anos e fui criado em uma igreja Presbiteriana Independente, mas havia deixado de frequentar há muito tempo por algumas razões, sendo a principal dela a pouca fé (ou alguma fé).
Ao invés de seguir o jogo, ela demonstrou interesse na minha amizade e continuávamos nos falando constantemente. Ficamos bastante amigos.
Outro ponto relevante de levantar é que sou uma pessoa desleixada e preguiçosa e estava em um período ocioso, além de fora de forma. Apesar de formado em direito, eu nunca fui exercer porque no fim do curso eu já odiava e trabalhava na empresa do meu pai e do meu irmão de semijoias que ainda era nova (ainda é, mas crescemos bem).
Meu interesse por ela me incentivou a levar as coisas mais a sério. Voltei a treinar jiu jitsu, boxe e tomar um rumo da vida de vez. E fui crescendo enquanto ela foi se interessando mais por mim aos poucos. Mas a gente 'brigava' porque eu sempre queria mais que amizade e ela batia na tecla de ser solteira e dos pais e, quanto mais o tempo passava, mais os pais que eram citados mesmo. Já teve várias complicações no passado por namorados desaprovados.
Esse meu amigo vivia me chamando pra voltar pra igreja e acabei aceitando, sendo que ela também foi um incentivo. Acabei me dando bem por lá e isso me deixou feliz.
Teve o aniversário dela no fim de agosto e depois fomos para minha casa passar um tempo com uns amigos juntos. Entreguei o presente dela e foi a situação perfeita para o primeiro beijo nosso, mas acabou não rolando.
Na semana seguinte, combinei com o outro amigo que também conheci naquela sexta para ir ao culto de jovens no sábado. Duas horas antes ele disse que não podia ir. Comentei com ela que iria sozinho e ela acabou dizendo que ia comigo. Depois fomos comer comida japonesa (ela ama) e ali nos beijamos pela primeira vez .
Mas é claro que ainda tinha um problema: os pais. Na verdade, quando eu digo pais significa a mãe. O pai dela é meio indiferente, pois ele se importa mais em não ser incomodado. Aliás, ele é um pastor pentecostal. A mãe frequenta a Universal, é uma pessoa extremamente desequilibrada (óbvio que partindo de mim é uma posição bastante enviesada). Ultra controladora e briguenta. Os pontos que a Rafa citava que faria a mãe ser contra: eu não ter maturidade espiritual, a diferença de idade e a questão profissional, considerando que eu ainda estava retomando meu rumo.
Combinamos em uma segunda de eu ir jantar na casa dela e fui apresentado como um amigo que estava querendo a conhecer (mancada nossa ter mentido) e ela percebeu que já éramos mais que amigos, então as duas brigaram depois que fui embora (ainda dei um chocolate para a mulher).
Nós discutimos a situação e decidimos que tentaríamos ficar juntos. No domingo dia 23 de setembro, eu finalmente a pedi em namoro. Até comprei uma bonita aliança.
Como a mãe era contra, para fazer a Rafaela terminar comigo ela a proibiu de usar a máquina de lavar roupa da casa e as panelas, forçando-a a lavar nas mãos suas roupas e ter que se virar pra fazer comida.
Isso me fez pensar em terminar com ela, porque não queria que ela passasse por isso por minha causa. No sábado seguinte nós fomos ao shopping e depois comer comida japonesa no mesmo lugar.
Naquela semana, recebo mensagem no whatsapp do Pastor Joézer, que era da igreja em que eu fui criado. Óbvio que fiquei surpreso, mas sabia de alguma forma que a mãe tinha algo a ver com isso. Ele pergunta se pode me ligar, o que me estranhar mais ainda. Pois bem, ela achou o número dele e começou a falar de mim e que era contra o namoro, gritava no telefone. Não sei ao certo que ela queria com isso, se esperava descobrir algo ruim sobre mim. Ele só falou bem de mim e avisou que o comportamento dela era de alguém com uma patologia mesmo. Era uma pessoa doente.
No domingo, chamei-a para almoçar com minha família e ela aceitou. Chegando na escola dominical de manhã, ela me mandou uma mensagem dizendo que não ia poder ir mais. Sim, ela terminou comigo naquele dia. A pressão da mãe funcionou (ela ameaçou contar para os pastores da igreja coisas sobre os namoros passados dela).
Nunca senti tanto ódio na minha vida quanto eu senti por essa mulher. Duas semanas depois, por sentir muita falta um do outro, decidimos nos encontrar. Passamos uma tarde juntos e eu tinha um casamento de um amigo que não deu pra ela ir (ela é engenheira civil e dá aula à noite). Nós discutimos se voltaríamos ou não o namoro. Naquele sábado, combinamos de jogar Catan na casa daquele meu primeiro amigo e tenho a péssima ideia de nos encontrarmos uma hora antes pra passarmos um tempo juntos. Eu a encontro em uma rua perpendicular à rua do meu amigo que tem uma mesa e banquinho. Ela está muito tensa porque percebeu que a mãe suspeita de algo. Nós discutimos mas logo nos entendemos. Tempo depois, surge o carro da irmã na rua e a mãe no banco de passageiro. Ficamos nos encarando por segundos que pareciam horas. Ela manda a Rafa entrar no carro e começa a discutir comigo, dizendo que eu tornei a filha dela uma pessoa rebelde, que ela era obediente e que foi o diabo que me colocou na vida da filha dela. Logo gritava "PRESBITERIANO INDEPENDENTE NÃO ENTRA NA MINHA CASA! PRESBITERIANO INDEPENDENTE NÃO ENTRA NA MINHA CASA!" (já entro no ponto do motivo).
Depois daquele dia (foi um sábado acho que 13 de outubro), ela foi proibida de falar comigo ou seria expulsa de casa. No dia seguinte, a mãe tomou o celular dela e só devolveu na segunda porque ela usa pra trabalho.
Depois disso, foram tempos estranhos. Principalmente por frequentarmos a mesma igreja, termos os mesmos amigos lá e moramos 7min um do outro. E a irmã dela fica de olho se ela não fala comigo, além de me odiar por causas das brigas que aconteceram na casa em função do nosso namoro.
É uma situação muito estranha, ainda mais porque eu amava ela (ainda amo).
Existem muitas situações e detalhes que deixei de fora por questão de exposição e que este texto já ficou muito grande.
Ah, sobre os presbiterianos independente. Há uns 30 anos, o marido dela era pastor de uma presbiteriana independente. Ele passou para uma linha mais pentecostal e começou a pregar por lá questões que saiam da doutrina presbiteriana e isso dividiu a igreja. Inevitavelmente, ele foi convidado a se retirar. O ponto é que ele vivia na casa pastoral e, como não era mais pastor, teve que se retirar de lá também, mesmo tendo duas filhas pequenas (a rafa tinha um pouco mais de um ano e a outra era bebê). Isso criou um trauma neles que nunca se recuperaram. E onde que eu entro nessa história? Bom, havia várias pessoas da família do meu pai que frequentavam aquela igreja, sendo que um tio do meu pai era presbítero (pra quem não sabe, pense no presbítero como o poder legislativo da igreja e que o pai da rafa sofreu um impeachmeant). Esse tio é um baita traste, por sinal. Eu imagino o impacto que teve pra mãe da Rafa quando soube meu sobrenome.
Outro ponto que odeio é o fato de que ainda tinha que ouvir a música "dona Maria deixa eu namorar a sua filha..." (sim, a mãe tem Maria no primeiro nome).
Bom, quem sabe no dia em que ela se mudar. Por ora, não fazemos parte da vida um do outro. Ela sempre fica tensa quando me encontra por medo da irmã achar que está rolando algo. Domingo passado mesmo ela me cumprimentou e correu. É bem ruim achar que encontrou a pessoa que vai querer passar sua vida junto e esse tipo de coisa acontecer.
O certo era eu revisar esse texto mas cansei já.
Respondo (quase) qualquer pergunta sobre isso.
submitted by guizocaa to brasil [link] [comments]


2018.10.08 15:08 jogarfora2 Um pouco perdida

Nem li nem lerei: não suporto mas morar com meus pais, mas não tenho o que fazer, a não ser aguardar e olhe lá.
Cresci no meio de um casamento ruim e tóxico dos meus pais, tenho 24 e ainda moro com eles. Escutei e passei poelr situaçoes que não deveria desde que me lembro por gente.
Quando tinha uns 5 anos tive que ir ver uma menina que era um pouco mais velha que eu, minha mãe ficava falando que era filha por fora do meu pai e que estavam interagindo pq estava sendo feito teste de DNA, acabou que não era filha. As vezes minha mãe me levava na rua da casa da amante do meu pai e ficava apontando pra casa mostrando qual era e me falando, até hoje lembro o nome da mulher que era Rosane. Dentre outras situações ruins.
Eles só viviam brigando, a ponto de se agredirem, nunca se deram bem e até hoje não se dão, eles tem uma casa de praia há 12 anos e até hoje só foram passar um fds juntos uma única vez, que foi esse ano pra poder arrumar a casa. Eles não se aturam, não fazem nada juntos tem muitos anos, só vivem reclamando de como as pessoas são ruins. Ficaram juntos pra manter a aparência social, "o que as pessoas vão pensar de mim se for separada?" Dizia minha mãe. Quando eles ficam juntos em frente de casa conversando com os outros, ficam de braços dados, tenho uma raiva disso, as pessoas nem imaginam que eles vão chegar em casa e começar a se ofender.
Eles sempre foram controladores também, até hoje não consigo comprar uma calcinha sem que minha mãe queira dar um palpite, se eu vou ao varal de roupa pegar minha toalha pra tomar um banho tenho que ouvir "vai tomar banho?", Se vou a cozinha escuto um "tá fazendo o que? Vai comer?" Isso quando minha mãe não aparece do lado pra ver se eu tô pegando a comida direito, toda vez que chego em casa escuto também um "jogarfora, já chegou?" Se desço as escadas também é um vai fazer o que, se medo nas minhas coisas é um tá fazendo o que?
Além do fato da minha mãe mexer nas minhas coisas quando saio de casa(ela faz isso com minha irmã, ela disse que quando saio mexe nas minhas coisas tbm), detesto isso, tive que ouvir um "s então esconde nada, vou mexer mesmo" Ela nunca teve tempo pra nada, viveu para o trabalho, sempre ouvi um "não tenho tempo ou estou cansada", ela aposentou um horário e as respostas são as duas mesmas de sempre. Meu pai é outro, extremamente porco, chega em casa da rua com as mãos sujas e vai colocando as mãos na panela, levanta a tampa do vaso e consegue fazer xixi na privada, na tampa e ainda no chão, não limpa nem desce a tampa. Tem uma lição de moral pra tudo, pra tudo mesmo, recebi lição de moral em como abrir um portão. Essas e outras manias que já não suporto mais.
Único assunto que sempre souberam conversar comigo?? Só sobre estudos. Hoje eles se perguntam porque não converso direito com eles, parece que o casamento tóxico e ruim que cresci no meio não existe nem nunca existiu. Cheguei um ponto que a maioria das coisas respondo um "AHAM"
Arrumei um namorado que era pobre e que não tinha nem onde cair morto, pedi pra ele fazer um curso e ele fez, pedi pra trabalhar na empresa tal e fez também, ajudei a comprar uma moto pra se locomover bem, felizmente cresceu na vida, isso de 7 anos de namoro tem um ano e meio que conseguiu subir na vida. Antes as pessoas me falavam que eu deveria largar pq ele não queria saber de nada, mas insisto nele e deu certo, fora a cara de bunda da minha mãe pq ele era pobre, que tive que aturar.
Eu vou me formar esse ano e vai demorar pelo menos, no mínimo, mais um ano pra eu conseguir começar a ganhar dinheiro, enquanto isso vou ter que continuar morando com meu pais pq preciso de ajuda financeira.
Contei minha história pro meu namorado e confesso que as vezes jogo indireta pra ele me tirar de casa, mas o que escuto é "não posso fazer nada" Confesso também que pensava que ele me salvaria dessa se eu ajudasse, mas uma parte do emprego que ele conseguiu não deu certo, só vai dar daqui uns 5 anos ainda. Fora que não sou o tipo de mulher que o homem sustentaria né. Se bobear daqui um tempo ele me troca porque escolhi um curso saturado e sabe se lá se vou conseguir trabalhar de profissional liberal e ganhar algum dinheiro. Ele sempre fica impressionado quando no trabalho dele engenheiro tal é casado com engenharia tal, juíza tal é casada com funcionário público de tal órgão, da a entender que ele quer a mesma coisa pra ele. Vou ficar chateada se me trocar, mas vou fazer o que, nada, esse é o ideal de relacionamento que ele quer, não posso culpa lo.
Não sei do que vim atrás e acho que ficou tudo bem embaralhado, desculpa. Palpites são bem vindos
submitted by jogarfora2 to desabafos [link] [comments]


2018.02.10 09:38 reinhardtwilhelm-rj Minha esposa foi diagnosticada com câncer

A gente recebeu a notícia na segunda-feira.
No começo do mês, ela sentiu um caroço no seio e ficou preocupada. Uma das coisas que mais me acalma é me agarrar à estatísticas. Não fiquei falando aquela frase inútil de "tá tudo bem, fica tranquila", mas ressaltei que estatisticamente a chance daquilo ali ser um carcinoma era pequena. Ela foi ao médico, que recomendou uma série de exames. Eventualmente, chegamos à biópsia, que foi realizada na semana passada.
A mastologista dela ligou na segunda dizendo que precisava falar com ela o quanto antes e que havia conseguido um encaixe na agenda à tarde. Minha esposa me avisou por Whatsapp, eu liguei o foda-se e meti o pé do trabalho na mesma hora. Eu fui do Centro à Tijuca com a cabeça a mil. A conclusão mais óbvia é que uma urgência dessas tinha que ser um diagnóstico de câncer, mas eu tentava me dizer que não, que talvez a médica só queira tranquilizar minha esposa.
Quando entramos no consultório, veio o diagnóstico de câncer de mama. Me segurei para não chorar na hora e minha esposa ficou em prantos, despedaçada. A médica pediu uma bateria de exames que estão sendo feitos nesta e na próxima semana, mas ressaltou que provavelmente teremos que fazer a mastectomia em março + quimioterapia ao longo do ano. Os exames dos próximos dias vão confirmar ou não se será esse caminho ou se a doença se espalhou para outras partes do corpo.
Eu sinto que nossa vida ficou de pernas para o ar, sinto que a vida traiu a gente de alguma forma.
Eu passo boa parte dos momentos em que estou sozinho pesquisando sobre taxas de sobrevida de pacientes com câncer de mama, sobre o fato dela ter menos de 40 anos aumentar bastante as chances do câncer ser mais agressivo e/ou ter se espalhado por outras regiões do corpo, fico jogando no Google cada detalhe do exame dela para ver se acho mais informações. E tudo o que eu leio só me deixa mais nervoso.
Eu sei que faz parte da vida aceitar nossa mortalidade, mas a sensação de ver a pessoa mais próxima de você passar por isso e as incertezas nesse período de exames - que vão confirmar ou não se o câncer se espalhou por outras partes do corpo - são devastadoras. Parece que a gente ganhou o pior prêmio possível na loteria genética.
Junto disso, vem uma porrada de coisa. O medo dela de fazer a mastectomia e ter o corpo mutilado, as altas chances de fazer quimio nos próximos meses e os efeitos disso no corpo, a infertilidade decorrente do tratamento, a grana altíssima que é para congelar alguns óvulos dela, as perspectivas profissionais, as incertezas, o medo da morte.
O que até semana passada era uma vida perfeitamente normal e com dificuldades bem pontuais virou um monstro no qual eu não consigo parar de pensar. Eu sei que tudo isso está sendo dez vezes mais barra para a minha esposa do que para mim, mas eu estou bem apavorado e sem saber o que fazer. Eu me sinto sem chão.
De vez em quando eu passo horas ou quase um dia inteiro tranquilo. O câncer vira meio que um pesadelo, uma memória ruim de algum filme, uma informação errada. Vira algo distante. Eu trabalho, faço meus exercícios, ando de bike, corro, vejo uma série, jogo videogame. Mas aí a lembrança do que está acontecendo e o que está em jogo vem e destrói a porra toda. Eu fico trêmulo, sem ar, choro, sinto as extremidades do meu corpo congelarem.
Eu já percebi nesses poucos dias que manter a rotina inalterada ajuda muito, mas ao mesmo tempo me sinto egoísta por estar tentando ativamente não pensar em algo que pode matar a mulher que eu amo nos próximos meses ou anos. Sim, tem uma grande chance de ficar tudo bem depois desse ano mas o "e se" negativo me apavora demais.
A gente se conhece desde a adolescência, estudamos juntos e nos reconectamos quando estávamos terminando nossas faculdade. Já temos oito anos juntos, contanto namoro e casamento, mas nos conhecemos há 15 anos. Eu não consigo me ver com outra pessoa que não seja ela, sinto que ninguém nunca me conheceu tão bem quanto ela. Estávamos planejando um filho para os próximos 2~3 anos e agora cai essa bomba nuclear na nossa vida.
Eu nem sei o que pedir aqui, além desse desabafo. Não sei quantos de vocês viveram isso de perto com suas famílias ou como conseguiram lidar com situações semelhantes. Eu estou completamente sem chão e tentado manter uma vida normal enquanto passo o dia fora acompanhando minha esposa em várias consultas e exames.
É tão irreal quando o câncer não só cai perto de você, mas dentro da sua casa e na pessoa que você mais ama, que é difícil lidar com isso e aceitar a própria realidade.
Ps.: preferi jogar isso com uma alt aqui porque algumas pessoas aqui me conhecem pessoalmente pela conta principal e ainda não contamos isso para todos os nossos amigos e familiares.
EDIT: fiz o post e respondi a alguns comentários enquanto minha esposa dormia, mas agora que ela acordou vai ser difícil ficar de olho aqui. Obrigado mesmo pelo apoio, até a quem eu não consegui responder a tempo. Mais tarde, quando estiver só novamente, passo para tentar responder a todo mundo.
Obrigado e valeu pela energia positiva.
submitted by reinhardtwilhelm-rj to brasil [link] [comments]


2017.11.13 21:35 tombombadil_uk Today I fucked up: a estranha sensação de reencontrar um amor do passado 12 anos depois / Parte 2

Não esperava que a Parte 2 ia rolar tão cedo, mas tem atualizações aí. Para quem quiser, dessa vez tem um TL/DR no fim.
A parte 1 é essa aqui: https://www.reddit.com/brasil/comments/7c6tsx/today_i_fucked_up_a_estranha_sensa%C3%A7%C3%A3o_de/
PS.: escrevi isso aqui correndo assim que cheguei em casa, então provavelmente pode estar confuso ou com uns errinhos. Nem de perto foi tão trabalhado quanto o conto que eu fiz da primeira parte. Me desculpem de antemão.
Tive uns dos finais de semana mais atípicos dos últimos anos. Acho que nunca viajei tanto em memórias e dúvidas. Será que realmente rolava alguma coisa? Aliás, será que foi ela mesmo que eu vi na rua? Ela aprecia tão mais velha que talvez sequer fosse a mesma pessoa. E cá estava eu viajando porque uma pessoa aleatória me morou na rua e eu a confundi com alguém que não vejo há doze anos.
Ainda assim, embarquei na onda da nostalgia. Escutei os CDs do Linkin Park, System of a Down, Evanescence e Radiohead que a gente ouvia na época, baixei alguns jogos que eu jogava na época (Xenosaga, Burnout e alguns outros) e coloquei no PS2 que eu achei por um preço ridículo numa feira de rua. Assisti Anjos da Noite e Oldboy, dois que eu lembro de ver naqueles tempos. Domingo eu estiquei a ida à feira e fui até o curso de inglês que frequentávamos juntos, refiz o caminho de lá até casa onde os pais dela moravam. Antes que perguntem, não, eles não moram mais lá. Sei disso porque a casa apareceu à venda há muito tempo.
Foi um fim de semana agridoce. A esposa me achou meio para baixo, eu revirei horas no travesseiro antes de conseguir dormir. Segunda de manhã, indo para o trabalho, eu já estava mais sossegado. Cheguei à conclusão que havia uma enorme possibilidade daquilo tudo ser um baita mal entendido, que aquela mulher sequer era ela. E que eu provavelmente jamais a encontraria na minha vida. E me preocupar com algo tão inatingível era sem propósito algum. O fato de eu ter tentado encontrá-la no Facebook por horas sem sucesso só reforçava isso.
Eu conhecia apenas um dos seus sobrenomes, mas ela não aparecia de forma alguma. Tentei com sobrenome aleatórios algumas boas 20 vezes, devo ter aberto mais de 200 perfis. Nada. Nem sinal.
Mas eu queria falar com alguém sobre aquela história, então decidi me abrir com um amigo do trabalho que é bem gente fina e em quem confio. Passei o almoço contando a história e depois ficamos uns 40 minutos discutindo o assunto. A conclusão dele foi a mesma da galera daqui: "Caralho, como você não falou com ela? Dava um oi, chamava pra conversar".
Falei para ele também que estava começando a duvidar de mim mesmo. Ela estava com uma aparência tão mais velha e nós temos a mesma idade, eu dizia. "Cara, classe média baixa, dois filhos com 20 e poucos anos, voce nem sabe se ela é casada ainda ou não. Às vezes virou mãe solteira e está numa luta fodida".
Quando voltamos para o trabalho, fiz mais uma rodada de pesquisa no Facebook. Talvez fosse uma memória embasada do passado, talvez fosse só uma coincidência, mas eu cismei com o sobrenome Ferreira. Não era o sobrenome que eu sabia com certeza, só um chute que ficava martelando a minha cabeça. Parte de mim dizia que era confusão. Eu tinha uma amiga com o mesmo nome dela é Ferreira no sobrenome, provavelmente estava só confundido as coisas.
Nesse processo, aprendi que o Facebook te dá resultado diferentes para a mesma pesquisa quando você a faz de tempos em tempos. E logo depois desse desabafo, como se falar em voz alta fizesse ela se materializar, ela apareceu. O mesmo rosto de 12 anos atrás, o mesmo sorriso, os mesmos olhos. Minha mão tremeu no computador, levantei para pegar um café é uma água. Respirei fundo, e voltei para ver o resultado.
No começo, senti um misto de alívio e decepção. Ela parecia exatamente como 12 anos atrás, então não era possível que aquela mulher que encontrei na semana passada fosse ela. Abri o perfil e comecei a ver as fotos, os filhos, a pouca vida dela que aquela janela mostrava. Quando abri uma foto mais recente da linha do tempo, a verdade voltou com um soco no estômago: eu realmente a encontrara. A foto de perfil era antiga, mas as mais recentes não deixavam espaço para dúvidas. Eu tinha esbarrado com ela.
Chamei meu colega de trabalho para tomar um café e mostrei as fotos no celular. "Se você não me dissesse que ela tem a mesma idade que a gente, eu nunca ia acreditar em você. Ela parece uns dez anos mais velha, mas era a menina bonita antigamente". E fez a pergunta que eu já estava fazendo mentalmente. "Porra, uma porrada de foto com a família e os filhos, mas e o pai?".
A resposta eu encontrei na lista de amigos dela. Percebi que tinha amigos em comum com outra pessoa da família que tinha o mesmo sobrenome, um amigo farmacêutico que começara a trabalhar em uma farmácia perto do ligar onde trabalho. Era perfeito. Liguei para ele dizendo que queria trocar uma ideia, mas ele tinha acabado de ser transferido para outra unidade da rede para cobrir uma unidade. Com um fogo no cu absurdo, larguei o foda-se no trabalho, peguei um Uber e fui para lá.
No caminho, eu já não sabia bem o que estava fazendo. Eu ficava vendo e revendo aquelas fotos no celular no caminho, lembrando mais e mais dela. É engraçado lembrar de uma pessoa com quem você teve um relacionamento tão profundo e tão curto há tanto tempo. Às vezes eu não sabia bem se eu estava lembrando de alguma coisa ou se eu estava fantasiando, se estava extrapolando algumas memórias.
Fuçando o Facebook dela - curtidas, comentários, gostos, fotos - eu via que ela era exatamente o que eu imaginava. Uma pessoa extremamente simples, de família de classe média baixa, com um estilo de vida simples, bem família e discreta. Os filhos pareciam ser o primeiro lugar em tudo.
Encontrei meu amigo por volta das 16h e subi para a sobreloja da farmácia. Ele vivia falando que o trabalho dele era um marasmo absurdo e tudo que ele fazia quase o dia inteiro era ficar no segundo andar jogando 3DS e como ele estava prestes a comprar um Switch só por conta disso. "Queria ter esses problemas no meu trabalho", brinquei.
Esse meu amigo não é super próximo, mas nos conhecemos há uns 15 anos e crescemos na mesma vizinhança. Apesar de não ser o tipo de pessoa para quem eu desabafo, é alguém em quem eu confio demais. Contei para ele a história toda. "Porra, mas achei que você e XXXX fossem felizes. Vocês têm uma vida tão tranquila". A gente é, eu expliquei. Na verdade eu sou feliz para caralho com a minha vida conjugal, "mas essa ogiva nuclear me fodeu completamente. Pelo menos nesse fim de semana".
É aqui que a história dá uma guinada um pouco para pior. Meu amigo farmacêutico é o tipo de cara que está a cada semana com uma mulher diferente. Os namoros nunca duravam muito. Ele é pintoso e gente fina, então é o tipo de cara para quem chove mulher. E uma dessas mulheres era prima dela, uma mulher com quem ele saiu até por bastante tempo (quase seis meses) dentro dos parâmetros dele.
Ele não lembrava os detalhes, mas ela ficou "falada" na família por conta da crise no casamento. Casou nova, passou para um concurso público que pagava bem mal, mas pelo menos era um emprego garantido, e teve um filho logo no primeiro ano do casamento. No começo, parecia conto de fadas: os dois colegas de escola casam, passam em concursos públicos diferentes (naquele boom de concursos que rolou entre 2005~2010) e têm dois filhos bem rápido. Aos 22 anos, eles já tinham a vida "feita" para alguns padrões.
Mas isso não durou muito. Meu amigo farmacêutico não sabia dos detalhes, obviamente, mas o cara se arrependeu de ter casado tão cedo. Ela largou a faculdade para se dedicar aos filhos. Ainda assim, faltava tempo para cuidar dos dois. Ela largou o emprego público também para se dedicar às crianças e virou dona de casa em tempo integral.
"Ela passou em um concurso público de primeira, eles achavam que ia ser fácil entrar em órgão público mais tarde, quando as crianças estivessem maiores". Burrice do caralho, pensei. A procura por concurso público cresceu vertiginosamente e as vagas minguaram. Agora até os concursos mais bundas tinham altíssima concorrência.
Aparentemente, boa parte da família foi contra. A gente está falando de uma família de classe média baixa de um subúrbio bem quebrado. Para eles, aquela vaga no emprego público era a garantia de que ela teria estabilidade para a vida toda. Ela insistia que o marido tinha um emprego melhor e que eles economizariam tendo ela como dona de casa.
Passaram algum tempo juntos dessa forma, mas o cara ficou de saco cheio. Meu amigo não sabe se chegou a acontecer traição ou não, mas ele enjoou daquela vida. Achava que tinha casado muito cedo, que não tinha aproveitado a vida. Que os dois se precipitaram, que ele não tinha vivido. Que ele não queria ficar preso naquela vida desde tão cedo.
E meteu o pé.
Na família, segundo meu amigo, rolava um misto de pena e revolta com a menina pelas decisões dela. No final das contas, ela voltou para a casa dos pais, entrou em depressão e passou a viver em função dos filhos. Ela não conseguiu terminar a faculdade e jamais a reatou por causa deles também.
Caralho.
No caminho para casa, eu fiquei pensando o quanto aquilo era triste e curioso. Triste por razões óbvias. Curioso porque ela viveu o meu sonho. Sei que pode parecer besteira, mas meu sonho sempre foi casar e ter filhos cedo. Eu nunca fui um cara muito da pegação - até porque, como já disse aí, sempre tive a auto-estima muito baixa - e sempre quis ter uma família, meu sonho sempre foi ter filhos. E eu queria curtir os meus filhos o máximo que pudesse. Imagina você com 32 e um filho de 10 anos? Quanta coisa gostosa você não ia poder compartilhar, viver junto? Acho que o passar do tempo torna o abismo entre as gerações cada vez maior, o que dificulta essa aproximação entre pais e filhos. Em tempo, é só uma opinião pessoal. Não tenho filho, então não tenho muita voz nisso e posso estar redondamente enganado.
Ela viveu o meu sonho, mas tudo deu radicalmente errado. Hoje eu entendo como deve ser problemático casar cedo. Eu casei com 26, o que muita gente já chamaria de cedo hoje em dia. Mas caralho, casar aos 20? Eu precisaria ter certeza absoluta de que estava com uma ótima pessoa ao meu lado, mas é difícil a gente chegar a essa conclusão tão cedo. A maioria das garotas com quem saí entre meus 18~22 anos jamais estariam na minha lista de possíveis esposas hoje em dia. Algumas são minhas amigas até hoje, mas a grande maioria ganhou pensamentos e posições que vão contra quase tudo que eu acredito.
Tentei imaginar a vida dela agora. 32 anos, dois filhos, divorciada, sem faculdade e depois de largar um emprego público, morando na casa dos pais. Os posts e fotos dela no Facebook tem um quê de agridoce. Parece haver um amor incondicional pelos filhos e pelo desenvolvimento deles. Mas ao mesmo tempo parece haver uma triste por não ter aproveitado a vida. Encontrei até um post antigo em que ela nunca tinha andado de avião e sonhava em conhecer a Europa, postava fotos dos lugares que gostaria de viajar, lia livros sobre eles.
Eu sei que isso pode soar paternalista, mas tudo isso me pesava muito o coração. Me dava vontade de ir lá, de mudar a vida dela, de levá-la para Paris, Roma, Praga, Porto, as poucas cidades que visitei nas vezes em que fui para lá. Me dá vontade de correr para encontrá-la, abraçar, ficar com ela, conversar, qualquer merda.
Mas aí eu caio na realidade. Cá estou eu, casado, relativamente estabelecido, vivendo super de boa até sexta-feira. E se eu puxar uma conversa no Facebook para encontrá-la, chamar para um café pelos velhos tempos e falar que fiquei sem jeito de puxar papo com ela quando a vi na praça sexta-feira? O que eu vou dizer?
Depois de explicar porque saí do curso daquele jeito, 12 anos atrás, vou falar que era completamente apaixonado por era e que estava me sentindo feito um adolescente agora? Será que não vou adicionar mais um arrependimento para a lista dela, partindo do princípio que ela talvez também sentisse algo por mim à época? E se não sentia, de que isso serviria?
E não sei as consequências que vê-la pessoalmente podem ter. Sim, ela parece bem mais velha e o tempo não foi bom com ela. Mas eu ainda a acho linda e sinto um aperto no coração idiota toda vez que olho para as fotos dela no Facebook. Eu tenho medo de aparecer, me mostrar como algum exemplo da felicidade e bom senso (sim, já escutei de amigos meus que tenho a vida "perfeita demais" por conta do meu bom senso em geral, apesar de eu achar que tenho uma vida ok, só pautada pelo "pensar antes de fazer") que apenas acentue as más escolhas dela. Eu tenho medo de não aguentar e fazer merda, de estragar um casamento que vai bem para caralho.
Ela está aqui, a um clique de distância, e não sei o que fazer. Nem se devo fazer alguma coisa.
TL/DR: achei a menina no Facebook depois de chutar dezenas de sobrenomes diferentes. Ela está divorciada, largou um emprego público e parece estar numa fossa fodida. Eu não sei se devo fazer alguma coisa ou deixar esse feeling morrer e continuar vivendo deixando esse fuck up de ter sumido da vida da menina para trás.
submitted by tombombadil_uk to brasil [link] [comments]


2017.09.25 21:45 botafora01 Sinto que a minha vida já está traçada

Desde já peço desculpas pela muralha e pelo throw away
OK, desde o Ensino Médio eu sofria com algo que eu imagino 90% do Reddit sofreu: não conseguia pegar sequer resfriado. Era extremamente zoado pela sala toda por isso (meus amigos até hoje dizem que eu sou o único da turma que nenhuma mulher chegou), cheguei até a apanhar por isso. Só fui perder meu BV no meu ano de calouro na faculdade e a minha virgindade quando fui num bordel. Eu ficava triste com isso, mas também estava esperançoso: afinal, era um adolescente, estava entrando na faculdade, e todos sempre me louvavam por, segundo eles, eu ser muito inteligente. A menina que eu gostava na época, e que até hoje é uma amiga (e que eu passei a maior vergonha da minha vida, ao me declarar pelo fucking MSN), vivia brincando dizendo "O nerd de hoje é o cara rico de amanhã". Boas memórias.
Chegou 2013, e eu entrei na faculdade. Não fui maravilhosamente bem no ENEM, mas consegui uma bolsa integral em Administração em uma bela universidade. Escolhi Adm por pensar que o mercado estava bom e por ser noturna, o que me permitiria trabalhar. Nesse período, perdi meu BV e fiquei com outra menina uma vez, num espaço de 9 meses. Pra mim, isso era o ápice, eu era o deus da conquista, mesmo que meus novos amigos me zoassem de "pega ninguém" do mesmo jeito. Nessa época, eu baixei o Tinder e conheci o meu primeiro namorico, vamos chamar de Ana. Ana morava a 3h30 de viagem, então era praticamente um namoro à distância. Ficamos algumas vezes, 3 meses depois começamos a namorar e, depois disso, ela passou o mês seguinte dando desculpas para eu não ir lá. Chegou fevereiro, veio o carnaval, e ela disse que estava passando mal. Foi para o hospital e detectaram leucemia. Óbvio que eu pirei, queria ir pro hospital dela de todo jeito, mas ela nunca deixava, dizia que os pais me viriam, iria arrumar encrenca, ela iria ver um momento que estivesse sozinha. Se passaram 5 meses nesse tormento, hora ela dizia que estava boa, hora dizia que estava mal, quimio e afins, até que meus amigos de sala fizeram uma intervenção comigo, mostrando que não havia nada em rede social nenhuma dela a respeito de câncer, mostrando que ela estava postando normalmente sobre coisas cotidianas e que era a maior retardadice do mundo eu não ter ido nenhuma vez ver ela. Eu fiquei meio balançado, até porque meus pais concordavam com este ponto de vista, mas fiquei meio irregular com ela. Pouco mais de um mês depois disso, ela disse que tinha tido alta, tinha encontrado um ex, tinha ficado com ele e queria terminar. Não lamentei muito, até porque isso ocorreu em um espaço de uma semana, no máximo. Terminei e, desde então, ouvi dela duas vezes na vida. Passou.
Vale mencionar que, nesse meio tempo, a minha vida em casa havia melhorado demais: durante meu período de Ensino Médio, minha adolescência se resumia a passar finais de semana com minha mãe em bares, vendo ela entrar quase em coma alcoolico com as amigas e outros finais de semana na casa do meu pai, vendo ele ficar bêbado e chorar no meu ombro sobre ele ser um fracassado que não conseguiu sequer manter um casamento. Quando eu terminei, minha mãe já estava mais centrada (como está agora), saindo ocasionalmente e socialmente, e meu pai parou de beber após enfartar e voltou a ser o cara extremamente trabalhador que eu sempre admirei. No fim do meu primeiro ano de faculdade, eu passei a estagiar em um instituto federal. Ao mesmo tempo do término que eu disse acima, eu fui chamado para um concurso temporário, em outro órgão público, bem mais perto de casa.
Poucos meses após eu terminar com a Ana, entrou em cena a pessoa que eu, de fato, considero como a única que eu namorei. Vamos chamar ela aqui de Beatriz. Beatriz me chamou no Facebook, para brincar sobre uma postagem que eu havia feito (já havíamos tido pequeno contato ainda no colégio), e daí começamos a conversar. Dois meses depois, ficamos e, 5 meses depois, começamos a namorar. Ela perdeu a virgindade comigo e, na prática, eu também perdi com ela (transei com prostitutas umas 4 vezes antes. Fiz exames, por precaução, e não deram nenhum reagente). Eu aprendi demais a me aceitar com ela, nós tínhamos a mesma personalidade, ela era a primeira pessoa que não só não me julgava por meus interesses, como me incentivava a seguir eles. Não me cobrava nada, eu não cobrava nada dela, mas conversávamos de forma quase ininterrupta das 7 até meia noite. Com ela, no entanto, eu descobri algo que já havia visto antes nos bordeis: não sei o que me causa, mas com certeza eu tenho ejaculação precoce. Fui em um urologista, que me disse que era algo psicológico, que eu só precisava "me desligar". Tentei os exercícios que o próprio Reddit indica, mas nunca funcionava. Usei camisinha anestésica 2 vezes: uma vez foi uma maravilha, na outra estourou e eu traumatizei. Sempre me sentia extremamente culpado e furioso comigo mesmo após cada fim de penetração, mas o que atenuava era a presença dela, que sempre me dizia que não ligava, que eu conseguia deixar ela no céu somente com as preliminares, que não ligaria de passar por isso por não sei quanto tempo. Tudo que eu me julgava errado, ela me mostrava que não ligava. Eu me sentia num porto seguro com ela, e isso me impulsionava na faculdade: eu imaginava que iria me formar em um emprego na iniciativa privada, sem "data de validade" como meu emprego temporário, e que, 1 ou 2 anos após isso, estaria casado com ela. O único motivo de discussão que tínhamos era que ela tinha total ojeriza de tornar público: não podia postar nada com ela no Facebook, não podia atualizar status de relacionamento, não podia ir conhecer os pais dela, que "iriam proibir completamente". Mesmo os amigos eu só vi 2 vezes (uma outra vez eu não pude ir por motivos profissionais). Eu sempre entendi que isso era um receio dela, então, mesmo um pouco frustrado, eu aceitava. No que eu terminei minha monografia, estava preocupado com a questão do mercado, mas nada demais. Até que veio o dezembro, 1 ano e 4 meses após começarmos a ficar.
Eu estava na faculdade, pegando os convites de formatura, quando ela mandou o tradicional "precisamos conversar". Resolvemos por texto mesmo: ela disse que gostava de outra pessoa, e que se sentia culpada namorando comigo com interesse em outro. Aceitei, triste, e demos um tempo. 2 dias depois, um amigo me manda uma foto no perfil de um rapaz, que era o mesmo que ela gostava: ambos deitados, ela de top e ele sem camisa, e uma descrição bem...insinuante. Óbvio que eu pirei, liguei para ela, tivemos uma baita discussão, mas, depois disso, esfriou. Acabamos nos vendo, e ficando de novo. Ela terminou com o rapaz, mas ainda jurava de pés juntos que aquela foto era uma coincidência, que ela não havia me traído, que jamais faria isso, que era íntegra. E ficamos uns bons 3 meses indo e voltando até que, em abril, ela me mandou um testamento contando tudo: numa segunda, ela estava na casa de uma amiga, com este rapaz e o cara que a amiga estava pegando. A amiga e o peguete dela começaram a dar uns amassos no local e, segundo ela, ela não conseguiu "resistir" e montou no cara. Uma traição espetacular, que até hoje eu uso como humor auto depreciativo. Fiquei em choque por um tempo, mas, contra os conselhos de todos, perdoei ela e voltamos a namorar. Mas não era a mesma coisa. Ainda era maravilhoso por um aspecto, mas, por outro, ela estava insegura com o relacionamento (dizia que se sentia culpada por ter "estragado tudo por um impulso") e eu estava inseguro com tudo, precisava de validação dela pra tudo, principalmente no que tangia sexo. Eu já era inseguro sexualmente antes, agora era 3x mais, então eu basicamente a induzi a me contar toda a experiência sexual dela com ele, até eu me sentir menos perdedor. No entanto, eu estava começando a me recuperar em junho, estava me reencontrando, entendendo que estava apertando ela desnecessariamente (uma amiga teve essa conversa esclarecedora comigo). Então, tanto como solidificação como um pedido de desculpas, eu planejei uma viagem para nós, no dia que ficamos pela primeira vez, que cairia num sábado. Disse para ela os planos, ela ficou elétrica, empolgada, começou a me mandar links do local, brincar com meus planejamentos e afins...e, na semana seguinte, pediu para terminar. Disse que nunca esteve certa sobre nós termos voltado, que ela ainda me amava, que ainda sentia tesão comigo, mas que não se sentia pronta para um relacionamento sério, e "não queria me magoar". Aceitei, até mantive o contato, pq, nesse meio tempo, ela virou a minha melhor amiga. Mas o mesmo amigo da vez anterior me mandou um print de uma conversa dela com a irmã dele, dizendo que tinha terminado por estar afim de outro cara, e eu reconheci o sujeito: era um cara que ela falava horrores bem dele, "ah, fulano fez isso, fulano fez aquilo, me ajudou com x, um cara foda, faz não sei o que". Não sei se ela me traiu, mas tal conversa era de 1 dia e meio após termos terminado, e ela já havia ficado com tal cara. Não sei se ela me traiu de novo, mas a confrontei (não falei do meu amigo, obviamente, disse que a vi na rua) e ela manteve que não me traiu, mas que, dessa vez, poderia ficar com quem quisesse pq "fez a coisa certa". Eu disse que não conseguiria conversar com ela enquanto ainda tivesse sentimentos, ela disse que entendia, mas que queria saber de mim, que eu ainda era "o melhor amigo" dela.
Isso faz um mês e meio. Eu não consigo deixar de me sentir mal. Eu podia ter feito tanta coisa melhor, mas não fiz. Ela me traiu, possivelmente duas vezes, e tudo que eu consigo fazer é me culpar. Eu só não a chamei ainda pq imagino ela ficando com esse cara, que é melhor que eu em tudo: mais bonito, com uma barba farta de lenhador, com uma carreira já estabelecida, carro na garagem, mora sozinho e afins. O que me leva ao lado profissional: a sala da faculdade se reuniu para um churrasco há 3 semanas, estávamos conversando sobre empregos e eu concluí algo: apesar de que eu (e eu sei quão arrogante isso soa) ter feito que metade da sala ganhasse um diploma, eu sou o único dali sem um emprego minimamente fixo e tenho um salário que é o menor de todos, com vantagem. Todos falam que eu vou ganhar 3k, 4k logo, mas eu já cansei de tomar portadas de empresas. Gasto com passagem, gastei com um terno novo, gravata, e tudo que eu consegui foram muito obrigados, mas uma parcela da minha sala que literalmente não consegue entender que 50% e 0,5 são a mesma coisa (eu tive que ensinar manualmente regra de 3 simples e cálculo com números decimais quando estudamos Matemática Financeira) estão em empregos bons na iniciativa privada, comprando casas e carros. E, de todos ali, só uma me arrumou entrevista na empresa dela (que eu não consegui, principalmente por dita empresa estar num processo de fusão). Quatro conversam ocasionalmente, e o resto só entra em contato pedindo para que eu faça para eles provas de inglês de processos seletivos ou provas da faculdade (para os que ainda não se formaram).
Eu estou fazendo Contabilidade agora, vendo se consigo recomeçar, mas estou extremamente desiludido. Não sei o meu problema, mas o que eu imaginava quando entrei na faculdade não aconteceu. Eu sou um total fracassado no mercado de trabalho, e dificilmente vou conquistar algo além de pular de trabalho em trabalho de escritório, para tirar 2 salários e soltar rojão de alegria por não estar desempregado. Na verdade, eu já imaginava algo nessa linha desde o último semestre, mas, além da esperança mínima, eu carregava que iria ter uma família. Alguém me aceitava, alguém me amava. Hoje, eu vejo que nem isso. Nesse mês e meio pós-término, eu percebi como meu stock está horrorosamente baixo. Ouvi diretamente de uma estranha (no Tinder, vale dizer) como eu sou "feio, com cabelo estranho e roupas deprimentes". A maior parte dos meus amigos disse que eu vou achar alguém, mas só uma amiga me apresentou para alguém (Spoiler: eu quis levar pra amizade pq esta pessoa demonstrou 0 interesse romântico em mim, mas temos muitas afinidades de gostos. Não quero que alguém legal se perca só por não querer abrir as pernas pra mim em qualquer futuro).
Então, qual a conclusão? Para relacionamentos, eu sou a tempestade perfeita: meus gostos não são nada pop, meu estilo de roupa desagrada geral, minha voz é deprimente, eu sou lerdo, distraído, amo entrar em rants gigantes quando me empolgo (vide este texto) e, mesmo que alguma garota um dia resolva passar por isso tudo, o prêmio dela será ter de viver com sexo oral recheado por 30s de penetração, num dia bom. Nenhuma mulher no mundo quer se relacionar com um homem que precise fazê-la ter um orgasmo com masturbação pq não aguenta chegar a 1min de penetração. Ou seja, eu até posso tropeçar em alguma peguete (sim, essa é a palavra, tropeçar. Um incidente do acaso, como foi com a minha ex), mas nenhuma jamais chegará a ser de longo prazo. Dificilmente eu terei uma família. E, sem uma família, não há nada para contrabalancear o fato de que eu sou um fiasco profissional. O "menino gênio" do colégio, o "cara que vai ganhar 7000 daqui 3 anos" da faculdade nada mais era que uma pessoa com um par de neurônios no meio de um grupo de pessoas com bases educacionais mais fracas que a minha e, principalmente, sem interesse algum em estudar. Numa sala focada, eu teria de me esforçar para estar no meio do pelotão. Eu sou mediano intelectualmente e, profissionalmente, sou um lixo que não conseguiu fazer networking na faculdade e, hoje, irá ter de viver de escritório em escritório, sem nenhum breakthrough.
Minha vida parece estar desenhada para ser a definição de um fiasco, de um total e completo desperdício de oxigênio. Mas eu tenho uma missão: cuidar dos meus pais. Ambos dependem demais de mim psicologicamente, ambos me amam mais do que qualquer outra coisa. Sem a minha presença aqui, a vida dos dois colapsaria. Sinto que eu só vim ao mundo para ser o pilar da vida de ambos. Então, eu tenho que ir empurrando a minha vida enquanto ambos estão vivos, tentando ao máximo não embaraçar eles mais. Decidi que vou viver a vida no limite nesse meio tempo: finalmente comecei a fazer academia (minha postura sempre foi torta e, nos últimos 2 meses, eu ganhei peso. Quero eliminar essa pança antes que ela vire um problema), fui ao Maracanã mês passado ver a ida da Copa do Brasil (sou de MG), devo receber uma indenização boa quando sair daqui e estou planejando um mês de curso de inglês na Europa (meu inglês é bom, mas não é perfeito e isso sempre me incomodou horrores, sem falar que conhecer a Europa é O sonho que eu tenho de vida). Será o meu maior highlight, e a única loucura que eu me permiti fazer. Quando voltar, vou fazer o que gosto e, mais importante, vou cuidar dos meus pais, de tudo que eles precisarem de mim.
Não sei o que o futuro reserva pra mim, mas, pensando com lógica, eu devo chegar nos meus 35/40 anos quando ambos meus pais falecerem. Quando isso acontecer, serei um solteiro entrando na meia idade, possivelmente com pouca experiência sexual que não envolva garotas de programa, num emprego pouco satisfatório e sem nenhum amor que tenha sido recíproco e que não acabe na mulher se cansando de um cara patético e percebendo que praticamente qualquer coisa é melhor que eu. Será covardia, alguns sentirão tristeza, mas será temporário, todos irão superar, e haverá um pouco mais de oxigênio no mundo.
A minha mente ainda tenta, em alguns momentos, achar alguns cenários de ilusão, de que algum milagre irá acontecer, mas não irá. Eu sei que não. Profissionalmente eu fracassei. Academicamente eu fracassei. E, amorosamente, eu também fracassei. Vi que não basta achar alguém que aguente a minha personalidade, ela não irá suportar alguém que trata preliminares como Evento Principal, e eu irei morrer com esta condição.
Por mais paradoxal que seja, pensando assim eu estou aprendendo a abraçar o que eu gosto. Eu gosto de ler. Eu gosto de sair para comer e voltar para casa. Eu gosto de esportes. Eu gosto de escrever. Eu gosto de viajar. Não vou mudar o que eu gosto pelos outros, até porque será inútil, resolver um sintoma não cura a doença, e não há remédios o bastante para curar todos os sintomas dessa doença chamada eu. Fico feliz pelos meus pais existirem, pq, se não fosse por eles, eu teria sido um fiasco absoluto em vida. Fico feliz pelo meu último namoro, pq eu nunca me senti mais feliz do que numa tarde de sábado, quando ela disse "te amo" pouco antes de cochilar no meu peito. Eu fui feliz com o amor, e, por causa dela, eu aprendi que todo relacionamento que eu entrar, obrigatoriamente, terá um fim unilateral. Eu vou ser feliz com meus outros desejos, concluir meus hobbies, fazer o que eu gosto, e cuidar de quem me ama incondicionalmente, até o fim deles. Dali, serei eu que terei meu livramento.
Eu precisava contar isso pra alguém, mas não quero que tratem isso como um pedido de ajuda, pq não é. Meu real objetivo de vida sempre foi ter uma família minha, ter um filho em uma casa estruturada e passar meu conhecimento adiante. Eu já sei que, por questões psicológicas e físicas, isso jamais acontecerá. Quando meus pais se forem, eu literalmente não terei mais o que fazer aqui e, se tudo der certo, eu terei realizado ao menos uma parcela boa dos meus outros sonhos. Eu estou tranquilo quanto a isso. Talvez ainda sinta, de novo, a dor de ver alguém me trocando por outra pessoa melhor, mas agora eu sei que isso acontecerá. Doerá menos, eu espero. E, se nem isso eu conseguir, bem...dois salários por mês dá para pagar por sexo.
De novo, desculpem pelo texto gigante.
tl;dr: Todos confiavam em mim, todos achavam que meu futuro seria brilhante. Meu futuro será medíocre, patético e, ao menos, tem uma data para acabar
submitted by botafora01 to desabafos [link] [comments]